18 de fevereiro de 2020

PUBLIEDITORIAL

APP

Aplicativo FUI dispara em categorias diferenciadas

Passageiras se sentem muito mais seguras ao utilizar o transporte feito por motoristas mulheres.

PUBLIEDITORIAL 11/02/2020 -
Um dos grandes diferenciais da plataforma é a categoria composta por motoristas mulheres, que oferece um trabalho voltado para atender apenas o público feminino.
Baixe o aplicativo Fui: http://bit.ly/FuiGCN

A FUI, apesar de recente no mercado de mobilidade por aplicativo, conquista seu espaço e a cada dia mais clientes não abrem mão da eficácia e da qualidade do seu serviço.

Um dos grandes diferenciais da plataforma é a categoria composta por motoristas mulheres, que oferece um trabalho voltado para atender apenas o público feminino.

“Nós da Fui acreditamos que atender os nichos e entregar uma melhor experiência ao passageiro é o um dos nossos grandes diferenciais. Ouvimos relatos de passageiras que falaram da tranquilidade de usar o aplicativo e confessaram até que gostam de sentar no banco da frente para conversar, contar sobre o dia que passou no trabalho ou com a família. Em contrapartida, as motoristas adoram isso”, afirmou Maurício Freitas Silva, diretor da Fui no estado de São Paulo.

Essa necessidade do aplicativo exclusivamente feminino surgiu há algum tempo justamente para atender uma demanda de proteção física e psicológica das clientes.

Segundo a passageira Maria Leticia Ramos, o fato de ir de um lugar para o outro com uma motorista mulher faz com que a passageira se sinta muito mais segura. “Não deixa de ser um alívio para agente diante o risco constante de assédio que vemos por aí”, afirmou.

Baixe o aplicativo Fui: http://bit.ly/FuiGCN

Para se ter uma ideia, hoje as passageiras mulheres correspondem cerca de 70% do público que utiliza o aplicativo. Já as motoristas mulheres são as que apresentam melhor avaliação pelos usuários da Fui.

Thaila Cristina, que atua no ramo há 1 ano em aplicativos de mobilidade, ressalta que as mulheres estão sempre sujeitas a passar por situações desagradáveis nas corridas e, como motorista, ela também sente isso na pele. “A questão do assédio é um dos principais temores das mulheres e sabemos que muitas delas se sentem inseguras e com muito medo”, disse Thaila.

Pesquisas mostram que a projeção de crescimento da categoria mulher nos aplicativos de mobilidade urbana nos próximos 6 meses é 372%.

Taí uma grande oportunidade de trabalho para quem quiser fazer parte da equipe Fui. Você que já atua na área ou não, basta fazer o download do aplicativo Fui Motorista no Google Play.

Na Fui, todas as profissionais motoristas são qualificadas e treinadas para oferecer aos passageiros um trabalho de excelência. “Temos um olhar diferenciado, uma visão social de promover a igualdade, dando assim mais oportunidades de trabalho às mulheres”, afirma Maurício Freitas Silva.


Baixe o aplicativo Fui: http://bit.ly/FuiGCN



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Antonio
    11/02/2020 1 Curtiu
    Mesmo em caso de urgência os motoristas masculinos não deveria atender uma chamada feminina.Feminismo?Será?Se diz sobre segurança,então deveriam as mulheres ficarem sem os homens.Idiotice isso.
  • Gabriela
    12/02/2020 4 Curtiram
    Idiotice é você escrever e pensar dessa forma, Antonio. Como homem nunca sentiu ou sentirá na pele o que é passar por uma situação monstruosa e nojenta... Estude, tenha mais empatia e tente se colocar no lugar das outras pessoas.
Veja mais PATROCINADO

CLIMA EM FRANCA

28°
20°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: