30 de março de 2020

Franca

DECRETO MUNICIPAL

Fábrica é autuada pela Vigilância e empresário diz que demitirá 600 funcionários

O chefe da Vigilância em Saúde, Felipe Granzoti, diz que ontem os fiscais já estiveram na empresa e que hoje foram acionados mais uma vez.

Franca 4 dias atrás - Repórter: da Redação
Foto de: Reprodução
Começou a circular na manhã desta quinta-feira, 26, um vídeo gravado pelo empresário Waldir Antônio Pimenta Júnior, da Calçados Passo Leve, em que afirma que irá demitir os cerca de 600 funcionários da empresa, devido às restrições impostas ao funcionamento das indústrias pelo decreto municipal que decreta estado de emergência em Franca, por causa da pandemia de coronavírus.

As imagens foram gravadas durante a inspeção de fiscais da Vigilância Sanitária, na manhã de hoje. Nelas, o empresário narra o seu drama. “Estou tentando trabalhar, com 10, 15 pessoas e o pessoal da Vigilância está aqui, está ‘me fechando’. Diz que eu não posso trabalhar com mais de 10 pessoas. Toda a fábrica tem 600 funcionários”, conta ele, que continua: “Neste momento, agora, vou mandar todo mundo embora, vou dar aviso (prévio) a todos os funcionários. Estou fazendo isso de coração apertado... Eu não tenho mais condições de tocar a minha empresa”.

 

 O chefe da Vigilância em Saúde, Felipe Granzoti, diz que ontem os fiscais já estiveram na empresa e que hoje foram acionados mais uma vez. Segundo ele, a denúncia nesta quinta-feira foi feita tanto à Vigilância como à Polícia Militar.

Granzoti afirma que foi elaborado um auto de infração, solicitando que o empresário apresente um plano de trabalho assinado por um médico, atestando a garantia de saúde dos funcionários. “Não foi feita interdição”, ressalta o chefe da Vigilância. Ele diz ainda que entende a posição do empresariado francano. “Mas os fiscais estão cumprindo o decreto do prefeito Gilson de Souza (DEM).”

Segundo o decreto, “os estabelecimentos que contenham mais de dez empregados deverão apresentar plano de trabalho aprovado por médico do trabalho devidamente credenciado”.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, sobre reunião realizada ontem com a Prefeitura para discutir o decreto municipal, o Sindifranca (Sindicato da Indústria de Calçados de Franca) informa que ficou estabelecido que a entidade “apresentará um plano, seguindo as determinações médicas e demais medidas preventivas, de forma que a Indústria Calçadista possa retomar suas atividades, preservando a saúde de seus trabalhadores e da coletividade.”

O comunicado informa ainda que “após a apresentação do referido plano, a Prefeitura Municipal de Franca irá avaliar a possibilidade de retomada da atividade industrial calçadista na cidade após o dia 7 de abril de 2020”, data de vigor das medidas prevista no decreto.
 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Marcelo
    4 dias atrás 8 Curtiram
    Só acho q se teve uma lei ele TB tem q cumprir aí quer se fazer de vítima e descontar nós funcionários pois se algum dos seus funcionários adoecer ele simplesmente contrata outro
  • Jose
    4 dias atrás 3 Curtiram
    Decreto sem noção.
  • Carlos
    4 dias atrás 3 Curtiram
    Falta bom senso das autoridades principalmente do prefeito, estes isolamentos são bobagens. Não existe unanimidade dos médicos, infectologistas....Nem sempre a maioria tem razão (ver caso Barrabás). Na Itália e Espanha são os confinados que estão morrendo. Imagine u, pedido que já está quase pronta para ser entregue ao cliente... ser paralisado significa cancelamento dos pedidos, demissões e falência. Irresponsabilidade adm. Que gera impeachment. Recessão é caso de saúde pública, mata mais que vírus como se pode notar na Venezuela, empresas falidas leva ao desemprego, as doenças, inadimplência, a fome, suicídios, crianças comendo lixo na frente dos médicos, e fugas, etc. Não se mata os bois por causa dos carrapatos. O vírus só se transmite de pessoas infectadas para não infectados, então, nessa guerra biológica devem obrigar os contaminados usar crachás e tornozeleiras e confinamento obrigatória. Os não infectados podem se prevenir evitando aproximar dos infectados, esterilizando todas as bases de contaminação, ganchos de ônibus, assentos , pisos e bancos, corrimão de escadas, esterilização de dinheiro, etc. assim as fábricas e comércio não precisam ser fechadas, devem apenas tomar os cuidados; Daqui a pouco vai ter curso Robson cruzoé que ensina acender fogo com faíscas de duas pedras lascadas porque fecharam a fábrica de fósforo, será que os médicos querem andar descalços ?. Procurem médicos coerentes que façam laudos para continuar trabalhando.
    • Tião
      3 dias atrás 2 Curtiram
      Abre sua fabrica e trabalha sozinho, você não é o bichão! Herói não morre, agora burro que vai contra a ciência sim.
  • Wilson Silva
    4 dias atrás 4 Curtiram
    Que palhaçada hein, será que a prefeitura vai arcar com o salários dos demitidos? Na empresa que eu trabalho foram 100 pessoas demitidas tbm, acho que deveríamos unir os desempregados e irmos todos pra porta da prefeitura pra ver como que vai fazer.
    • Tião
      3 dias atrás 2 Curtiram
      Antes desempregado, do que na caixa de madeira. A economia nunca foi das melhores não é agora que vai afundar totalmente. Vai trabalhar sozinho, vai contra a ciência mas quando não puder ir nem no velorio das pessoas queridas não fica trancado em casa chorando não e nem leva atestado de óbito para fabrica não, engole seco e trabalha.
  • Emerson
    4 dias atrás 4 Curtiram
    É direito dele mandar o pessoal embora , e também é direito do pessoal receber os acertos, a lei deve ser cumprida em ambos os casos! esses empreendedores se acham o dono da paçoca...
    • Tião
      3 dias atrás 1 Curtiu
      Falou tudo, empresa que não tem administração coerente com um sopro já declara falência e não paga os funcionários, mas parar de andar de caminhonete o patrão não para, logo abre outra fabrica ali proximo mesmo com nome de laranja e contrata os babacas novamente achando que entrou em uma empresa nova e na verdade é do mesmo empresario safado que ficou devendo eles kkkkkkkk
  • ana
    3 dias atrás 1 Curtiu
    menos vocês todos! se continiuar todas essas fabricas abertas agora o risco de espalhar essa pandemia na cidade é bem maior ! tem que continuar assim por enquanto .
  • João Paulo
    3 dias atrás 1 Curtiu
    Carlos...que belo texto...mas infelizmente um espirro detona toda sua tese ....e não sei se vc sabe a Venezuela com todos os seus problemas tem menos casos que o Brasil....
  • Ex funcionário
    3 dias atrás 1 Curtiu
    Esse aí já conseguiu quebrar sem crise várias vezes. Quero ver ele pagando o acerto para os seus 500 funcionários. E 7 dias depois tendo que recontratar kkkk blefe
  • Arlei Melo
    3 dias atrás
    Vamos a luta franca não pode parar , contas vencem os proprietários de imóveis de franca não se pronunciou sobre conceder um mês de aluguel gratuito para seus inquilinos tanta hipocrisia e politicagem os autônomos estão pedindo socorro...
  • Douglas Jonathan Nisus
    3 dias atrás 3 Curtiram
    Nossa mais que empresa e essa! Não consegue sobreviver 9 dias parada? Mais na garagem tá lá o camionetao importado.
  • Ex funcionário
    3 dias atrás
    Kkk grande novidade demitirem, lá eles demitem com vírus ou sem vírus
  • Joao de Orleans e Bragunça
    2 dias atrás 2 Curtiram
    Para os imbecis que dizem que é só proibir a entrada de quem tem febre alta, tosse, etc, vocês ouviram falaram em doente assintomáticos e que eles trasmitem e são as maiores preocupações, pois quando mostram os sintomas já transmitiram para varias pessoas. Os médicos, cientistas, algins governantes e o Papa já conveceram metade da população do isolamento, agora cabe aos veterinários converser a outra metad3.
  • geraldo
    2 dias atrás
    Infelizmente leis tem que se cumpridas, não importa se foram feitas com proposito eleitoreiro, podemos achar eeradas mas não podemos fazer nada. O tempo dira quem está certo, que com certeza não são os politicos nem a vigilancia sanitaria, mas como eu disse, não impota se acham certo tem que cumprir.
Veja mais Local

CLIMA EM FRANCA

27°
19°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: