15 de dezembro de 2019

Nossas Letras

Superstições, do caderno de Didinha

Rita Francisca, Ritinha, avó materna, foi criada por Didinha, irmã mais velha de dezesseis anos, alçada a cargo e responsabilidade

Nossas Letras 10/08/2019 - Repórter: Lúcia Helena Maniglia Brigagão
Foto de:
Rita Francisca, Ritinha, avó materna, foi criada por Didinha, irmã mais velha de dezesseis anos, alçada a cargo e responsabilidade de mãe quando Maria Cândida, a mãe biológica morreu no parto, evento muito comum naqueles anos, começo do século passado, deixando outros seis filhos menores. Se me lembro bem de seu semblante e altivez, não consigo lembrar seu nome de batismo, embora tenha sido nomeada a herdeira de álbuns e cadernos que contêm poesias de sua autoria e de autores contemporâneos ... dela. Uma ou outra data das cartas e bilhetes que vieram acompanhando o tesouro, me fazem concluir que tenham sido escritos nos anos 20, do século passado, quando ela era mocinha, sonhadora, curiosa, romântica, inteligente e de muito bom gosto literário. Nas páginas do álbum de capa vermelho manchado, que manuseio com cuidado para não desmanchar, encontro página amarelada, gasta pelo tempo e folhada por nem imagino quantas pessoas, que traz texto escrito com caneta de bico fino, provavelmente de pena, em tinta líquida preta. Respeitei o original, embora não saiba dizer se era assim o Português da época.

Signaes Curiozos e Supertições
Traz má sorte apanhar na rua uma luva uzada. Atirar calçado uzado ao encalço dos noivos é testimunho de parabéns. Uma ferradura pregada por cima da porta de entrada afasta os maus olhados e feitiçarias. Metter o calçado do pé esquerdo no pé direito é mau agouro. Levantar-se do lado direito diz-se atrahe fortuna.Comichões no nariz é signal próximo de encontro ou vizita em casa. Duas colheres postas por acaso em uma chícara indicam cazamento. Se um retrato cahe fora da moldura é mao agoro. Uma aranha encima de uma pessoa é signal feliz. Matar um escaravelho é de muito mao agoro. Passar por debaixo de uma escada de mão atrahe decepções. A moça solteira que perde a liga, está recebendo avizo de que o namorado é fingido. Cantar antes do almoço é chorar antes da ceia. Tornar a entrar em caza, depois de sahir, significa grandes contrariedades. É bom ter grillos em caza, sobretudo brancos. Adiantamento de cazamento é de mao agouro para a noiva. Sensação de calor ardente na orelha, quer dizer que alguém está a falar bem da pessoa que o sente. Se o ardor é na orelha esquerda, é signal de que alguém está a falar em sentido desfavorável.

Em seguida vêm outros textos clássicos, igualmente curiosos pelo menos para mim... Linguagem do Leque, de quando as moças usavam este tipo de instrumento para se refrescar e com ele estabeleciam comunicação feita de sinais com os rapazes. Em seguida, Como predizer a sorte, com o uso de dominós. Termina com a Verdadeira Explicação dos Sonhos, que deixa o tratado de Freud no chinelo. A data? Estava em um cantinho das primeiras páginas: Uberabinha, 26 de janeiro de 1925.

 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Textos

CLIMA EM FRANCA

30°
19°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: