06 de maio de 2021

Franca

MENOR RENDIMENTO

Prefeitura diz que frascos de vacinas foram entregues com doses a menos

Último lote recebido em Franca deveria render 2.520 doses da Coronavac, mas rendeu 2.229; Prefeitura notificou Centro de Vigilância Sanitária para que não haja prejuízos na Campanha de Vacinação contra a covid.

Franca 3 dias atrás
Heloísa Taveira
da Redação
Higor Goulart/GCN
O problema aconteceu com os sete últimos lotes de vacinas recebidos
Algumas pessoas que foram até os postos de imunização na manhã desta segunda-feira, 3, tiveram de voltar para casa sem a vacina ou o reforço dela. Isso porque as doses da Coronavac previstas pela Prefeitura foram insuficientes para vacinar o atual grupo prioritário e o motivo é que os frascos enviados pelo Governo do Estado de São Paulo – que renderiam 10 aplicações – vieram com menos doses do que o indicado.

O último lote recebido deveria render 2.520 doses da Coronavac, mas com o volume de imunizante reduzido, o rendimento foi de 2.229 doses: 291 doses a menos, suficiente para apenas 88,45% da cobertura vacinal prevista.

Segundo a Secretaria de Saúde, este não foi o único lote com menos doses do que as previstas. O problema aconteceu com os sete últimos carregamentos de vacinas recebidos, ou seja, desde o dia 22 de março. “Todos os postos de vacinação, sem exceção, têm feito diversos relatos sobre o fato de alguns frascos da vacina Coronavac estarem rendendo menos do que as 10 doses esperadas por frasco”, afirmou por meio de nota.

O problema, configurado como “queixa técnica”, vem sendo registrado em cidades de todo o país e comprometido diretamente a imunização do público-alvo e o cronograma de vacinação da 1ª e 2ª dose, conforme estipulado pelo governo paulista.

A Prefeitura notificou o Centro de Vigilância Sanitária para que o caso seja registrado na Anvisa e espera que não haja mais prejuízo à população na Campanha de Vacinação contra a covid-19. Ainda nesta segunda-feira, a imunização com a 1ª dose foi destinada ao idosos de 63 anos e com a 2ª aos idosos de 68 anos ou mais e profissionais de saúde.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Henrique
    3 dias atrás
    Alo calca apertada! Estamos batendo no presidente (com razao) e estamos esquecendo do espetaculo que o governador esta fazendo, digno de dramaturgia televisiva mexicana. Os outdoors dele segurando a vacina igual o silvio santos segurando uma telesena pra mim foi a epitome do fiasco. Este problema com certeza tem a mao do governo, pois o butanta deve estar sofrendo uma pressao absurda por parte dos asseclas do Doria para inflar os numeros de doses de vacina. A triste realidade e essa ai: federal, estadual e municipal, incapacidade de gerir a crise e o dom de deixar a populacao revoltada.
  • Lucas Cruz
    3 dias atrás
    É necessário avaliar se de fato os frascos estão vindo com menos imunizante ou se houve alguma outra mudança na aplicação como manuseio e modelo de seringa, por exemplo. Seringas possuem de diversos modelos com maior e menor eficiência. As melhores e, via de regra, mais caras são as que possuem menor VOLUME MORTO que é a quantidade de líquido que o instrumento não consegue inocular. Na prática é aquela porção de líquido que fica retido no espaço entre o cilindro que contém a vacina e a agulha. As ampolas de vacinas devem sair de fábrica com um volume a mais do imunizante além da quantidade exata de doses, considerando que parte do líquido ficará retido nas seringas. Há relatos em alguns municípios de que utilizando seringas de alta eficiência (menos disperdício) as ampolas de algumas vacinas estão rendendo inclusive doses extras além das nominalmente descritas nos frascos. De qualquer modo a indústria também está sujeita a erros e, descartando a possibilidade anterior, pode ter envasado lotes com menos liquido. É uma questão que merece atenção porque estas supostas doses inesistentes foram pagas.
  • Lucas Cruz
    3 dias atrás
    É necessário avaliar se de fato os frascos estão vindo com menos imunizante ou se houve alguma outra mudança na aplicação como manuseio e modelo de seringa, por exemplo. Seringas possuem de diversos modelos com maior e menor eficiência. As melhores e, via de regra, mais caras são as que possuem menor VOLUME MORTO que é a quantidade de líquido que o instrumento não consegue inocular. Na prática é aquela porção de líquido que fica retido no espaço entre o cilindro que contém a vacina e a agulha. As ampolas de vacinas devem sair de fábrica com um volume a mais do imunizante além da quantidade exata de doses, considerando que parte do líquido ficará retido nas seringas. Há relatos em alguns municípios de que utilizando seringas de alta eficiência (menos disperdício) as ampolas de algumas vacinas estão rendendo inclusive doses extras além das nominalmente descritas nos frascos. De qualquer modo a indústria também está sujeita a erros e, descartando a possibilidade anterior, pode ter envasado lotes com menos liquido. É uma questão que merece atenção porque estas supostas doses inexistentes foram pagas.
Veja mais Local

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: , , , , , Data: 30/11/-0001
  • Quina:
    Sorteio: , , , , Data: 30/11/-0001