29 de novembro de 2020

Eleições 2020

LEGISLATIVO

Após 32 anos, Franca não terá um representante negro na Câmara

Desde 1989, a cidade conta com ao menos um vereador negro no Legislativo. A partir de 1º de janeiro, apenas pessoas brancas ocuparão as cadeiras.

Eleições 2020 21/11/2020
Victor Linjardi
da Redação
Arquivo GCN
Novos vereadores tomam posse no dia 1º de janeiro de 2021
O ano de 2020 foi marcado principalmente pela pandemia do coronavírus. Porém, foi um ano que também ficou marcado por protestos antirracistas ao redor do mundo – principalmente nos Estados Unidos, com o assassinato de George Floyd. O racismo foi posto em pauta, novamente. Igualdade de direitos, de representatividade e de respeito foram bandeiras levantadas pela população negra.

Em Franca, contudo, as eleições municipais mostraram que a representatividade do povo negro – justo este ano – está em defasagem, ao menos no âmbito político. A cidade, que conta com ao menos 95 mil pessoas autodeclaradas pretas ou pardas (30% da população), segundo dados do IBGE, pela primeira vez desde 1989 não contará com um vereador negro na Câmara. Eram 32 anos ininterruptos com ao menos um representante no Legislativo, que se encerrará em 2021 quando os 15 eleitos assumirão o cargo.

O fato pode ser justificado pela falta de um representante que “levante a bandeira” da causa. Pelo menos, é o que o presidente do Comdecon (Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Franca), Carlos Eduardo da Silva (Du), acredita. “Temos uma grande perda em relação a referência. Não só de pessoas, mas não temos um espaço que represente. Vemos cidades com um centro afro, uma secretaria, um espaço que represente o povo preto. Além disso, no âmbito político, não temos alguém que represente nossa bandeira. Os negros que já foram eleitos na cidade, não necessariamente foram escolhidos pela cor da pele, mas sim por outras questões.”

Du usa o exemplo da vereadora mais votada, Lindsay Cardoso, que foi eleita pela sua bandeira de proteção aos cachorros abandonados. “Não temos candidatos negros como referência pela causa, eles foram eleitos por outras questões e não pelos ideais raciais. Não basta ser somente preto em um Brasil contraditório como o que vivemos. Precisa ser preto e precisa ser de luta”, concluiu.

Já para Marcelo Valim, ex-vereador e radialista, é muito triste ver a Câmara sem nenhum negro depois de anos. “É muito triste. Eu que estive lá ao lado de outros companheiros, como Vanderlei Tristão e Tony Hill nos meus dois mandatos e não ver nenhum negro sendo eleito é complicado. Infelizmente, a população quis assim. Seria bom termos um ou dois negros para nos representar lá.”

Valim fez questão de ressaltar as mulheres eleitas. “Ao menos teremos duas mulheres no Legislativo. Isso é muito importante também, para mostrar a força das mulheres. Porém, ficamos triste por faltar alguém da raça negra. Esperamos que, nas próximas eleições, as pessoas estejam mais conscientes da causa."



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Xico
    21/11/2020
    O duro é que o povão não vai estar representado, com sempre.
  • XIco
    21/11/2020
    Abre os oios PT
  • igcapel
    21/11/2020 8 Curtiram
    acho uma palhaçada esse assunto de cor -não existe cor ; existe o ser humano - pode ser preto - branco - amarelo - azul - vermelho , o que importa é a dignidade, o carater -
  • APARECIDO DONIZETE NUNES
    21/11/2020
    Infelizmente isso é a realidade da nossa Sociedade, negro não vota em negro, é uma constatação, dificilmente teremos representantes negros na Camara de Vereadores de Franca.
  • Gerardo prado
    22/11/2020 2 Curtiram
    Que papo chato esse....
  • Carlos
    22/11/2020 3 Curtiram
    ALL LIVES MATTER NÃO EXISTE RACISMO NO BRASIL A mídia comunista, anticristo ficam tentando colocar suas ideologias em prática, uma delas é criar divisão de classes, grupos, raças, etc. Há 4 mil anos não surge novas raças no Brasil, mas o STF montado pelos comunistas estão criando... Quantos diabéticos foram eleitos ??? Quantos pardos foram eleitos ??? Quantos mamelucos e cafusos ???. Negros escravizavam brancos por 700 anos no passado. A ideia por trás delas é que as políticas de ações afirmativas implementadas no país, as cotas étnico-raciais, são um engodo. Não existe dívida histórica. Não existe reparação, afinal, os “brancos” já foram escravizados pelos “negros”. Não existe racismo no Brasil é invenção e interesse da mídia comunista. Temos em 2020 confinamentos de escravidão na China e Coreia do Norte. Ha todo instante brancos, negros, e vários outros estão sendo agredidos e assassinados, mas a mídia pinça apenas o caso que lhes interessa, repercutir o “racismo”, querem criar um paralelo artificial. A ideologia comunista manda a mídia marrom criar demandas revolcionárias, destruir famílias de várias formas, uma delas é criar divisão e luta de classes, segregação, propagar o racismo : a vítima negra, o delegado pardo...Zmbi era uma escravagista. NÃo existe racismo estrutural no Brasil, o racismo aqui é circunstancial, apenas alguns imbecis que cometem este crime. A “estrutura onipresente” que dia e noite oprime e marginaliza todos os negros como defende a esquerda, não faz sentido nem tem cabimento, a ideia de racismo é uma das ideologias comunista. Brasil não olha o valor das pessoas pela cor, até os negros são contra as cotas discriminatórias. É um fenômeno que os negros incidem em mais casos criminais do que brancos. Mídia comunista é terrorista em suas ideologias, faz sensacionalismo, criam manchetes falsas sobre racismo, fica incitandi o povo para quebra-quebra e fogo, tentam dividir as pessoas em raças, criam guerras de gênero, raça, etc. No passado, As tropas muçulmanas foram majoritariamente formadas por berberes oriundos do Norte da África (RUCQUOI, 1995) o que não significa assumir que estes eram “negros”. De acordo com Richard Fletcher, o termo “mouros” fora utilizado tanto para descendentes de berberes e árabes na península e posteriormente estendido ao norte da África – vide a região da Mauritânia .
    • Asdrúbal da Franca
      24/11/2020
      Carloucão, seu nazista...Tu só fala merda, seu maluco! Que cristianismo é esse seu? O racismo é circunstancial? Circunstancial é seu caráter! Ninguém pode ser tão segregacionista, demofóbico e elista como você, seu doido de pedra!
  • igcapel
    22/11/2020
    parabens Carlos pelas suas palavras -
    • Asdrúbal da Franca
      5 dias atrás
      Quem felicita nazista, certamente tem caráter igual ou é burro e não entendeu o que estava escrito!
  • Carlos
    23/11/2020 1 Curtiu
    DIABETICS LIVES MATTER Há mais de 4 mil anos não surge novas raças no planeta terra, mas o STF já está criando nesta presente década. No caso dos desníveis hormonais que mudam os sentimentos e comportamentos de certos grupos, já se considera racismo. De igual modo, os diabéticos reivindicam serem uma nova raça para terem melhor tratamento. Falta incriminar atos atentatórios a direitos fundamentais dos integrantes dos grupos de diabéticos desde o insulínico até o relacionado a obesidade. Tipos de bullying: Basta a pessoa disser que está cansada ou com fome que já xingada, taxada de diabética. A singularidade de cada ser humano não é pretexto para a desigualdade de dignidades e direitos, e a discriminação contra uma pessoa atinge igualmente toda a sociedade. “A tutela dos direitos fundamentais há de ser plena, para que a Constituição não se torne mera folha de papel”. Após tantas mortes, ódio, descaso e incitação contra diabéticos, uma babárie, quer-se eliminar o que se parece diferente física, psíquica por uma falha pamcreática. Requerem a criminalização, enquadramento da diabeticofobia como tipo penal definido na Lei do Racismo Lei 7.716/1989.
  • Ana
    24/11/2020
    Fazendo os cálculos aqui: os votos dos 95mil eleitores declarados negros/pardos não seriam suficientes para eleger um candidato ? Candidatos negros/pardos tinham.
Veja mais Franca

CLIMA EM FRANCA

29°
18°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena: 2318
    Sorteio: 28, 44, 52, 54, 58, 60 Data: 14/11/2020
  • Quina: 5418
    Sorteio: 22, 35, 44, 53, 66 Data: 17/11/2020