25 de agosto de 2019

Franca

'A cidade não vai bem; a paciência acabou'

Corrêa disse que é preciso fazer uma autocrítica e que o tempo da condescendência já acabou.

Franca 12/02/2019 - Repórter: Marcelo Facuri
Foto de: Dirceu Garcia/Comércio da Franca
Corrêa disse que é preciso fazer uma autocrítica e que o tempo da condescendência já acabou.

O vereador Corrêa Neves Júnior (PSD) fez um duro discurso há pouco na Tribuna da Câmara com críticas ao ritmo da Administração Gilson de Souza (DEM). Para o parlamentar, “a cidade não vai bem”. Corrêa disse que é preciso fazer uma autocrítica e que o tempo da condescendência já acabou. “Em dois anos, as questões fundamentais não foram enfrentadas. Ninguém é eleito sem a sua vontade. O prefeito pediu votos na eleição. O Governo Gilson de Souza tem dificuldade em ser propositivo. É preciso agir, mudar. O Governo não enfrenta denúncias de corrupção, é honesto, mas não tem eficiência", disse.

Corrêa lembrou diversas ações anunciadas pelo prefeito, mas que não se concretizaram. Entre elas, a construção de uma nova ponte na avenida Champagnat. “Faz quase dois anos (do anúncio) e nada aconteceu de prático. Para o vereador, a Prefeitura vai ter dificuldades em entregar novos benefícios à população. “Nobres pares, sinto em dizer que fracassamos antes do fim. Já estamos na metade do mandato e não conseguimos votar nada. Tudo que o Governo quiser fazer, a partir de agora, vai ter que lutar contra o tempo”.

Na área de Saúde, Corrêa questionou as promessas dos mutirões de consultas ginecológicas e de cirurgias eletivas e da implantação da Casa da Saúde da Mulher, além das propostas apresentas, pelo então candidato Gilson de Souza, para a construção dos hospitais das Clínicas e Veterinário. Segundo o parlamentar, estas questões seguem sem respostas objetivas pela Prefeitura.

O vereador defende uma nova postura na relação entre os poderes Executivo e Legislativo. “Cansei de fazer reuniões e nada de prático acontecer. Não é possível continuar tentando corrigir as coisas que o prefeito deixa de fazer. Que o Executivo espere de mim menos paciência na solução dos problemas que ele gera. Vou ser muito menos maleável com esse monte de besteira que vem do Paço Municipal”. Corrêa ainda lembrou a falta de uma proposta precisa para o transporte coletivo. O atual contrato, que concede o serviço à Empresa São José, vence nos próximos anos.

DELLA – Outro vereador que se mostrou descontente com a gestão Gilson de Souza foi Della Motta (PODE). Em fala crítica, o policial militar aposentado foi direto: “a política mudou”. A frase foi usada para se referir aos seus requerimentos que não estariam sendo respondidos pelo Governo. “Não vou mais aceitar que os meus requerimentos sejam engavetados no Gabinete do Prefeito. Vou recorrer ao Ministério Público”. 

FORÇA DA MULHER – A única representante feminina na Câmara, Cristina Vitorino (PRB), engrossou às vozes críticas à Gilson de Souza. “Não vou atrapalhar o prefeito, mas não tenho medo. Não adianta me ligar e me coagir. A partir de hoje, não aceito pela goela. Não nego diálogo”, afirmou a vereadora, avaliando que a equipe do Governo “não vai bem”.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS