24 de agosto de 2019

Franca

GREVE

Caminhoneiros articulam greve; governo tentar evitar paralisação

Desde sexta-feira (19), numa reação à tabela, quase 2 mil caminhoneiros se reuniram em ao menos 15 grupos de Whatsapp.

Franca 22/07/2019 -
Circulam em grupos de Whatsapp de caminhoneiros áudios atribuídos do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, dizendo que vai tentar suspender a tabela do frete. A tabela foi divulgada na quinta (18) pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terr

Circulam em grupos de Whatsapp de caminhoneiros áudios atribuídos do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, dizendo que vai tentar suspender a tabela do frete. A tabela foi divulgada na quinta (18) pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e efetivamente entra em vigor nesta segunda-feira (22).

Desde sexta-feira (19), numa reação à tabela, quase 2 mil caminhoneiros se reuniram em ao menos 15 grupos de Whatsapp para discutir a possibilidade de uma nova paralisação das estradas nesta segunda.

A resolução da ANTT estipulou a nova tabela de preços mínimos do frete rodoviário com valores abaixo do esperado pela categoria.
Em um dos áudios atribuídos ao ministro Tarcísio de Freitas, o interlocutor diz a uma das lideranças dos caminhoneiros que vai "resolver a situação" porque houve erro.

"Oi, Cesar, boa noite, obrigado pelas palavras. A gente está querendo resolver a situação. Saiu a tabela e ela desagradou a categoria. A gente tem o nosso limite. A gente erra também. Nós somos humanos. A gente está admitindo isso com muita humildade e estamos dispostos aí a conversar com a categoria. Então a gente vai tentar tirar aí, suspender a vigência dessa tabela por enquanto, até que a gente possa construir com a categoria soluções, procurar construir o consenso, o diálogo. Então nós vamos voltar a dialogar. E eu devo... Então, vou tentar tirar essa tabela do ar aí entre segunda e terça-feira para que a gente converse num ambiente de mais tranquilidade", diz a voz no áudio.

Pelo conteúdo, não é possível garantir quem é o interlocutor, mas a mensagem circula pelo Whatsapp como sendo do ministro, que tem negociado com a categoria.

Em uma outra gravação, dirigida a Dodô, apelido de Salvador Edmilson Carneiro, liderança de caminhoneiros na Bahia, a voz atribuída ao ministro diz que se reunirá com a ANTT para tratar do tema.
"A gente, com muita humildade, está reconhecendo que pode ter havido problema e está tentando corrigir", diz.

Procurada, a assessoria de imprensa do ministério da Infraestrutura disse que não podia negar ou atestar a veracidade dos áudios porque não conseguia localizar o ministro Tarcísio de Freitas.

Um dos líderes da categoria, Wanderlei Alvez, o Dedeco, que ganhou notoriedade na grande paralisação de 2018, disse que falou com o ministro por telefone e que recebeu dele uma confirmação de que a tabela seria suspensa devido à reação da categoria. Dedeco afirma que não faz parte dos grupos de Whatsapp que estão ameaçando parar.
Dedeco disse que ouviu do ministro a promessa de que a suspensão da resolução sairá no Diário Oficial de terça-feira (23). "Vai ser suspensa essa resolução até que seja corrigido o erro", diz. Uma reunião entre o governo e líderes dos caminhoneiros está agendada para a próxima quarta-feira (24).

Um caminhoneiro que incentiva articulações em grupos de WhatsApp disse que mesmo a promessa do ministro, se confirmada, não garante a suspensão dos protestos.

Segundo ele, os caminhoneiros perderam a confiança no presidente Jair Bolsonaro (PSL) e no ministro da Infraestrutura. Ele diz que parte dos motoristas quer paralisar as atividades na segunda e outro grupo defende que ela aconteça na terça.
Por ser uma categoria grande e com liderança dispersa, não é possível saber se haverá paralisação. No WhatsApp também não há clareza sobre quem está no comando.

Ao mesmo tempo em que, quando questionados, os administradores dos novos grupos negam ser articuladores do movimento, as lideranças que tomaram a dianteira durante a paralisação de 2018 não participam deles.

Nos grupos já circulam convocações para greve e vídeos de paralisações. Incomodados por não terem como saber se as imagens são atuais, participantes pedem que quem envia áudio ou vídeo fale a data e o local no início da gravação.

A nova tabela de fretes foi elaborada pela Esalq-Log, da USP. A organização disse ter considerado custos fixos e variáveis, incluindo remuneração dos profissionais, e que ela é resultado de amplo debate com os envolvidos. 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS