06 de maio de 2021

Brasil e Mundo

SEM LUTO

Morte de Henry não tirou mãe da 'vida normal'

Um dia após o enterro, gastou R$ 240 num salão de beleza. E, antes de prestar depoimento à Polícia, testou mais de um look e consultou o advogado: queria escolher a vestimenta ideal.

Brasil e Mundo 10/04/2021
Caio Sartori
do Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Conversas por aplicativo de mensagem entre Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, e a babá dele, Thayná Ferreira, obtidas pela Polícia Civil, indicavam que ela tinha alguma preocupação com agressões sofridas pelo filho de 4 anos. Mas qualquer indício disso ficou obscurecido pelo comportamento da mãe após a morte do menino - ela deu impressionantes sinais de frieza e de uma "vida normal" incompatível com o trauma da perda violenta que sofreu.

Detalhes que vieram à tona na investigação ajudam a conhecer um pouco a professora que trocou o emprego de R$ 4 mil em uma escola na zona oeste do Rio por um cargo de R$ 12 mil no Tribunal de Contas do Município. Também passou a morar com o namorado, Dr. Jairinho, em um condomínio na Barra da Tijuca.

Foi uma mudança e tanto para Monique, que se separou do pai de Henry no ano passado, e foi morar com Dr. Jairinho. Nas conversas com a babá Thayná, a professora parecia dividida. Demonstrava preocupar-se com o que acontecia com o garoto. Mas não deu sinais de ter tomado alguma providência. Na prática, segundo a polícia, permitiu as agressões e se tornou cúmplice dos crimes.

Suas preocupações, aparentemente, eram outras. Quando o caso foi descoberto e passou a repercutir, Monique pediu a amigos e parentes, por WhatsApp, "um grande favor", segundo revelou a revista Veja. Queria uma declaração escrita sobre como ela se relacionava com o filho. O objetivo era apresentá-la como uma pessoa carinhosa e incapaz de causar mal à criança.

Sem luto
Os relatos apontam, porém, para uma mulher que parece não ter demonstrado sentimentos pela morte do próprio filho de 4 anos. Quando voltou às redes sociais, por exemplo, postou a foto de uma bolsa Louis Vuitton ao lado de copos de café da marca California Coffee. Um dia após o enterro, gastou R$ 240 num salão de beleza. E, antes de prestar depoimento à Polícia, testou mais de um look e consultou o advogado: queria escolher a vestimenta ideal.

A polícia diz não haver indícios de coação de Monique por Dr. Jairinho. Mas a versão não convenceu todo mundo. "Me chamou a atenção um diálogo divulgado entre a mãe e o pai de Henry sobre a reação dele em não querer voltar para casa. Ela parecia atordoada, não parecia só uma dificuldade de lidar com o filho", aponta Raquel Narciso, coordenadora do Centro de Defesa da Vida (CDVida), voltado para o combate à violência doméstica. "É possível que a mãe de Henry estivesse num relacionamento abusivo, passando por coação."


COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Carlos
    10/04/2021 1 Curtiu
    As mães desnaturadas para agradar o novo amante ou novo marido deixam os amásios, padrastos maltratarem, estuprarem e matarem os filhos do anterior. Aconttece que os filhis, frutos de outro relacionamento são como FETICHE de corno. Frutos do “outro” que 90% dos novatos maridos nunca aceitarão e agem como animais. Leões que vencem o chefe de uma alcatéia fica como novo chefe e mata os filhotes da fêmeas, para deixar sua p´ropria descendência. Por isso o conselho tutelar devia evoluir para proteger as crianças que não sabem reclamar dos abusos nem da violência, há também casos de adoção que a criança vive um terror sofrendo pela imposição de ideologia de gênero sendo submetida a sodomia conforme estilo de seu tutor. Deviam criar leis que obrigam acompanhamento e fiscalização pata proteger as crianças. O casa,ento é sagrado e indissolúvel, se o marido quebra o braço a ortopedia conserta... se for outro motivo a psiquiatria resolverá, separar por motivo fútil é martirizar os filhos....
    • OLIVEIRA
      11/04/2021
      Como conseguiu escrever tanta bobagem em tão poucas linhas, colocou como se todos fossem assim. Vai se tratar.
Veja mais Brasil

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: , , , , , Data: 30/11/-0001
  • Quina:
    Sorteio: , , , , Data: 30/11/-0001