08 de abril de 2020

Artes

ENTREGA DO OSCAR

Brasileiros no Oscar: premiação acontece neste domingo

O Brasil participa hoje à noite, em Los Angeles, com dois representantes, da 92ª cerimônia de entrega do Oscar.

Artes 08/02/2020 - Repórter: Sônia Machiavelli
Foto de: Divulgação
Dois papas: o longa dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles
O Brasil participa hoje à noite, em Los Angeles, com dois representantes, da 92ª cerimônia de entrega do Oscar, evento que ainda atrai bilhões de telespectadores ao redor do mundo. Na TV por assinatura, a TNT vai transmitir a festa a partir das 20h30. Na TV aberta, a Globo é uma opção, mas o horário da transmissão ainda ontem não tinha sido divulgado e é possível que comece logo após a exibição do Fantástico.

O filme Dois Papas, dirigido por Fernando Meirelles, foi indicado em três categorias (melhor ator para Jonathan Pryce, melhor coadjuvante para Anthony Hopkins, e melhor roteiro adaptado para Anthony McCarten). Já o longa Democracia em Vertigem, com direção de Petra Costa, concorre como melhor documentário. Assisti aos dois, disponíveis na plataforma da Netflix.

Democracia em vertigem
Quem buscar isenção em Democracia em Vertigem vai se decepcionar. Como documentário, o belo e triste Elena, da mesma Petra, é melhor no sentido de usar a câmera e o passado como ferramentas de investigação. O olhar da narradora no filme que coloca o Brasil em evidência, e até pode levar o troféu por suas qualidades técnicas e atualidade do tema, não se mostra imparcial. Pelo menos para quem tem nos documentários de outro brasileiro, Eduardo Coutinho, um modelo de gênero onde a realidade nunca é maculada, como no clássico Edifício Master. Vale contudo lembrar que o documentário é gênero que está constantemente evoluindo e ainda não tem fronteiras muito claras. O filme de Petra Costa é sobre o impeachment de Dilma Roussef, a prisão de Lula e a crise político-econômica do país. Vai bem como narrativa no início, mas logo desanda para uma sucessão de imagens que não obedecem ao princípio básico da coerência interna. Isso poderá parecer desonesto, pois ao pecar oferecendo alguns dados equivocados e subtraindo outros verídicos, Petra acaba construindo uma apologia à esquerda e à Lula. Disputam com o Brasil: Honeyland, For Sama, The Cave e American Factory – esse último tido como favorito e “apadrinhado” pelo casal Barack e Michelle Obama, estreantes no meio das produções audiovisuais.

Petra Costa
A diretora Petra Costa é neta de Gabriel Donato de Andrade, um dos fundadores da Andrade Gutierrez, uma das maiores construtoras do Brasil. Seus pais são o político Manoel Costa Júnior e a socióloga Marília Andrade. Ambos foram militantes de esquerda durante a ditadura militar. O histórico político da família não só é mencionado no documentário, como foi fundamental para o seu desenvolvimento.

Dois papas 
O longa dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles, a partir do roteiro de Anthony McCarten, gira em torno de uma conversa fictícia entre o cardeal de Buenos Aires e o bispo de Roma em Castel Gandolfo, pouco antes da renúncia do segundo, em fevereiro de 2013. Como obra de ficção que traz à tona o escândalo Vatileaks, com força para desvelar um Vaticano corrupto e até criminoso, deixa ao espectador a possibilidade de refletir junto com os protagonistas sobre o peso de decisões difíceis e amargas. Os diálogos são de grande riqueza emocional, traduzida nos semblantes de dois atores cujo talento é inquestionável: Anthony Hopkins e Jonathan Pryce. O primeiro desempenha de forma impecável Joseph Ratinzer (Papa Bento XVI). Sua expressão corporal de homem idoso, cansado e martirizado pela culpa, se abranda com sorrisos tímidos que iluminam pensamentos de abertura e perdão. O outro, mestre na expressão de delicadezas aliadas a angústias e preocupações, interpreta à perfeição Mario Bergoglio (Papa Francisco) com sua face trêmula e olhares pesarosos. É um grande duelo de performances que termina empatado e constitui as duas joias brilhantes desse filme de grande capacidade para inspirar pensamentos sobre momentos de falibilidade de crenças e frustração de intenções.

Fernando Meirelles
Cineasta, ativista, produtor e roteirista brasileiro, Fernando Meirelles dirigiu Cidade de Deus, lançado em 2002. Por este filme, acabou sendo indicado ao Oscar de melhor diretor. Três anos depois, foi indicado na mesma categoria por O Jardineiro Fiel. Ele também dirigiu a adaptação do romance de José Saramago, Ensaio sobre a Cegueira, lançado em 2008, e o filme 360, de 2011. Na sua filmografia destacam-se ainda Rio, eu te amo; Domésticas; Cidade dos Homens; O Menino Maluquinho. 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Cinema

CLIMA EM FRANCA

28°
19°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: