17 de janeiro de 2020

Franca

MAIS CARO

Preço da carne dobra em Franca e faz bife ter preço de picanha

Comparado com o valor do começo deste ano, aumento chega até a 110% em alguns cortes da carne bovina.

Franca 07/12/2019 - Repórter: Carolina Ribeiro
Foto de: Dirceu Garcia/Comércio da Franca
Preços das carnes estão até 110% mais caros nos açougues e supermercados de Franca: aumento foi motivado pela aumento das exportações para a China
Virou rotina nas últimas semanas os consumidores brasileiros se depararem com o aumento no preço da carne sempre que vão até um açougue ou supermercado. A situação não é diferente em Franca, onde o quilo da carne bovina teve aumento de, em média, 40%. Os clientes já sentem no bolso as consequências da valorização do produto. O principal motivo da elevação nos preços está relacionado às exportações para a China, que cresceram no mês de novembro e fizeram o preço da carne aumentar nos frigoríficos.

Dados do Cepea-USP (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo) mostram que o valor médio do boi gordo subiu 35,5% somente durante o mês de novembro.

Em março, o Instituto de Economia Acif (Associação do Comércio e Indústria de Franca) aferiu os preços dos cortes de carne na cidade. Apesar de não existir um levantamento atualizado, em comparação com os valores verificados pela reportagem na última semana, durante visitas realizadas em unidades das quatro principais redes de supermercados e varejões da cidade, o aumento chega a 110%.

A mudança nos valores atingem desde os cortes de primeira até os de segunda: no caso do filé mignon, o quilo que antes custava R$ 31,62 nesta semana chegava a R$ 66,60 em alguns estabelecimentos; o preço do contra filé saltou de R$ 30,58 para R$ 45,90; o patinho subiu de R$ 21,93 para R$ 33,90; acém de R$ 16,47 para R$ 22,90; e o coxão mole de R$ 21,63 para R$ 35,50.

Sócio-proprietário de um açougue localizado na Estação, Manoel Messias Carreira afirmou que em alguns frigoríficos chega a faltar alguns cortes de carnes. “Em 30 anos nunca vi uma alta tão grande e rápida. Todo dia há reajuste e em alguns frigoríficos já aconteceu de não ter todas as carnes disponíveis. Tentamos segurar ao máximo, mas é impossível não repassar o aumento que, em algumas peças, chegou a 70%”, disse.

A arroba da carne de boi, que antes tinha preço médio de R$ 150, passou a custar R$ 240, segundo o comerciante.

Para fugir dos altos preços, parte dos consumidores está optando por frango e também pela carne suína. “Os clientes partem para outras opções, mas o aumento na procura também provoca o aumento destes produtos, já que é a lei da oferta e procura. E, infelizmente, as perspectivas para os próximos meses não são as mais promissoras quanto ao valor da carne”, completou Carreira.

“As vendas já caíram cerca de 25%, já que o preço está mais alto e é normal os consumidores buscarem outras alternativas. Antes quem comprava um quilo, hoje compra meio; quem comprava três, compra dois. Baixamos a margem (de lucro) que trabalhamos para não repassar todo o reajuste e perder clientes”, disse Wesley José Berdú, sócio proprietário de um açougue na Vila Imperador.

MENOS CARNE NO CARRINHO

Com três filhos em casa, a auxiliar administrativo Débora Silva, 33, está acostumada a ter a carne presente em todas as refeições da família. Porém, nas últimas semanas, ela admite ter buscado outras alternativas para substituir o alimento que está em mais caro. “O prato preferido dos meus filhos é o bife com batata frita, só que o preço do contra filé está o dobro e tivemos que optar por outras misturas. Agora o frango e peixe marcam presença nas nossas refeições.”

Acostumado a ir até o supermercado ao menos duas vezes por semana em busca das promoções, o mecânico Rogério Alves Araújo têm optado por carne suína e o frango para substituir a carne nas refeições de casa. “Não tem como parar de comprar, mas é possível diminuir a quantidade e é a melhor alternativa. Compro ainda carne de frango e suína. É o jeito”, disse.


 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Bressan
    08/12/2019 4 Curtiram
    Votaram no Bolsonaro!!!!!!!! Agora é o momento de comer espetinho de jiló........O povo merece!!!!!!
  • José
    08/12/2019 1 Curtiu
    Não basta apenas o martírio que é ter um jumento na presidência da República, tem que ser um tempo sem nenhum prazer terreno também: sem dinheiro, sem carne...É o preço de ter tido uma parte da população sem cérebro votando nessa esculhambação chamada Bolsonaro!
  • Burrominion
    08/12/2019 1 Curtiu
    Faz arminha que o preço cai, minion! Isso que dá, franca reduto de burrominions
  • Pobre coitadu
    09/12/2019 2 Curtiram
    Qui saudadi do governo PT, um Brasil maravilhozu ondi num tinha um caso sequeer de corrupição, não havia disemprego todo mundo trabaiava eramos rico, comia picanha todos os dias, nosa mortandela era baratinha, ate anu passado a gasolina era R$2,00 o litru pois a nosa Petrobras estava no auje, livre de corrupicoes, o paraiso era aqui, os inposto era baratin porque o Lula num robava e nao deixava nimguem roubar...Agora desdi Janero nao tenhu dinhero pra mais nada, passo ate sedi aqui em casa, nao tenhu dinhero pra compra minha mortandela ...nosa vida acabo...tudo por cauza do Bossonaro..
  • Marcos
    09/12/2019
    Sei que muitos estão cobrando o governo federal pelo aumento da carne, mas pelo pouco de economia que entendo, sei que o governo não interfere diretamente no mercado, os frigoríficos dizem que a a culpa é das exportações para a china que eles mesmos estão fazendo, e tambem que aumentou massivamente o consumo de carne aqui no Brasil o que impera é a lei da oferta e procura, apartir do momento que o brasileiro não comprar por esse preço e substituir por outro alimento o produto sobra e os preços abaixam, infelizmente é assim, o que o governo tem que fazer é ficar de olho se frigoríficos não estão combinando preços para ganharem mais, igual ja fazem os postos de combustivel
Veja mais Local

CLIMA EM FRANCA

25°
17°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: