25 de fevereiro de 2020

Franca

GOLPE

DIG fecha balcão que preparava azeite falsificado

Quadrilha tirava rótulo de garrafas de azeites com venda proibida e colocava rótulo que criaram, de empresa de Franca

Franca 24/08/2019 - Repórter: da Redação
Foto de: Dirceu Garcia/Comércio da Franca
No galpão que foi fechado pela DIG estavam sendo preparados 19 mil litros de azeite falsificado
Os agentes da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) fecharam na tarde desta sexta-feira, dia 23, uma fábrica no Jardim Anita, que estava adulterando garrafas de azeites que foram proibidos de serem comercializados no Brasil. Dentro do galpão, 19 mil litros de azeites falsificados estavam sendo preparados para a comercialização.

De acordo com os investigadores, os suspeitos tiravam o rótulo de seis marcas de azeites que estavam proibidas de serem comercializadas e colocavam um novo rótulo, de uma marca de Franca. “Eles criaram um rótulo com um novo nome - Vila Rica -, e estavam afixando nas garrafas, mas sempre com o produto adulterado”, disse o investigador Anderson, da Polícia Civil.

De acordo com Anderson, no mês de julho uma grande carga de azeites falsos foi apreendida na cidade de Guarulhos, SP, e provavelmente essa quadrilha teria se deslocado para Franca.

Ao chegarem no galpão, os policias encontraram um caminhão que estava descarregando mais azeite. As marcas Oliveiras do Conde, Quinta Lusitana, Quinta D’Oro, Évora, Costanera e Olivais do Porto, foram proibidas de serem comercializadas em julho deste ano, pelo Ministério da Agricultura. De acordo com o Ministério, as marcas traziam misturas de óleos, sem a presença de azeite de oliva.

A vigilância sanitária recolheu os azeites e afirmou que informará as outras vigilâncias para retirar do mercado a marca falsificada. “O material apreendido vai para o aterro sanitário, agora notificaremos as outras vigilâncias sanitárias, para o recolhimento. Mas alertamos a população que se eles virem esse azeite Vila Rica nos supermercados, que denuncie para a Vigilância Sanitária”, disse Andre Szabo, da Vigilância Sanitária de Franca. Ao todo quatro pessoas foram detidas e encaminhadas até a sede a DIG. O crime será investigado pela Polícia Civil.


 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Polícia

CLIMA EM FRANCA

27°
19°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: