05 de julho de 2020

Opinião

Ascensão de Jesus

A Igreja celebra hoje, na liturgia, a volta de Jesus ao céu. Ele foi preparar um lugar para nós.

Opinião 24/05/2020 -
A Igreja celebra hoje, na liturgia, a volta de Jesus ao céu. Ele foi preparar um lugar para nós.

Deus é bom e sua misericórdia é eterna. Aprendamos com a Palavra de Deus o sentido desta solenidade.

            Primeira Leitura: Atos dos Apóstolos 1.

            No final do seu Evangelho Lucas afirma que o Ressuscitado conduziu os seus discípulos em direção a Betânia e enquanto os abençoava, separou-se deles e foi arrebatado ao céu. E eles, depois de o terem adorado, voltaram para Jerusalém com grande júbilo.

            A narração de Lucas é uma página de teologia, não uma notícia sobre acontecimentos, extraída de um jornal. Nesta página nos é ensinado que Jesus atravessou por primeiro o “véu do templo”, que separava o mundo dos homens daquele de Deus e mostrou que tudo o que acontece na terra: sofrimentos e até os fatos mais absurdos, como uma morte ignominiosa, não estão fora do projeto de Deus.

            Se a ascensão de Jesus é tudo isto, não causa estranheza que os Apóstolos a tenham saudado com grande alegria.

            Segunda Leitura: Efésios 1.

            Paulo pede a Deus a sabedoria para os seus cristãos. Não se trata de uma sabedoria humana, mas da inteligência para compreender o mistério da Igreja. Embora comprometidos nas atividades desta vida, eles se sentem sempre como estrangeiros à espera que Cristo venha busca-los para ficarem com ele para sempre.

             Evangelho: Mateus 28.

O Evangelho de hoje situa o encontro de Jesus com os Apóstolos não em Jerusalém, mas na Galiléia, mesmo lugar em que Jesus havia iniciado a sua vida pública.

            O encontro do Ressuscitado com os discípulos acontece numa montanha.

            Era considerado o lugar das manifestações de Deus.

            Mateus coloca Jesus sobre a montanha, nos momentos mais importantes da sua vida.

Quando esta consideração é lembrada, compreende-se com facilidade o sentido da cena narrada no Evangelho de hoje: a missão dos apóstolos enviados para o mundo inteiro é um acontecimento de extrema importância.

            Nós, como os Apóstolos, podemos ter a convicção profunda da ressurreição de Cristo, mas não temos como verifica-la.

            As dúvidas dos Apóstolos são para nós um motivo de conforto. Nós acreditamos em Cristo, sim, mas constatamos também, dentro de nós, a presença de incertezas, de fraquezas e também de pecados.

            Esta realidade não nos deve conduzir ao desânimo: esta é a nossa condição humana, e Jesus veio para transformá-la, para trazer-lhe a redenção.
 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais José Geraldo Segantin

CLIMA EM FRANCA

27°
17°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: