08 de maio de 2021

Nossas Letras

Tecidos e Texturas de A a Z (parte três)

“O tecido musseline tem origem em Bangladesh, mas recebeu este nome na cidade de “Mossul” que antes era Babilônia e agora é Iraque.”

Nossas Letras 17/04/2021
Baltazar Gonçalves
Especial para o GCN
LUREX: esse tecido ganhou destaque nos anos 80, época em que o brilho estava em alta. No Brasil, a novela Dancin' Days popularizou seu uso. É fabricado com fios metalizados ou aplicações de glitter sobre uma base geralmente de malha. Um poema feito com fios de lurex não oxida, não perde fácil o brilho nem a cor sob a ação da umidade do ar ou suor, ou do tempo. Poesia tecida em lurex terá o brilho da percepção que o leitor alcançar. A ilusão de estar bem vestido acenta na luz refletida das superfícies consumidas.

MALHAS: até o século XVI toda a produção de malha era manual, isso só mudou com a invenção de uma máquina de tricotar idealizada por Willian Lee, um pastor que queria auxiliar sua esposa na produção de tecidos. Fios entrelaçados, cada laçada é passada dentro da laçada anterior sem que haja ponto fixo de ligação entre elas. É maleável, estica, não amassa. É um tecido que permite tanto a poesia doméstica tributável sentimental quanto peças íntimas que o soldado possa usar sob o uniforme para enfrentar o frio e o medo em diante da batalha.

MUSSELINE: esse tecido tem origem em Bangladesh, mas recebeu este nome na cidade de “Mossul” que antes era Babilônia e agora é Iraque. Talvez porque atravessou impérios e civilizações, costurar musseline resulta poesia leve, transparente, texto de toque macio delicado. A musseline é muito usada no fabrico de poemas rascunhados em seda, acetato, viscose, algodão ou poliéster. As chances da leitura de poesia feita assim ser fluida é grande já que o corpo ali tende a ficar solto, ou livre.

NÁILON: o termo foi marca registrada, hoje é utilizado para designar a fibra mais resistente que existe. Poemas tecidos em náilon têm aumentada durabilidade. Embora de origem orgânica, é mineral. Esse tecido foi moda até os anos 50, mas conserva ainda certo charme dado o aspecto concreto revolucionário displicente que leva quem lê do slogan ao panfleto partidário, da propaganda cosmética ou da Coca-Cola à leitura de outros campos. O náilon também em guarda-chuvas.

ORGANZA: é leve, rígido e transparente. Pode ser feito de seda ou fibras sintéticas, é geralmente encontrado customizando bordados. Por ser extremamente armado, usa-se organza em poemas que necessitam de volume. Organza tem brilho, é indicado para compor saias por baixo da saia principal dos poemas satíricos, irônicos e ambíguos.

PAETÊS: o nome vem do francês, pailleté. Não é um tecido, mas um tecido coberto com lantejoulas. Sua primeira aparição em 1940 nas peças de Coco Chanel e Paul Poiret que provocaram ondas de poesia moderna. As lantejoulas que compõem o paetê são feitas de vinil e a base onde são aplicadas pode ser tule ou malha. Lantejoulas aplicadas de maneira espaçada tendem a criar ritmo e leveza na composição de poemas rarefeitos de mistério quando o efeito desejado é aquela entrega que se espera de quem lê.

POÁ: alguns estudiosos dizem que imigrantes do leste europeu teriam inventado esse tecido inspirados por um ritmo musical chamado Polka cuja coreografia era carregada de movimentos circulares. Outros dizem que foi Walt Disney quando criou a estampa em 1928 para ser utilizada pela personagem Minnie. O fato é que em 1950 as ‘bolinhas’ fizeram sucesso e se consagraram como estampa clássica de poesia atemporal. Uns fazem cara feia para o comum, outros transformam o comum em extraordinário; cada um escolhe, segundo o momento, o poema que vista melhor a ocasião.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Textos

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: , , , , , Data: 30/11/-0001
  • Quina:
    Sorteio: , , , , Data: 30/11/-0001