22 de fevereiro de 2020

Opinião

Os motivos das guerras!

Certa vez, há muito tempo, na Base Aérea do Campos dos Afonsos/RJ, conversando com um ex-piloto combatente da Segunda Guerra Mundial,

Opinião 17/01/2020 -
Certa vez, há muito tempo, na Base Aérea do Campos dos Afonsos/RJ, conversando com um ex-piloto combatente da Segunda Guerra Mundial, ele me disse que “as próprias lideranças mundiais, mesmo possuindo as ferramentas para evitar conflitos, deixam que os conflitos ocorram, pois faz parte da política dos países de primeiro mundo que haja uma guerra de tempos em tempos, pois as mesmas são necessárias para fazer frente ao crescimento desproporcional da população mundial com a qual o nosso planeta não consegue dar as condições mínimas e também em razão da necessidade econômica, visto que os constantes investimentos e a evolução das máquinas de guerrear têm que ter mercado comprador e serem utilizadas num cenário de combate real, como demonstração de força! Além do que as reconstruções das áreas atingidas movimentam toda a economia”.

Naquela oportunidade a afirmação me pareceu um tanto fora da realidade. Porém, nunca esqueci aquela nossa conversa. Agora, após décadas, pesquisando e analisando chegamos à conclusão de que a narrativa do veterano tinha fundamento. Visto que a primeira vítima de uma guerra é a verdade, exatamente pelo fato de que por trás das justificativas existem fatos sigilosamente guardados, ou seja, segredos que até mesmo os envolvidos desconhecem.

Os EUA, para justificar a guerra do Iraque, afirmou que os mesmos possuíam armas de destruição maciça e apoiava o terrorismo que atacou as Torres Gêmeas. Porém, até hoje não foram encontradas as tais armas de destruição maciça. E quanto à guerra contra o terrorismo, não há provas convincentes de que o Iraque tenha ajudado a rede Al Qaeda, de Osama Bin Laden. Muito pelo contrário, quem treinou os principais líderes da facção terrorista foram os próprios americanos.

Como sempre dissemos o tempo é o senhor da razão, e no caso da guerra do Iraque, as razões escondidas e possivelmente inconfessáveis, seriam: - que os EUA de longa data almejavam as reservas de petróleo iraquiano; - que o então presidente Bush, através de vitória militar asseguraria sua reeleição; e - que as Forças Armadas Americanas justificariam sua utilidade e seu alto custo mostrando-se eficaz. Dessa forma, as verdadeiras causas da invasão do Iraque foram feitas para testar armas, obter créditos e justificar um orçamento militar cada vez mais forte. Além dos interesses das empresas petrolíferas, das empresas de reconstrução e obras públicas, dos fabricantes de armas e todos os interessados na reeleição do presidente Bush.

Enfim, o conflito hoje entre EUA e Irã tem muitas coisas escondidas. Bastando questionar: quem era o maior interessado na morte do major-general Qasem Soleimani?

 

Toninho Menezes
Advogado e Professor Universitário
toninhomenezes16@gmail.com
 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Darsio
    20/01/2020
    Interessante artigo. Na história é comum ouvirmos o discurso de que ao longo de séculos o Império Romano expandiu os seus domínios. Os romanos saquearam e impuseram total violência contra os povos dominados. Mas, tudo isso é resumido em expansão. Todavia, quando outros povos começaram a entrar nos domínios Romanos, eles passaram a ser taxados de bárbaros que, não estavam expandido seus territórios, mas invadindo. Assim ocorre no dias atuais, em que os EUA invadem, praticam terrorismo de Estado e se apossam das riquezas e, tais como os antigos romanos são taxados de bonzinhos e heróis. Na verdade, na geopolítica cada Estado busca impor os seus interesses, mesmo que se faça necessário o uso das aramas. Hoje são os EUA, mas amanhã certamente será uma outra nação. Sendo assim, as guerras são um grande negócio, de dar poder e riqueza a Estados e a setores do mercado.
  • Carlos
    21/01/2020
    Tiago 4:1,3 DE ONDE VÊM AS GUERRAS E PELEJAS ENTRE VÓS?. Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam?. Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Oséias 4:6 O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento. A GUERRA COMEÇA quando se fala mal do próximo e o julga. Então, fala mal da lei e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz. Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem?. gloriais em vossas presunções; toda a glória tal como esta é maligna. No ano 2020 Somente leis, tratados e convenções internacionais podem evitar as guerras... somente regras podem forçar a não atacar, não retaliar, não vingar, aquietar, perdoar. Proverbios 11:14 Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há segurança. A formação hierárquica correta do exército da paz : I Tessalonissenses 5:23 1º o espírito, 2º a alma e 3º o corpo, se inverter, temos a guerra... Mateus 16:17,23 “Abençoado és tu, Pedro, pois não respondestes via corp ou alma, mas via espírito. Gálatas 5:17 Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis. Romanos 7:15 Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?. II Corintios 5:16 A grandeza da guerra não está nas máquinas, nas bombas atômicas ou mísseis, mas no espírito dos homens. A concepção da guerra acontece num simples pensamento errado, num raciocínio falho, num capricho, nas vaidades pessoais de quem tem poder. 1 Pedro 2:11 Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências que combatem contra a vida.
Veja mais Toninho Menezes

CLIMA EM FRANCA

26°
19°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: