19 de junho de 2019

Franca

'Nossa, mas o que você fez pra emagrecer assim?

A incrível história de superação e força de vontade da jovem Giovana Campanaro

Franca 26/05/2019 -
o antes e depois da transformação da francana Giovana Campanaro

“Quem me conhece, sabe que a vida inteira tentei fazer inúmeras dietas. Fiz de tudo que você possa imaginar, vigilantes do peso, passei por incontáveis nutricionistas, dieta da sopa, do ovo, enfim, muita coisa mesmo... Sempre começava, emagrecia um pouco, achava que tava bom e voltava tudo de novo. Fiquei assim por longos 22 anos.

Ah como eu sofri na infância/adolescência, era o motivo de piada da turma ou referência de algo “do lado daquela gordinha lá”. Não posso negar que é totalmente minha culpa, já que eu que sempre começava e nunca terminava, não conseguia chegar no meu objetivo e manter. E toda vez que iniciava uma dieta tinha prazo pra acabar, “ah vou fazer isso porque tenho uma festa, quero vestir tal roupa”, e assim que passava engordava novamente.

A última vez que isso aconteceu foi no aniversário de 15 anos da minha irmã, estava toda empolgada pra usar um vestido bonitinho, comecei a fazer as dietas loucas da vida e foi o mínimo que me lembro de ter chegado com todas as tentativas: 103 kg. Comprei o tal vestido, estava me sentido linda, e faltando um mês para o aniversário, parei a dieta e comecei a engordar. Lembro que no dia do aniversário precisei de duas pessoas para fechar uma roupa que um mês antes estava folgada, tudo porque mais uma vez desisti da alimentação saudável.

Daí pra frente foi só piorando, me desmotivei por completo, minha formatura estava chegando, mas nem isso me deu ânimo pra insistir e recomeçar. Como foi difícil encontrar um vestido que me servisse na formatura, aliás, nem encontrei, tive que fazer sob medida porque nenhuma loja tinha meu tamanho, se não me engano na época estava com 112 kg, 9 kg a mais em menos de 5 meses.

Aí, meu amigo, passada a formatura qual motivação teria pra manter uma dieta? Relaxei total, tinha parado de tomar refrigerante e voltei com tudo, não tinha horário de alimentação, comia o que tinha vontade, já estava tudo ferrado mesmo, né, vamos aproveitar, pior que ta não vai ficar. Doce ilusão, sempre pode piorar!

Fui a uma consulta com a cardiologista, graças a Deus nunca tive nenhum problema de saúde, mas ela disse que se eu não começasse a levar a sério, teria muitos problemas dali em diante e me perguntou se eu não tinha interesse em fazer a cirurgia bariátrica. Respondi pra ela, claro que não, sou supernova, fazer uma cirurgia desse nível, tinha medo do que poderia acontecer... Ela disse “por isso mesmo que você tem que pensar em fazer, por ser nova, antes que chegue em um ponto que será a última saída”. Pesado, né?! Mas saí de lá e comecei a pesquisar sobre e vi que não era nada daquilo que eu pensava.

Marquei um gastro para tirar todas as minhas dúvidas e ver se seria realmente o indicado pra mim no momento, mas até então nada decidido e continuei com a alimentação totalmente desregulada e sedentária.

Em 2017, resolvi voltar para faculdade e fazer uma coisa totalmente diferente do que havia feito. As aulas são a noite e eu janto antes de entrar, mas o que comia? Burguer King, McDonalds, salgado TODO dia, afinal era mais rápido né, não tinha tempo pra preparar nada antes.

Na época trabalhava em um canal fechado da TV de Franca e um dos programas da grade era relacionado ao emagrecimento. Super me interessei pela proposta e ofereci para que eu fosse a participante do reality. Minha eterna gratidão às pessoas envolvidas na época, foi o start da minha mudança total, mas assumo que na época achava que seria mais uma tentativa de emagrecimento, ia fazer, depois parar igual todas as vezes.

O programa Sonho Fitness funcionava da seguinte maneira: por 3 meses eu teria o acompanhamento de nutricionista, personal, academia - quando que eu iria pisar em uma academia na vida?! - e produtos naturais, e eu teria que emagrecer X quilos, caso contrário pagaria o valor que ganhei. Me empenhei, eram mais de R$ 3 mil em prêmios, não tinha de onde tirar! (risos).

Junto com o reality comecei a participar do programa pré-operatório de cirurgia bariátrica e passava por nutricionista e psicóloga, mais uma vez comecei sem ter fé nenhuma que iria conseguir. Durante esse processo emagreci 12 kg, aos poucos fui mudando minha rotina, minha cabeça e vi que o que eu precisava não era colocar uma meta determinada e sim ter uma mudança no estilo de vida para conseguir manter sem sacrifício e sofrimento uma vida saudável.

O pré operatório tinha duração de 6 meses e, quando acabou, a psicóloga perguntou se eu achava que estava preparada para fazer a cirurgia. Fui sincera e disse que não, a mesma concordou e resolvemos que eu iria continuar frequentando o grupo e as reuniões. Fiz por mais 2 meses e não sei explicar a mudança que tive nesse tempo, foi um click na minha vida, aceitei que a obesidade é uma doença e que com cirurgia ou não teria que controlar o resto da vida.

Passados esses 2 meses, recebi o laudo da psicóloga e da nutricionista, e quando voltei ao médico já tinha eliminado 20 kg. Ele me questionou se eu realmente queria fazer a cirurgia, afinal estava indo bem. Mas disse que sim, era o que eu queria... Ele me passou todos os exames e médicos que deveria passar para operar. No dia 17 de maio de 2018, entrei no centro cirúrgico e operei.

Aaaah mas então você fez a cirurgia? Assim é fácil, até eu consigo !

Sim, fiz, e digo foi a MELHOR coisa que fiz na minha vida! Não me arrependo em momento algum e não tenho vergonha de falar a quem me pergunta. Mas pobre de quem pensa que é fácil e o caminho mais curto. Pra isso acontecer, antes tive que ter uma mudança por completo, mudar uma vida, literalmente. Uma vida comendo totalmente errado, nos horários errados, na qualidade e quantidade erradas. Você passa 30 dias só no líquido, TRINTA DIAS! Mais 20 dias de papinha de nenê e 15 de tudo beeem cozido, ou seja, mais de 60 dias sem uma alimentação “normal” para alguém que um ano atrás comia o mundo já era uma superação.

Tem que conviver com as pessoas comendo do seu lado, sentir o cheiro, ver a comida e aceitar que foi sua escolha, mas iria passar. Assumo, não foi fácil, quem acompanhou de perto viu que chorei algumas vezes, principalmente no segundo dia, minha família pediu pizza no dia que tive alta e cheguei do hospital e no segundo lanche. Falei, ta de sacanagem né?! Mas isso foi essencial para o meu processo de aceitação.

O tempo passa tão rápido, quando olho pra quem eu era e quem sou hoje tenho a sensação de que não conheço aquela pessoa. E não falo apenas fisicamente, minha mudança interna também é nítida. Pra quem me conheceu antes e me vê agora entende perfeitamente e pra mim é a melhor e a que eu mais valorizo. Animação, disposição, ânimo, alegria, auto-estima, jamais imaginava que teria isso e seria assim. Deixar de comer pizza, lanche, JK, milhares de bobeira pra comer salada, frango e ovo? Acordar às 5h30 pra ir à academia? Aquela Giovana de 2 anos atrás não faria nunca isso na vida. Mas não sou louca, não fiquei cismada com isso, quando quero alguma coisa não deixo de fazer ou comer, afinal aprendi que restrição gera compulsão e foi assim que todas as outras tentativas deram errado.

Hoje, um ano depois da cirurgia e dois após começar minha mudança, com 49 kg eliminados, consciente de tudo que passei, mantenho um estilo de vida diferente de antes, sou eternamente grata a todos os momentos, a todas as pessoas que passaram na minha vida, que me deram apoio e contribuíram de alguma forma para que eu me tornasse quem eu sempre quis ser!

Bom, se você chegou até aqui gostaria de dizer uma coisa: PERSISTA! Independente de qual for seu objetivo na vida, se rodeie de pessoas que te querem bem, que acrescente algo, te incentive e ajude chegar onde sempre sonhou. A caminhada ainda é longa, mas com fé, confiança e com muita energia positiva conseguimos chegar no final de forma bem mais leve.”


 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS