Gazetilha

Gazetilha

Infâmia

Infâmia

Além da Coronavac, parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, também está liberada a vacina da Fiocruz, parceria entre a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca. A diferença entre as duas? Há 11 milhões de doses da Coronavac disponíveis nos depósitos do Butantan, enquanto nenhuma ampola da AstraZeneca está armazenada nos laboratórios da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Além da Coronavac, parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, também está liberada a vacina da Fiocruz, parceria entre a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca. A diferença entre as duas? Há 11 milhões de doses da Coronavac disponíveis nos depósitos do Butantan, enquanto nenhuma ampola da AstraZeneca está armazenada nos laboratórios da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Por Corrêa Neves Jr. | 17/01/2021 | Tempo de leitura: 9 min
Diretor do portal GCN

Por Corrêa Neves Jr.
Diretor do portal GCN

17/01/2021 - Tempo de leitura: 9 min

“O poder dos reis funda-se na razão e na loucura do povo; muito mais, porém, na loucura”

Blaise Pascal, matemático e filósofo francês

 

O Brasil, finalmente, está autorizado a vacinar contra a Covid-19, o que começou a ser feito, ainda que simbolicamente, com a imunização de Mônica Calazans. Mulher, negra, enfermeira da linha de frente do combate à pandemia no hospital Emílio Ribas, Mônica recebeu a primeira dose da Coronavac na tarde deste domingo, no Hospital das Clínicas, na Capital paulista, minutos depois da autorização concedida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A aplicação da vacina foi acompanhada pelo governador paulista João Doria (PSDB), por dezenas de autoridades do Estado e por centenas de jornalistas. Do Palácio do Planalto, nenhum sinal. Do presidente da República, nenhuma mensagem.

Além da Coronavac, parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, também está liberada a vacina da Fiocruz, parceria entre a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca. A diferença entre as duas? Há 11 milhões de doses da Coronavac disponíveis nos depósitos do Butantan, enquanto nenhuma ampola da AstraZeneca está armazenada nos laboratórios da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Foi exatamente o fiasco da operação de aquisição da vacina de Oxford, coordenada pelo general incompetente, “especialista” em logística e pau-mandado assumido Eduardo Pazuello, aliado ao destempero emocional e verbal do presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento do caos sanitário em Manaus, onde brasileiros morreram às dúzias por falta de ar, que tornam irrefutáveis algumas conclusões: o governo de Jair Messias está completamente à deriva; o presidente da República precisa de tratamento psiquiátrico; seus assessores são, na média, “terrivelmente” despreparados, para ficar numa terminologia do apreço de Sua Excelência; e não há nada que ninguém possa fazer para mitigar esse estado de coisas porque o presidente, antes de tudo, é um homem mau, insensível e sem quaisquer escrúpulos.

Entendo, apesar de não concordar, com as razões que levaram milhões de brasileiros a votar em Jair Bolsonaro na disputa do segundo turno contra o petista Fernando Haddad. O nojo derivado dos seguidos escândalos de corrupção que assolaram os governos de Lula e Dilma; a incapacidade de seus líderes de assumir os erros e se desculpar, sinceramente, por algo que era vultoso, evidente e sistêmico; e a falta de opções viáveis fizeram com que muitos ficassem entre a cruz e a espada.

Boa parte dos eleitores cravaram o número de Jair Bolsonaro nas urnas simplesmente por exclusão. Não queriam ninguém do PT. Não aceitavam ninguém que tivesse o 13 associado à sua candidatura. Fosse o diabo no segundo turno, teria também derrotado Haddad.

Também consigo entender, apesar de exigir mais esforço, quem seguiu apoiando o presidente durante os últimos dois anos, apesar do seu flagrante autoritarismo, da sua evidente falta de empatia, da sua grosseria cotidiana temperada com doses maciças de preconceito e intolerância, além de sua flagrante incapacidade gerencial. Mesmo com tantos problemas, boas ações isoladas, de um ou outro ministro, mantinham, entre os eleitores que depositaram em Bolsonaro seu voto e confiança, a esperança de que ele acabaria encontrando um tom mais ameno, uma lógica mais propositiva, um caminho qualquer que, apesar dos solavancos, poderia resultar, pelo menos, num governo razoável.

O que não entendo de jeito nenhum é como, diante dos episódios das últimas três semanas, à luz das evidências e dos eventos que se tornaram irrefutáveis, alguém mantém seu apoio e confiança neste presidente da República, na sua figura pessoal ou em qualquer coisa que saia da sua boca. Além de uma pessoa ruim, ele não é confiável, não honra a palavra empenhada nem tampouco se preocupa, minimamente, com o bem comum.

Tome-se como exemplo o pandemônio de Manaus. Desde o início de dezembro os indicadores de Saúde deixavam evidente que a catástrofe era iminente. O governador do Estado, Wilson Lima, devoto ao bolsonarismo, pediu ajuda, não recebeu, mas evitou fissuras públicas. Ficou na chorumela. Diante do quadro que se agravava rapidamente, da explosão da curva de contágio e das centenas de mortes diárias, apelou para um lockdown e mandou fechar todo o comércio não essencial logo depois do Natal. Foi duramente criticado pelas hordas bolsonaristas, que invadiram as redes sociais para incentivar a desobediência civil.

Houve protestos nas ruas de Manaus, liderados por comerciantes e “conservadores”. O governador recuou. A fina flor do bolsonarismo foi ao delírio. “A pressão do povo funcionou tb em Manaus. O governador do Amazonas, @wilsonlimaAM voltou atrás em seu decreto de lockdown. Parabéns povo amazonense, vcs fizeram valer seu poder”, bradou a deputada federal Bia Kicis no dia 27 de dezembro. “E aí Wilson Lima, viu quem manda no estado? Para com essa palhaçada de lockdown senão vai ser arrancado do palácio pelas mãos do povo, literalmente. Recado dado, e que os outros ditadorezinhos de porcaria entendam a mensagem”, disse o deputado Daniel Silveira. Outros próceres do movimento, como o filho Eduardo e a parlamentar Carla Zambelli, ambos do PSL, igualmente comemoraram o recuo do governador.

Para que não haja dúvida do que pensava o próprio líder máximo, Bolsonaro comemorou, no gramado da Vila Belmiro, em Santos, no dia 28 de dezembro, o recuo das medidas restritivas que poderiam ter salvo centenas de vidas. “Vi que o povo em Manaus ignorou o decreto do governador do Amazonas”, regozijava o presidente. “Sei que a vida não tem preço. Mas não precisa ficar com esse pavor todo”. Deu no que deu.

Nem mesmo a presença do ministro da Saúde em Manaus produziu qualquer efeito prático capaz de reduzir o impacto da tragédia. Ele estava lá nos dias que antecederam a morte de vários pacientes por asfixia e não conseguiu tomar qualquer providência para evitar o pior. Assistiu a tudo, sem ação. Só depois que o desastre de Manaus ganhou o mundo e que o Brasil se viu na ridícula posição de ser socorrido pela claudicante Venezuela é que o governo começou a esboçar alguma reação. Ainda assim, tímida e pouco efetiva diante do tamanho do problema. E o que fizeram Bolsonaro e seu séquito? Pediram desculpas pelo erro de avaliação? Foram até Manaus? Solidarizaram-se com as vítimas? Nada disso. O PR, como gostam de escrever seus apoiadores, se limitou a reproduzir imagens e vídeos de aviões da FAB (Força Área Brasileira) se deslocando para Manaus – depois que muita gente morreu. Nada além.

Enquanto o inferno se descortinava sobre Manaus, Jair Bolsonaro seguia com sua guerra contra as vacinas. Especialmente, contra a Coronavac. O presidente fez o impossível para desacreditar a vacina desenvolvida pelo Butantan – inclusive, insinuando que quem a tomasse podia virar “jacaré”. Boicotou todas as tentativas de parceria que pudessem viabilizar, com correto planejamento e preparo, a distribuição em larga escala para o Brasil.

Ainda em outubro, mais precisamente no dia 21, orgulhou-se de ter determinado o cancelamento da compra de 46 milhões de doses da Coronavac, que havia sido pactuada no dia anterior entre o general Pazuello e o governador Doria. “Já mandei cancelar. O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade. Até porque estaria comprando uma vacina que ninguém está interessado por ela, a não ser nós”, afirmou.

Depois disso, diante do desespero dos especialistas que já viam a chegada da segunda onda enquanto o Brasil não tinha nenhuma vacina assegurada, limitou-se a dizer que a pandemia estava “no finalzinho” e que não tinha “pressa” de começar a vacinar a população. Com a sucessão de países que iniciaram a vacinação de suas populações e sem desculpa melhor, dobrou as apostas da vacina de Oxford, a única que havia comprado em grande quantidade. Mas, aparentemente, tanto Bolsonaro quanto Pazuello, além de todos os problemas já notórios, são também analfabetos funcionais capazes de assinar contratos de bilhões de reais sem ter certeza daquilo a que tem direito.

Foi assim que, na última semana, o país assistiu Bolsonaro e Pazuello, enquanto o primeiro ria da taxa de eficácia da Coronavac, anunciarem que um avião – fretado, da Azul, e não da FAB verde-oliva – estava pronto para partir rumo à Índia para buscar dois milhões de doses da vacina da Fiocruz. Mas, naquela terça, o avião não decolou. Alegaram problemas de logística. Na quarta, a aeronave não partiu de novo. Falaram em problemas técnicos. Na quinta, diante de desculpas que faziam pouco sentido, o avião decolou – e parou no Recife. A situação era incontornável, mesmo porque, a essa altura, o Ministro das Relações Exteriores da Índia já havia emitido nota oficial dizendo que não havia qualquer previsão de entrega de vacinas para o Brasil e que primeiro eles vão avançar na imunização de sua população – nada menos de 1,3 bilhões de habitantes.

Sem ter para onde correr, finalmente o governo federal assinou contrato para ficar com toda a produção do Butantan, valendo-se pra isso do Plano Nacional de Imunização, que faculta a coordenação ao governo federal. Fez sem qualquer agradecimento a São Paulo, ao governador Doria ou aos técnicos do Butantan, que diferente dos burocratas do Palácio do Planalto, conseguiram 11 milhões de doses da vacina.

Pazuello queria, inclusive, que São Paulo mandasse tudo para o governo federal para só então enviar de volta o quinhão paulista, numa operação sem precedentes na história. Tradicionalmente, como bem lembrou Dimas Covas, diretor do Butantan, São Paulo manda para o governo federal todas as vacinas, menos aquelas que são destinadas ao próprio estado, que já ficam por aqui. É o lógico para qualquer um, menos para o gênio da logística Eduardo Pazuello.

Neste domingo, enquanto o Brasil comemorava a vacinação da primeira brasileira, as sempre férteis redes do presidente Bolsonaro se mantinham em silêncio. O pau-mandado Pazuello, quando abriu a boca, foi para reclamar da “jogada de marketing” de Doria, horas antes de convocar os governadores de Estado para uma reunião que marca o início da campanha nacional de imunização, na próxima quarta, num evento que tem cara, jeito e cheiro de... “jogada de marketing”.

O Brasil e o mundo, estupefatos, assistem o delírio do presidente Jair Bolsonaro. Seus defensores, cada vez em menor número, seguem com o mantra de que, pelo menos, ele é honesto. Tenho minhas dúvidas, a julgar pelas muitas manobras que faz para blindar sua família e amigos e investigações potencialmente danosas. Mas, ainda que seja, o que repito, não é certo, não vejo qualquer avanço. Trocamos ladrões por assassinos; gente que desvia dinheiro dos cofres públicos, o que é terrível, por outros que condenam à morte milhares de brasileiros, o que é absolutamente execrável – e imperdoável. Bolsonaro é um genocida. E nenhum genocida, ainda que seja honesto, pode ser um bom governante. Nem aqui, nem em nenhum lugar.

“O poder dos reis funda-se na razão e na loucura do povo; muito mais, porém, na loucura”

Blaise Pascal, matemático e filósofo francês

 

O Brasil, finalmente, está autorizado a vacinar contra a Covid-19, o que começou a ser feito, ainda que simbolicamente, com a imunização de Mônica Calazans. Mulher, negra, enfermeira da linha de frente do combate à pandemia no hospital Emílio Ribas, Mônica recebeu a primeira dose da Coronavac na tarde deste domingo, no Hospital das Clínicas, na Capital paulista, minutos depois da autorização concedida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A aplicação da vacina foi acompanhada pelo governador paulista João Doria (PSDB), por dezenas de autoridades do Estado e por centenas de jornalistas. Do Palácio do Planalto, nenhum sinal. Do presidente da República, nenhuma mensagem.

Além da Coronavac, parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, também está liberada a vacina da Fiocruz, parceria entre a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca. A diferença entre as duas? Há 11 milhões de doses da Coronavac disponíveis nos depósitos do Butantan, enquanto nenhuma ampola da AstraZeneca está armazenada nos laboratórios da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Foi exatamente o fiasco da operação de aquisição da vacina de Oxford, coordenada pelo general incompetente, “especialista” em logística e pau-mandado assumido Eduardo Pazuello, aliado ao destempero emocional e verbal do presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento do caos sanitário em Manaus, onde brasileiros morreram às dúzias por falta de ar, que tornam irrefutáveis algumas conclusões: o governo de Jair Messias está completamente à deriva; o presidente da República precisa de tratamento psiquiátrico; seus assessores são, na média, “terrivelmente” despreparados, para ficar numa terminologia do apreço de Sua Excelência; e não há nada que ninguém possa fazer para mitigar esse estado de coisas porque o presidente, antes de tudo, é um homem mau, insensível e sem quaisquer escrúpulos.

Entendo, apesar de não concordar, com as razões que levaram milhões de brasileiros a votar em Jair Bolsonaro na disputa do segundo turno contra o petista Fernando Haddad. O nojo derivado dos seguidos escândalos de corrupção que assolaram os governos de Lula e Dilma; a incapacidade de seus líderes de assumir os erros e se desculpar, sinceramente, por algo que era vultoso, evidente e sistêmico; e a falta de opções viáveis fizeram com que muitos ficassem entre a cruz e a espada.

Boa parte dos eleitores cravaram o número de Jair Bolsonaro nas urnas simplesmente por exclusão. Não queriam ninguém do PT. Não aceitavam ninguém que tivesse o 13 associado à sua candidatura. Fosse o diabo no segundo turno, teria também derrotado Haddad.

Também consigo entender, apesar de exigir mais esforço, quem seguiu apoiando o presidente durante os últimos dois anos, apesar do seu flagrante autoritarismo, da sua evidente falta de empatia, da sua grosseria cotidiana temperada com doses maciças de preconceito e intolerância, além de sua flagrante incapacidade gerencial. Mesmo com tantos problemas, boas ações isoladas, de um ou outro ministro, mantinham, entre os eleitores que depositaram em Bolsonaro seu voto e confiança, a esperança de que ele acabaria encontrando um tom mais ameno, uma lógica mais propositiva, um caminho qualquer que, apesar dos solavancos, poderia resultar, pelo menos, num governo razoável.

O que não entendo de jeito nenhum é como, diante dos episódios das últimas três semanas, à luz das evidências e dos eventos que se tornaram irrefutáveis, alguém mantém seu apoio e confiança neste presidente da República, na sua figura pessoal ou em qualquer coisa que saia da sua boca. Além de uma pessoa ruim, ele não é confiável, não honra a palavra empenhada nem tampouco se preocupa, minimamente, com o bem comum.

Tome-se como exemplo o pandemônio de Manaus. Desde o início de dezembro os indicadores de Saúde deixavam evidente que a catástrofe era iminente. O governador do Estado, Wilson Lima, devoto ao bolsonarismo, pediu ajuda, não recebeu, mas evitou fissuras públicas. Ficou na chorumela. Diante do quadro que se agravava rapidamente, da explosão da curva de contágio e das centenas de mortes diárias, apelou para um lockdown e mandou fechar todo o comércio não essencial logo depois do Natal. Foi duramente criticado pelas hordas bolsonaristas, que invadiram as redes sociais para incentivar a desobediência civil.

Houve protestos nas ruas de Manaus, liderados por comerciantes e “conservadores”. O governador recuou. A fina flor do bolsonarismo foi ao delírio. “A pressão do povo funcionou tb em Manaus. O governador do Amazonas, @wilsonlimaAM voltou atrás em seu decreto de lockdown. Parabéns povo amazonense, vcs fizeram valer seu poder”, bradou a deputada federal Bia Kicis no dia 27 de dezembro. “E aí Wilson Lima, viu quem manda no estado? Para com essa palhaçada de lockdown senão vai ser arrancado do palácio pelas mãos do povo, literalmente. Recado dado, e que os outros ditadorezinhos de porcaria entendam a mensagem”, disse o deputado Daniel Silveira. Outros próceres do movimento, como o filho Eduardo e a parlamentar Carla Zambelli, ambos do PSL, igualmente comemoraram o recuo do governador.

Para que não haja dúvida do que pensava o próprio líder máximo, Bolsonaro comemorou, no gramado da Vila Belmiro, em Santos, no dia 28 de dezembro, o recuo das medidas restritivas que poderiam ter salvo centenas de vidas. “Vi que o povo em Manaus ignorou o decreto do governador do Amazonas”, regozijava o presidente. “Sei que a vida não tem preço. Mas não precisa ficar com esse pavor todo”. Deu no que deu.

Nem mesmo a presença do ministro da Saúde em Manaus produziu qualquer efeito prático capaz de reduzir o impacto da tragédia. Ele estava lá nos dias que antecederam a morte de vários pacientes por asfixia e não conseguiu tomar qualquer providência para evitar o pior. Assistiu a tudo, sem ação. Só depois que o desastre de Manaus ganhou o mundo e que o Brasil se viu na ridícula posição de ser socorrido pela claudicante Venezuela é que o governo começou a esboçar alguma reação. Ainda assim, tímida e pouco efetiva diante do tamanho do problema. E o que fizeram Bolsonaro e seu séquito? Pediram desculpas pelo erro de avaliação? Foram até Manaus? Solidarizaram-se com as vítimas? Nada disso. O PR, como gostam de escrever seus apoiadores, se limitou a reproduzir imagens e vídeos de aviões da FAB (Força Área Brasileira) se deslocando para Manaus – depois que muita gente morreu. Nada além.

Enquanto o inferno se descortinava sobre Manaus, Jair Bolsonaro seguia com sua guerra contra as vacinas. Especialmente, contra a Coronavac. O presidente fez o impossível para desacreditar a vacina desenvolvida pelo Butantan – inclusive, insinuando que quem a tomasse podia virar “jacaré”. Boicotou todas as tentativas de parceria que pudessem viabilizar, com correto planejamento e preparo, a distribuição em larga escala para o Brasil.

Ainda em outubro, mais precisamente no dia 21, orgulhou-se de ter determinado o cancelamento da compra de 46 milhões de doses da Coronavac, que havia sido pactuada no dia anterior entre o general Pazuello e o governador Doria. “Já mandei cancelar. O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade. Até porque estaria comprando uma vacina que ninguém está interessado por ela, a não ser nós”, afirmou.

Depois disso, diante do desespero dos especialistas que já viam a chegada da segunda onda enquanto o Brasil não tinha nenhuma vacina assegurada, limitou-se a dizer que a pandemia estava “no finalzinho” e que não tinha “pressa” de começar a vacinar a população. Com a sucessão de países que iniciaram a vacinação de suas populações e sem desculpa melhor, dobrou as apostas da vacina de Oxford, a única que havia comprado em grande quantidade. Mas, aparentemente, tanto Bolsonaro quanto Pazuello, além de todos os problemas já notórios, são também analfabetos funcionais capazes de assinar contratos de bilhões de reais sem ter certeza daquilo a que tem direito.

Foi assim que, na última semana, o país assistiu Bolsonaro e Pazuello, enquanto o primeiro ria da taxa de eficácia da Coronavac, anunciarem que um avião – fretado, da Azul, e não da FAB verde-oliva – estava pronto para partir rumo à Índia para buscar dois milhões de doses da vacina da Fiocruz. Mas, naquela terça, o avião não decolou. Alegaram problemas de logística. Na quarta, a aeronave não partiu de novo. Falaram em problemas técnicos. Na quinta, diante de desculpas que faziam pouco sentido, o avião decolou – e parou no Recife. A situação era incontornável, mesmo porque, a essa altura, o Ministro das Relações Exteriores da Índia já havia emitido nota oficial dizendo que não havia qualquer previsão de entrega de vacinas para o Brasil e que primeiro eles vão avançar na imunização de sua população – nada menos de 1,3 bilhões de habitantes.

Sem ter para onde correr, finalmente o governo federal assinou contrato para ficar com toda a produção do Butantan, valendo-se pra isso do Plano Nacional de Imunização, que faculta a coordenação ao governo federal. Fez sem qualquer agradecimento a São Paulo, ao governador Doria ou aos técnicos do Butantan, que diferente dos burocratas do Palácio do Planalto, conseguiram 11 milhões de doses da vacina.

Pazuello queria, inclusive, que São Paulo mandasse tudo para o governo federal para só então enviar de volta o quinhão paulista, numa operação sem precedentes na história. Tradicionalmente, como bem lembrou Dimas Covas, diretor do Butantan, São Paulo manda para o governo federal todas as vacinas, menos aquelas que são destinadas ao próprio estado, que já ficam por aqui. É o lógico para qualquer um, menos para o gênio da logística Eduardo Pazuello.

Neste domingo, enquanto o Brasil comemorava a vacinação da primeira brasileira, as sempre férteis redes do presidente Bolsonaro se mantinham em silêncio. O pau-mandado Pazuello, quando abriu a boca, foi para reclamar da “jogada de marketing” de Doria, horas antes de convocar os governadores de Estado para uma reunião que marca o início da campanha nacional de imunização, na próxima quarta, num evento que tem cara, jeito e cheiro de... “jogada de marketing”.

O Brasil e o mundo, estupefatos, assistem o delírio do presidente Jair Bolsonaro. Seus defensores, cada vez em menor número, seguem com o mantra de que, pelo menos, ele é honesto. Tenho minhas dúvidas, a julgar pelas muitas manobras que faz para blindar sua família e amigos e investigações potencialmente danosas. Mas, ainda que seja, o que repito, não é certo, não vejo qualquer avanço. Trocamos ladrões por assassinos; gente que desvia dinheiro dos cofres públicos, o que é terrível, por outros que condenam à morte milhares de brasileiros, o que é absolutamente execrável – e imperdoável. Bolsonaro é um genocida. E nenhum genocida, ainda que seja honesto, pode ser um bom governante. Nem aqui, nem em nenhum lugar.

60 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • José osmar
    18/01/2021 20 Curtiram
    A maior vergonha deve se considerar é dos defensores do Ditadória e de seus seguidores que já se esqueceram de que o governador mesmo sabendo do vírus antecipadamente,ainda liberou o CARNAVAL de 2020,o que foi um absurdo,também aumenta o ICMS da cesta básica é produzir gratuitamente uma convulsão social ,aí eu quero ver se ele vai se sustentar no governo.Outra coisa a vacina coronavaca não é do Est de São e nem do João Doria que politizou esta vacina desenvolvida aqui no Brasil com dinheiro do SUS,inclusive a ampliação do parque industrial do Butantã,no valor de 80milhões custeado pelo Ministério da saúde é lastimável a qualidade dos políticos da Nação Brasil ,quanto a imprensa fake-newsera falta -nos adjetivos.
  • Adriana Peixoto
    18/01/2021 4 Curtiram
    Ótimo texto.Muito bem escrita a nossa triste odisseia\"Vírus Bolsonaro--19\".... até quando?!
  • Jose Antonio
    18/01/2021 8 Curtiram
    Todos os que votaram no Genocida que está ocupando o cargo de presidente sabiam que ele era um completo idiota. Foi um Militar medíocre, um Deputado Federal por 28 anos que não fez absolutamente nada pelo Estado do Rio de Janeiro, um ser Raivoso que só espalha o ódio, enfim a grande maioria que votou neste \"Capeta\" sabia quem ele era. Os que ainda o apoiam é porque pensam exatamente como ele...são pessoas ruins, que querem andar pelas ruas armados, com um revólver pendurado na cintura...são os \"cidadãos de bem\" que dizem que \"todo mundo um dia vai morrer mesmo\" e muitas outras frases que vão entrar para a história do nosso país de uma maneira triste e sombria. Fora Bolsonaro eleve toda a sua corja de bandidos junto com você para as profundezas do inferno.
  • Fernando Nogueira
    18/01/2021 4 Curtiram
    José osmar vc é burro demais, lamentável,
  • C.H. Rifaina SP
    18/01/2021 13 Curtiram
    Sabe que dia vou tomar essa Porcaria Chinesa? E nem outras. O dia que o a Seleção Brasileira bater de 8x0 na Alemanha em plena Copa do Mundo. Fora ordinário Dória. Vai ter carnaval Dória? Você está apressado né seu Cafageste.
  • Darsio
    18/01/2021 5 Curtiram
    Muito bom o texto. Só entendo que, deveria deixar mais claro que, de honesto Bolsonaro não tem nada. Afinal, jorram provas irrefutáveis do seu envolvimento e de sua família com roubalheira. Oras! Como explicar o cheque de 89 mil reais na conta da primeira dama? E, olha que se cavoucar o buraco outros cheques serão encontrados. Ou ainda a sua aproximação com o centrão, a banda mais que podre do Congresso? E, pior! Como explicar o aparelhamento dos órgãos de investigação como a PF e o MPF, em que neste último ele ignorou por completo a lista tríplice? Tudo para barrar qualquer investigação sobre ele, a família e os amigos milicianos. BOLSSORANO NÃO É APENAS ASSASSINO! ELE É TAMBÉM CORRUPTO!
  • tomaz
    18/01/2021 23 Curtiram
    Sempre tem que ter um pra pagar a conta, nesse caso Bolssonaro... vcs sao da lua mesmo... esquerdistas, so isso mesmo. Quem trasmite o coronavirus, nao e o bolssonaro, e sim, as pessoas. e ai vem a fatura. uma hora ela chega. CARNAVAL, ELEICOES, FIM DE ANO...etc...... NUNCA TIVEMOS UM SISTEMA DE SAUDE FIAVEL, EXCELENTE E EFICIENTE.... nas condições normais de atendimento ao publico. SUS falidos por muitos anos.... AGORA VC ACHA QUE EM PLENA PANDEMIA TERIAMOS ESSA EFICIENCIA... acorda pra vida pessoal. acorda. PT NUNCA CONSEGUIUFAZER ISSO.... ou vcs esqueceram o que vcs publicaram na epoca do HN1....sobre a crise nos hospitais.... acord pow. FICA AI DE DEMAGOGIA.... TEM QUE ACABAR COM A FARRA DOS ESQUERDISTAS MESMO..... pode chorar mesmo, nao voltam mais... da lhe BOLSSONARO, pra cima deles senta o dedo.....
  • Jenifer campos Venancio David
    18/01/2021 25 Curtiram
    Sem mais delongas,temos um defensor do PT,ao invés de um jornal. Aq se perde um leitor do jornal,posso disser q estar nível de globo agr,só na tão grande qnt por conta da abrangência. Passar bem
  • VANESSA
    18/01/2021 23 Curtiram
    Sugiro, prezado escritor, que o senhor se abstenha de expor sua opinião nos textos jornalísticos apresentados, visto que seu papel é de mero condutor da informação, e não formador de opinião. Temos hoje em dia ferramentas especificas para isso, como as redes sociais. Seria mais interessante o senhor se dedicar apenas a estudar e a buscar informações, e assim transmiti-las tal como são. Quanto a sua opinião, repito, guarde para suas redes sociais.
  • Daniel
    18/01/2021
    O texto reflete a verdade. Não é aceitável apoiar um governo que blinda a família e esquece da população... não é crível aceitar que um genocida governe mas sempre foi assim. Hitler, Mussolini, Saddam, Stalin, entre outros também tinham apoio de parcela significativa da população. Nisso o Dória acertou, apoiou a ciência de peito aberto. Se fez jogada política não importa, é lícito que colha os frutos que ele plantou.
  • darsio
    18/01/2021 1 Curtiu
    Gostaria que os bolsominions me respondessem porque o bozo pretendeu confiscar todas as vacinas da Coronavac? Por qual motivo agora a vacina lhe interessa? Afinal, ela não foi feita por Comunista? Não diziam que ela transforma a pessoa em jacaré? E, o que eles tem a nos dizer sobre o fato dos próprios tecnicos da Anvisa afirmarem que o consumo de cloroquina e vermífugo não possui qualquer efeito no combate ao vírus? E, ainda por qual motivo o bozo não é responsabilizado criminalmente pelas mortes em Manaus quando semanas antes ele sabia que falatria oxigênio? BOZO É ASSASSINO E SEUS FANÁTICOS SEGUIDORES SÃO SIM COMPARSAS DESSSE CRIME!
  • FAB
    18/01/2021 2 Curtiram
    ATÉ A CULPA DA ELEIÇÃO DESSE TRÓÇO 17 VCS PÕE NO PT ????? KKKKKK JA SE ESQUECERAM DAS MILHARES DE FAKE NEWS ESPALHADAS DURANTE A CAMPANHA DESSE VERME ??? QUANTAS ABSOLVIÇÕES JA TIVERA LULA, HADDAD, ETC, DEPOIS DA ELEIÇÃO ??? NÃO LEMBRAM NÉ... HADDAD FOI ACUSADO DE ENRIQUECIMENTO ILICITO UMA SEMANA ANTES DA ELEIÇAO,,, AGORA A POUCO FOI ABSOLVIDO.
  • SANAA CHAHOUD
    18/01/2021 24 Curtiram
    Matéria horrível, gerando pânico na população, desnecessária. Mas vindo de ondem vem, percebe-se o fundo do poço desse insignificante jornal. Agradecendo a Deus toda hora pelo atual prefeito . Péssimo jornalismo com matérias mentirosas e levianas, o bom deve ser Dória e Lula!
  • Asdrúbal da Franca
    18/01/2021 1 Curtiu
    kkkkkkkkkk...Os minions piram !!! É público e notório que o seu Orangotango-Mito é uma fraude de proporções globais. Tenho pena das mais duas centenas de milhares de famílias que tiveram que sentir na pele a catástrofe advinda dessa maldição recaída sobre os brasileiros. O que o editorialista fez foi apenas transcrever parte dessa tragédia em seu texto! Chorem minions, um país de verdade emergirá do caos de sua desastrada escolha!! Em tempo: vocês são burros demais, Deus me livre!
  • Lee Santana
    18/01/2021 1 Curtiu
    Esse tal de Pazuello é o especialista em logistica mais incompentente que existe no planeta, se os demais especialitas das forças armadas do Brasil forem incompetentes como ele e o patrão dele (palhaço Bozonaro) temos que dar graças a Deus e rezar para o Brasil jamais entrar em guerra nem com o Vaticano que é o menor País do mundo com apenas 1.000 habitantes.
  • igc
    18/01/2021 1 Curtiu
    é um pecado, mas este BOLSONARO esta acabando com a cidade de FRANCA - Na area de super mercados por exemplo perdemos o SUPER MERCADOS GRANERO , PEDIGONE , SUPERMERCADOS DARIO , e na area calçadista nem se fala - ele conseguiu fechar o Calçados TERRA, N.MARTINIANO, CALÇADOS AGABE, CALÇADOS SAMELLO, CALÇADOS PASSPORT, CALÇADOS HERLIM, VULCABRAS e outros . esse BOLSONARO É COMPLICADO
  • Sandro
    18/01/2021 11 Curtiram
    Até onde eu sei o STF impede o presidente de intervir nestas questão ficando a cargo é responsábilidade dos governadores e prefeitos,o que vemos é uma politização da vacina por parte da esquerda tendenciosa e malvada deste país onde se desviou recursos durante 16 anos para construir estádios de futebol verdadeiros elefantes brancos que hoje não serve para nada perseguem o presidente Bolsonaro porque ele secou as tetas da mídia o que vemos são jornais e Rede Globo correndo contra o tempo para impitimar o presidente antes de vencer a concessão,Doria esteve na China em Agosto de 2019 antes de se falar em COVID,fazer o que ?Foi buscar o vírus?Liberou o carnaval segundo ele é Dráuzio Varella era uma gripizinha,deixo aqui meu repúdio à está matéria é a toda mídia esquerdista deste país.Espero que publiquem este comentário.
  • MARCOS
    18/01/2021 4 Curtiram
    BOA TARDE REDATOR GCN ,QUANDO SE REFERE AO SR MINISTRO DA SAUDE COMO PAU MANDADO AO REFERIR SOBRE JOGADA DE MARKETING DO GOVERNADOR DORIA SERIA CONVENIENTE VERIFCAR POR ONDE A EMFERMEIRA ANDOU DURANTE ESTES MESES ,ENQUANTO SE FALAVA FICA EM CASA E USE MASCARA OBRIGADO
  • Luís
    18/01/2021 8 Curtiram
    Ponto de vista totalmente pessoal do autor, isso não tem nada a ver com informação mas sim com política! Vergonha, por isso está a cada dia com menor popularidade!
  • Paulo Cesar
    19/01/2021 1 Curtiu
    Boa José Antonio, faço das suas palavras, as minhas...
  • Sandro
    19/01/2021 1 Curtiu
    Em uma democracia o direito de se manifestar opiniões é de todos cidadãos Sr Osvaldo,pelo que vi em seu comentário dirigido a mim o Sr fugiu da escola ou foi doutrinado no regime anterior,desinformado e patético fecha a boca e não fala besteira.
  • Anderson Ribeiro
    19/01/2021 6 Curtiram
    Jornalismo panfletário levantando a bandeira do COMUNISMO.. publiquem ou usem o método bastante praticado entre vcs a CENSURA
  • Democracia sempre
    19/01/2021
    Engraçado ver como alguns defendem o Genocida. Se estivéssemos na Alemanha nazista estes, com certeza, apoiariam aquela barbárie.
  • Asdrúbal da Franca
    19/01/2021
    Uma solicitação ao GCN: em virtude da grande quantidade de bovinos frequentando os comentários, ruminando bobagens mugidas pelo líder do gado (certamente, não devem ter tomado suas vacinas contra aftosa, raiva e brucelose), esse veículo de comunicação poderia inserir como música de fundo \"Admirável Gado Novo\", de Zé Ramalho. Ia ser muito bacana ler as pataquadas do gado, ouvindo essa bucólica canção.
  • darsio
    19/01/2021 2 Curtiram
    Para negacionistas ruminantes adoradores do mico, digo mito, sugiro um grãozinho de feijão para cada um, do pastor charlatão. Eita bando de gado!
  • darsio
    19/01/2021
    Luciano Hang, arduo defensor do bozo, grande sonegador de impostos e grandioso patriota que infesta suas lojas com produtos chineses, está com covid e internado em hospital de luxo em São Paulo. Isso mesmo! Na hora que a porca apertou ele deixou Santa Catarina e buscou os melhores serviços médicos e hospitalares. Mas, aí fica a pergunta: o tratamento com cloroquina e vermífugo tão propagado por ele não funcionou? Afinal, há dias ele está internado e, certamente recebendo medicamentos que nada possuem relação com a tal cloroquina. Além disso, sua mãe também está internada em hospital , em estado bastante crítico. E aí gado do curral? O que vocês tem a nos dizer sobre o tratamento com cloroquina receituado por curandeiros missionários? Vamos bando de ruminantes e negacionistas! Vamos! Respondam! Fiquem tranquilos que o véio da Havan deve escapar e, por duas razões: primeiro porque o capeta não gostaria de ter coisa no inferno pior do que ele próprio e, segundo porque ele diferente de vocês ruminantes, possui muita grana e, pode se dar ao luxo de contar com os melhores médicos, tratamentos e medicamentos. Obviamente não se trata de cloroquina. Mas, vamos lá bando de idiotas, respondam!
  • Anderson Ribeiro
    19/01/2021 11 Curtiram
    Franca e região não é gueto comunista
  • JOSE ALVES DO NASCIMENTO
    19/01/2021 9 Curtiram
    O nobre jornalista esqueceu de mencionar o quanto dinheiro foi desviado em Manaus por aqueles que deveriam aplica-lo no enfrentamento da pandemia. Esqueceu também de falar que a Polícia Federal está investigando esses desvios, esqueceu de dizer que o STF proibiu Bolsonaro de intervir nos Estados e municípios deixando governadores e prefeitos livres pra \"usarem\" verbas doadas por Bolsonaro da forma que entendessem... Aí vem o \"nobre\" jornalista chamar Bolsonaro de genocida? Entendo que vossa senhora deveria noticiar sem expressar suas convicções. Parabéns, por isso esse jornal está cada vez mais caindo no discredito dos leitores. Triste, lamentável. O nobre jornalista podia fazer uma matéria sobre o asfaltamento de rodovias que por décadas ficaram abandonadas, falar sobre os inúmeros investimentos que estão sendo feitos na malha ferroviária em todo país, água no nordeste, transposição do rio São Francisco. Viu quanto assunto bom teríamos pra discutir? Pense nisso e deixe Bolsonaro governar em paz. Se todos nós entendesse o pensamento dele o futuro do país seria outro. Esqueci de falar, montadoras estão indo embora, mas não é culpa de Bolsonaro e sim delas mesmas que trabalhar com \"subsídios\" que Dilma ofereceu pra segurar elas por aqui.
  • adalberto
    20/01/2021 9 Curtiram
    Sr Dársio Batista, não queria entrar nesta discussão. Mas depois do seu último comentário acabei de crer, o senhor é um doente mental. Achava que eras um pedante, presunçoso e mal educado, mas não, vejo que é um doente, ataca sem piedade, sem educação, todos que pensam diferente de você. Em todos os assuntos acha um jeito de encaixar o Presidente. Fixação mórbida e doentia. Toma seu gardenal rapaz!!
  • Darsio
    20/01/2021 1 Curtiu
    A obtenção de insumos para a fabricação das vacinas depende da China. Venezuela fornecendo 107 mil m³ de oxigênio aos hospitais de Manaus, uma vez que bozo os abandonou. Que coisa heim bolsominions! Bozo acusa o abandono dos venezuelanos pelo seu governo, mas faz o mesmo no Brasil e, para piorar a situação, os brasileiros do Amazonas, abandonados pelo bozo, estão recebendo ajuda dos comunistas venezuelanos. Tá feia a coisa no curral!
  • Darsio
    20/01/2021
    Ei Asdrúbal! Você sabe me dizer se as pessoas que tomaram a vacina no Brasil viraram jacarés, como bem afirmavam bozo e seus adoradores? Pois se sim, sugiro repovoar o Pantanal destruído pela omissão do bozo.
  • C.H. Rifaina SP
    20/01/2021 6 Curtiram
    Sr. Lee Santana Xarope de Galocha,não te pedi opinião. Cloroquina é melhor do que é Água destilada da China. Eu, quero que Você tome. Será que Voce toma mesmo? Ou é soó uma ondinha culpando o Mito? Acorda C...zão.
  • José osmar
    20/01/2021 4 Curtiram
    Esqueceram de menciona que o Bolsonaro é culpado do exterminio dos dinossauro,como tem gente BABACA neste mundo,né Puldo Norueguês,Jumentinho do Zé Betio,sr.Lee Mando ,nossa os PANDEMINIONS atacamkkkkkkkkkkkkkkkLupa fakeNewsera kkkkkkkkkkkkkkrevista éporka kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkktrabalho inconclusivo New England kkkkkkkkkkkkkkkkkIntelectuais da Miséria kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkAnalfabetos Funcionais.
  • C.H. Rifaina SP
    21/01/2021 13 Curtiram
    Andrusbal da Franca,não de Franca SP, tão Caipira que é. Pintra é Voce e sua Corja esquerdistas que roubaram a Nação brasileira; Voce é do mesmo time seu Mentecapto,Ordinário, Voce e os Cachorros que te acompanham não são curtidos nenhuma vez em todos artigos do Conceituado GCN; porque Voce faz parte do Bando de Bandidos da esquerda. Seu Nome é Nome de Cachorro Selvagem que ninguém quer. kkkk Lixo . A Venezuela não fez mais nada que a obrigação de mandar essa merreca de oxigenio para Manaus. Isso é pouco do tanto que o Bandido Lula,e Dilmanta enviou dinheiro do BNDES para os Paizes comunista. Com ajuda sua Cachorro Andrusbal do Capeta. kkkk Se puxar sua orelha da descarga de Fezes que sai da sua Boca de latrina. Mito 2022 apoiado por Nós, e pelos Generais do Brasil. Chora Cachorro Andrusbal. Acabou a ração o Bolsomito cortou agora Voce está comendo lavagem.
  • C.H. Rifaina SP
    21/01/2021 7 Curtiram
    Me lembro muito bem, tinha um Professor da Faculdade de Dierito de Franca SP já Falecido; que falava Mal do General Figueredo para os Alunos da Classe que Ele lecionava ,todo dia. Deitava a lenha no general Figueredo, um belo dia dia entrou um Estudante na sala ninguém sabia o Nome dele, Ele fazia prova,etc,frequentou mais ou menos uns 15 dias. Um belo dia a Noite,encostou duas Viaturas do DEOPS na faculdade e buscou o Professor para dar uma Voltinha em Franca SP. Depois dessa Voltinha, o Professor nunca mais falou do General Figueredo. Os Alunos Perguntavam: \" O Sr. não vai falar do General Figueredo?\" Ele disse o Professor\" Vamos Mudar de assunto.\". Então Sr. Darsio,Cachorro Andrusbal Selvagem,etc; não posso esquecer do Lixo do Bonner da Globolixo. Não vai demorar suas bocas irão fechar quando for fazer cometários ridiculos no Conecituado Jornalismo GCN. Cuidado a Falsa democracia está por um fio. General Heno no Comando escreve seus Vermes esquerdistas.
  • Anderson Ribeiro
    21/01/2021 6 Curtiram
    Dada e Dudu...vergonha alheia...comentaristas de bar de boteco ou de quermese...risiveis
  • Darsio
    22/01/2021 1 Curtiu
    Secretário da saúde de município do Amapá, furou a fila para ser vacinado. Ele não fazia parte do grupo prioritário, mas chama a atenção o fato de que dias atrás ele debochava da vacina, para a qual utilizou as seguintes palavras: o doente mental quer obrigar o nosso povo a usar a vacina chinesa. Em outras palavras ele também disse: nós não somos cobaias. Não é estranho ele ter uma postura totalmente diferente do que dizia para os seus seguidores? Trump também fez isso, deu perdão as pessoas próximas e. virou as costas para aquelas dezenas de pessoas seguidoras extremistas que invadiram o capitólio para roubar, matar e impedir o Biden de ser declarado vencedor. Mas, para um bolsominion isso é natural, pois eles não sustentam nem o que dizem. E, amanhã veremos alex da siêssia, livia mariana, zerosmar, carloucão, ch rifaina numa fila para tomar vacina feita com insumo produzido na China. Isso mesmo! Não satisfeitos com ivomec, farão questão de serem vacinados. Afinal, até ontem diziam que o Biden era comunista e que as eleições nos EUA foram fraudadas, mas agora ... Mas, uma ou duas vacinas serão suficientes, pois esses otários são praticamente a mesma pessoa, isto é, o mesmo ruminante.
  • Alex
    22/01/2021 5 Curtiram
    Agora quero ver o rebolado dos sientistas puldo e dudu para explicar como, em menos de 24h após posse do João Bidê, a azitromicina passou a ser recomendada pela Associação Médica Americana? Antes somente ao pronunciar o nome do medicamento a pessoa já era chamada de nazista e genocida. Que comece os malabarismos intelectuais....
  • darsio
    24/01/2021 1 Curtiu
    Presado Asdrúbal. Agora eu entendi por qual razão alex não sabe se quer escrever a palavra ciências e se faz um grande mentiroso. Ele é leitor das cacas fétidas escritas pelo lunático e psicopata olavo de carvalho. Aquele mesmo, o defensor da teoria da Terra plana e de que estamos sendo invadidos por marcianos comunistas. Um verdadeiro ´débil mental que se intitula filósofo com apenas o ensino médio (se é que o concluiu). Agora eu descobri a fonte do alex. Não somente de sua privada que ele tira as informações, pois também costuma consultar coisa pior, isto é, o grande débil mental do olavo de carvalho. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Enfim, se quisermos falar na lingua do alex devemos fazer uma estadia no curral e aprender a falar burrologia. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
  • Carlos Eduardo Ferreira
    26/01/2021 6 Curtiram
    Tem uma coisa que eu digo com tranquilidade, melhor ser gado do que ser jumento... ...pronto falei.
  • darsio
    26/01/2021
    Mas, dotô alex, grande nome da siêssia brasileira! Você induziu a pessoas a tomar medicamento sem qualquer comprovação CIENTÍFICA e, para tanto fez uso dE noticia falsa, algo muito corriqueiro entre vocês ruminantes bolsominions. Afinal, seu pai não lhe ensinou o significado de caráter na vida de um ser humano? Você se quer sabe escrever ciência e, mesmo assim induz a pessoas a tomar medicamento sem efeito comprovado? Não tem vergonha na cara, seu mentiroso, farsante? Afinal, qual é mesmo a fonte de suas informações? Por que não nos responde? Não vale dizer que se trata da privada em que você defeca, pois esta já conhecemos. MENTIROSO!
  • Nerso
    26/01/2021
    Os jumentinhos do Zé Betio kkkkkkkkkkkkkkkkkk.
  • darsio
    26/01/2021
    Ei Asdrúbal! Você está sabendo de uma festa no curral? É que em 2020 bozo gastou um 1 bilhão e 800 milhões de reais com alimentos. Ao passo que o povão se depara com o desemprego e a fome, bozo se utilizou de seus impostos para comprar 2,5 milhões de reais em vinhos para o ministério da Defesa, 15 milhões de reais em leite condensado e, 2,2 milhões de reais em gomas de mascar. E, pasme Asdrúbal! Ele gastou 1 milhão em alfafa. Haja comida para os ruminantes, heim! Ah! Antes que nos perguntem a fonte, a mesma se refere ao Portal Metrópole. Vão servir alfafa com suco de cloroquina para os ruminantes. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
  • darsio
    28/01/2021
    alex, já que você vive grudadinho nas genitálias do bozo e, vire mexe janta alfafa com ele, sugira que eu realmente seja aposentado. Oras! Aposentadoria é algo inatingível para a ampla maioria dos brasileiros graças a reforma da previdência feita pelo bozo. Se ele me aposentar, ficaria feliz. Siêssia e impchimã! Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Ruminante analfabeto!
  • Eduardo
    29/01/2021 7 Curtiram
    Colunista esquerdista que não fez nada para o município.
  • Darsio
    30/01/2021
    Sabem por que o bozo vai priorizar a compra da vacina produzida em território indiano? É que na Índia a vaca é um animal sagrado e, portanto, muito valorizado. E, o bozo também idolatra o seu gado e, por essa razão o protegerá com a mesma vacina. Sabem como é, coisa de ruminante!
  • WILSON VALENTIM OLIEN SANCHES
    31/01/2021 5 Curtiram
    Darsio, olha com todo respeito de opinião...estou vendo você defender as atitudes do Doria e STF, pois só vejo falar do Bolsonaro...Seu outro amigo ai nas postagens né vou referir e muito grosso.
  • José osmar
    02/02/2021 3 Curtiram
    Derrota com salto duplo twist carpado no Congresso Lord Dracôniano a Esquerdalha se lascou.Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.E o Mala chorou.Kkkkkkkkkkkkkkkkkk.
  • José osmar
    02/02/2021 1 Curtiu
    Olha aí gente o Jumentinho do Zé Betio está dando coice pra todo lado,mas com jeitinho da pra montar nele.Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
  • José osmar
    04/02/2021
    O Dudu e o Dada estão doidinhos pra levar uma picada.Calma a hora de vcs vai chegar.Não vai doer nada.Kkkkkkkkkkkkkkkk.Kkkkkkkkkkkkkkau au auauauuuuuuuh.KkkkkkkkkOoooooooóóóÓÓkkkkkkkkkkk.
  • Marcos
    06/02/2021 6 Curtiram
    Cria vergonha na cara Jr, culpar o Bolsonaro pela atual situação de Manaus? Que culpa tem o Mito? Dinheiro foi mandado para lá, quem usou para outros fins foi o governador de lá. Seu bobão
  • marcio
    15/02/2021
    Bom dia, não sei o que é pior aqui, se é o pensamento (opinião) do Corrêa Neves Junior ous alguns comentários abaixo, pessoas de péssimo nível para comentar. com se diz, essa é minha OPINIÃO
  • Isa
    22/02/2021
    Incrível como vcs gostam de chamar o presidente de genocida. Vamos lembrar que o STF o proibiu de interferir o que cada estado iria fazer durante a pandemia. O Brasil está entre os países que mais vacinaram pessoas. Só acho que para você chamar alguém de assassino, você deveria provar o que diz. Ano passado morreu mais pessoas por doenças cardíacas do que por Covid, e nem por isso as pessoas se preocupam em cuidar da saúde. Com ctza aqui tem várias pessoas que estão com colesterol lá em cima, gritando e pedindo por vacina, ao invés de fazer uma caminhada e manter uma dieta saudável. É fácil terceirizar a culpa. Vcs se acham tão competentes, vai lá e faz um serviço melhor.
  • Geraldo
    23/02/2021 1 Curtiu
    Engraçado, se preocupam com cheque da primeira dama mas esquecem das fazendas do lulinha e dp lulão, em 2018 votamos em Bolsonaro e 2222 se for contra o PT votarei novamente, Pt psol pc do b ou qualquer um da esquerda.
  • Danilo
    26/02/2021
    vamos trabalhar, gente. vacinacao deveria ser pra populacao economicamente ativa. idoso pode ficar em casa, ja se aposentou. é um absurdo fechar o País todo.
  • Marcio Roberto Aquino de Freitas
    26/02/2021
    Você é uma verdadeira piada. Não consegue administrar nem sua vida direito e quer falar do Presidente da Republica. Me diga quem foi melhor que Jair Messias Bolsonaro até hoje. Acorda você esta do lado errado, desculpa você nao tem lado...
  • Paulo
    06/03/2021
    Incrível poupam o ditador canalha do Doria, oaraatacar um.presudente honesto que mesmo de mais atadas pelo supremo tem feito de tudo para salvar vidas, é os governadores ladrões que meteram a mão na verba da pandemia, aí o Sr. C. Neves aplaude, seja correto é imparcial
  • Nene Aidar
    19/05/2021
    Esse cara virou um militonto petista!!! huahauahuaha ta querendo uma boquinha ne!
  • SILVANA
    21/05/2021
    ME DELEITO COM SEUS COMENTARIOS...TE ADMIRO MUITO PESSOA SENSATA RACIONAL JUSTA CORRETA....QUERIA ATE QUE VC FOSSE MEU PARENTE....SO PRA SENTAR NUMA MESA E VER VC FALAR.....OBRIGADA POR TUDO DE BOMQUE FAZ POR NOSSA CIDADE DE FRANCA....
  • José
    15/06/2021
    A nação brasileira tem provado cada dia mais o sabor amargo da sua ignorância, são 22 anos de pura ignorância e hipocrisia política, uns defendem o PT, que já quase transformou a cidade de Franca-sp em um lixão a céu aberto, quase e quase faliu o Brasil. Outros defendem o Bolsonaro que se tão estúpido nem seu partido político o quis mais. Em quanto isso as pessoas acreditam mais que a morte está próxima do que a própria vacina. Mas dizer o que de uma cidade que vive a hipocrisia no seu DNA, pois votaram no Alexandre por não ter outra opção, assim como no Bolsonaro, pelo mesmo motivo, em quanto isso, franca vai adquirindo favelas e mais favelas, vai alojando traficantes e mais traficantes.... parabéns aos francanos e aos políticos de franca....