28 de janeiro de 2020

Franca

REUNIÃO

Por mais segurança na cidade, empresários e autoridades pedem atividade delegada

Entre os principais pedidos dos participantes do encontro está uma presença mais efetiva da Polícia Militar no Centro.

Franca 10/09/2019 - Repórter: Carolina Ribeiro
Foto de: Dirceu Garcia/Comércio da Franca
Encontro contou com representantes da Polícia Militar, Guarda Municipal, Prefeitura e também da CDL (Câmara Dirigentes Lojistas)
Empresários e autoridades locais se reuniram na manhã desta terça-feira, 10, para discutir a segurança da região central e buscar soluções para a questão que atormenta lojistas há algum tempo. Realizado na Acif (Associação do Comércio e Indústria de Franca), o encontro contou com representantes da Polícia Militar, Guarda Municipal, Prefeitura e também da CDL (Câmara Dirigentes Lojistas).

Entre os principais pedidos dos participantes do encontro está uma presença mais efetiva da Polícia Militar no Centro, especialmente com a ação permanente de uma Base Móvel.

De acordo com o Capitão PM Lança, comandante da 1ª Cia de Franca, a Base Móvel é utilizada para realizar o policiamento tanto da região Central, como da região do cemitério da Saudade, Avenida Brasil e proximidades do Franca Shopping. “A Base Móvel realiza policiamento cinco dias por semana e boa parte do tempo por aqui, mas ela precisa estar em vários lugares. Quando começamos o trabalho na região central eram registrados em média 66 furtos de veículos e agora são 19, em menos de dois anos”, disse.

“O pessoal não consegue sentir a presença do policiamento. Lidamos diariamente com usuários de drogas, temos medo, eles entram nas lojas, exigem coisas e amedrontam tanto funcionários como clientes”, disse Vera Berdu, uma das empresárias que participaram da reunião.

Atividade delegada

Entre as opções viáveis apontadas para melhorar a segurança na cidade pela Polícia Militar está a implantação da Atividade Delegada em Franca. A iniciativa, que pode ser firmada através de convênio entre o Governo do Estado de São Paulo e as prefeituras, permite que policiais militares de folga auxiliem o município na segurança podendo atuar desde na fiscalização do comércio ambulante irregular até em reclamações dos níveis de emissões sonoras.

“Os policiais, mesmo não estando no seu horário normal de trabalho, são integrados. E isso facilita e agiliza procedimentos que rapidamente mobilizam a pronta resposta nas ruas da Polícia Militar”, explicou o Capitão PM Lança, comandante da 1ª Cia de Franca.

Segundo o Capitão, com a atividade delegada aumenta o policiamento na rua e a segurança é mais efetiva. A criação de um Fundo Municipal de Segurança e a necessidade de monitoramento eletrônico também foram apontadas como medidas que podem contribuir para mais efetividade na segurança da cidade. Na região municípios como Rifaina, São José da Bela Vista, Morro Agudo, Batatais, Igarapava e Itirapuã já contam com atividade delegada.

De acordo com o Tenente-Coronel Marcus Araújo, comandante do 15º Batalhão de Polícia, a implantação da atividade delegada já foi discutida com o prefeito Gilson de Souza (DEM), mas até o momento não foi dado andamento a implantação por parte da administração municipal.

 

Ao final da reunião o presidente da Acif, Tarciso Bôtto, se comprometeu a se esforçar para dar encaminhamento a implantação da atividade delegada em Franca e ainda realizar novas reuniões para discutir o assunto. “O nosso objetivo é discutir o que fazer para melhorar o aspecto de segurança na região Central da nossa cidade. Mobilidade, trânsito, iluminação, ambulantes, etc. E a reunião serve para discutirmos o que podemos fazer. A partir do momento que sabemos que a atividade delegada é um caminho vamos atuar para que ela seja implantada, assim como o Fundo Municipal de Segurança”, disse.

O encontro foi idealizado pelo EmpreCentro - núcleo de desenvolvimento do Programa Empreender, da Acif.

Vereadores

O pedido para implantação da atividade delegado é um desejo antigo de vereadores. Pelo menos três deles se empenharam ao longos dos últimos anos para que o prefeito GIlson de Souza (DEM) formasse o convênio com o governo do Estado. Sempre, sem sucesso.

"Não consigo entender a resistência do prefeito em adotar a atividade delegada. Com um custo baixíssimo, teríamos policiamento nos principais pontos de grande fluxo de pessoas. É bom para o policial, que ganha um pouco mais, e para a cidade, que tem mais segurança. A PM usa as viaturas, a farda e o armamento da corporação. Todo mundo ganha", lamenta Corrêa Neves Jr, um dos defensores da iniciativa.

Della Motta (Podemos), vereador e policial aposentado, tem insistido na questão desde o início do mandato. "Senhor prefeito, faça a atividade delegada. Não precisa nem me convidar para a inauguração, se esse for o problema. Mas firme o convênio", reclamou, numa recente sessão. Pastor Otávio Pinheiro (PTB), que foi líder do governo até o início do ano, também já se manifestou várias vezes pedindo o convênio.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Além
    11/09/2019 1 Curtiu
    Mas a prefeitura tem Guarda Civil, pra que ela precisa dessa atividade delegada, é mais fácil ela investir na própria Guarda.
  • Jose
    11/09/2019
    O pessoal se junta pra decidi isso, sejam criativos areumem meios mais interessantes pra sair dessa peleja q é esse centro cheio de lojas feias.
  • Marcelo
    11/09/2019
    Quanto mais policiamento melhor, todos ganham!
  • Francisco Matos
    11/09/2019 1 Curtiu
    Paradoxo. A polícia civil é quem faz o trabalho de polícia judiciária. Não presente no evento sem qualquer explicação. Outrora havia as reuniões, como esta em questão. Denominava PM-PC (policial militar - policia civil) . Já há muitos anos, como é publico e notório, o Estado vem de forma acelerada colocando fim da virtuosa policial civil em todo Estado de SP. - Apenas os relevantes casos em que a mídia explora com veemência, é que se vê policiais civis desenvolvendo o necessário trabalho de apuração dos fatos para levá-los ao judiciário através de um inquérito policial, que, quiçá não existindo em breve, conforme um amigo ex-DP Seccional, fechará o caixão da instituição.
  • Viotto
    11/09/2019
    Aí usa dinheiro do município pra ter segurança do centro como que todos ganham e somente um meio de policiais de ter um bico regularizado
  • Alexandre
    11/09/2019
    Porque não aumentar o efetivo e os investimentos da Guarda Civil Municipal e criar uma base na área central com essa finalidade? A Guarda Civil em conjunto com a Fiscalização fez um excelente trabalho na Administração passada, dava até gosto passear no Centro, hoje ta horrível.
Veja mais Local

CLIMA EM FRANCA

29°
19°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: