20 de agosto de 2019

Opinião

No limite do perigo

Estamos vivendo dias, onde muita gente, tem dificuldade de estabelecer limites para sua própria vida.

Opinião 03/08/2019 -

“O prudente percebe o perigo e se esconde, o insensato vai em frente e acaba mal”. Provérbios 27.12


Estamos vivendo dias, onde muita gente, tem dificuldade de estabelecer limites para sua própria vida. Aliás, este é o grande problema desta geração, especilamente os mais jovens. Há aqueles que acham que a vida deve ser vivida no extremo do limite. O hedonismo (a doutrina do prazer) incentiva a fazermos tudo aquilo que nos dá prazer, sem nos preocupar com os resultados. É justamente por isto, que tem muita gente sofrendo, e na verdade são apenas vítimas de seus prórpios exageros. Percebo que os limites guardam o que é bom e expulsam o que é ruim. Quando não temos limites definidos, podemos nos expor a influências, ou as pessoas malignas. Não seria por isto, que cada dia deparamos com tragédias, que parecem não ter explicação?

E o que dizer da maneira precoce com que os jovens e os adolescentes têm iniciado na sua vida sexual? É normal viver assim? Não nos enganemos, toda prática sexual, pré-marital e precoce é acompanhada de um sentimento de desconfiança. Ali são plantadas sementes que mais tarde irão dar frutos amargos. Certo pensador disse o seguinte: “Os jovens e os adolescentes estão ligando seus brinquedinhos de nove volts, em um gerador de 220 volts, e assim queimam todos seus fusíveis antes de terem tido oportunidade de viver”. Neste particular, minha grande preocupação, enquanto orientador cristão, consiste em desenvolver especialmente na geração mais jovem, a hábil capacidade de viver uma vida comedida, sem exageros, de pés bem firmes no chão, e cabeça voltada para Deus, através da fé em Cristo, visto ser este, o mais eficiente meio de se proteger, e naturalmente de se tornar vitorioso. Penso que, se as coisas estão assim, todos nós temos uma parcela de culpa. Uns por não orientar, outros por concordar e até incentivar. Então, caro leitor, que cada um de nós façamos alguma coisa para melhorar tal situação. Comecemos já, e pela nossa casa, junto aos nossos filhos. A este respeito, disse certo pedagogo: “Queres criar uma delinqüente dentro da sua casa, dê tudo que seu filho pedir e não lhe imponha limites”.

Deus nos ajude.

 

Pastor Isaac Ribeiro
Presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus/Franca - Ministério Missão –pr.isaac@uol.com.br


COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS