04 de julho de 2020

Franca

DIFICULDADE

Franca fecha 10,1 mil postos de trabalho em 3 meses de pandemia

Apenas em maio, foram 3.777 trabalhadores a menos atuando na economia francana.

Franca 3 dias atrás - Repórter: da Redação
Foto de: Agência Brasil/Divulgação
A cidade de Franca atingiu em maio a marca de 10.193 postos de trabalhos fechados nos últimos três meses, desde a chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil. Apenas em maio, foram 3.777 trabalhadores a menos atuando na economia francana. 
 
Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e se referem apenas ao emprego formal, com carteira assinada.
 
Desde março, Franca vem fechando postos de trabalho. Foi em 27 de março que Franca confirmou o primeiro caso positivo de Covid-19. E naquele mês as demissões começaram superar as contratações.
 
1º bimestre de contratações
A cidade fechou janeiro no azul, com 2.073 trabalhadores contratados com carteira assinada a mais que os demitidos. Em fevereiro o saldo foi positivo também, com 1.537 admissões a mais que demissões. 
 
O primeiro bimestre terminou com a abertura de 3.610 postos de trabalho em Franca.
 
Mas em março, com os primeiros sinais da pandemia e toda a insegurança por ela causada, o saldo já foi negativo, com 740 demissões a mais que contratações.
 
Pandemia de demissões
Em abril, no início da pandemia e já com os efeitos da quarentena, o mercado de trabalho viu as demissões crescerem aceleradamente, e o saldo foram 5.676 vagas de emprego fechadas em Franca.
 
Em maio, a situação deu uma pequena amenizada, mas continuou grave, com o fechamento de 3.777 postos de trabalho.
 
Considerando os três meses de pandemia, março a maio, são 10.193 vagas de emprego a menos em Franca. Já no período de janeiro a maio, são 6.583 postos fechados.
 
Setores
Nestes primeiros cinco meses de 2020, apenas a agropecuária contratou mais do que demitiu em Franca. Mas o saldo positivo é de apenas 36 postos de trabalho.
 
Do lado oposto, a indústria lidera o encerramento de vagas de emprego, com 4.688 demissões a mais que contratações. O valor representa 71,21% do total, ou seja, de cada 10 postos de trabalho fechados em Franca neste ano, sete foram no setor industrial.
 
O comércio vem na sequência, com 1.527 vagas encerradas, ou 23,19%. O setor de serviços fechou 324 postos em Franca, enquanto a construção civil perdeu 80 vagas.


COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Livia
    3 dias atrás
    Parabéns aos socialistas!!! Devem estar orgulhosos. Uma sugestão é que os desempregados peçam emprego para a galera do isolamento. Os comunistas devem estar felizes vendo essas pessoas desempregadas, a realidade da dominação e fome comunista está sendo imposta!!! A cidade está quebrada, mas o comunistas querem mais. Comunista só fica feliz quando vê o povo na completa miséria e sem liberdade nenhuma. Quem defende a quarentena obrigatória defende o socialismo.
  • Dorival
    3 dias atrás
    Isso só começo governador dória e Gilson Maria mole incopetentes
  • PHABLO ROBERTO DE FARIA
    3 dias atrás
    Esquenta a cabeça não. Vamos ficar todos em casa. Afinal, são \"8\" mortes em 100 dias de pandemia. É um numero extraordinário de mortes não é? Nunca se morreu tantas pessoas em tão pouco tempo nesta cidade. O prefeito está certo. O governador está certo....afinal...que tipo de comorbidade mata 8 pessoas em 100 dias em uma cidade de 350 mil habitantes né. Só quero ver quem vai pagar essa conta.
Veja mais Local

CLIMA EM FRANCA

26°
12°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: