19 de setembro de 2021

Franca

POLÊMICA

Franca Shopping controla entrada de menores de 18; MP pede fim da restrição

Estabelecimento já foi palco de "rolezinhos", resultando em brigas entre jovens. Centro de compras alertou para restrição junto a medidas de controle da pandemia

Franca 22/07/2021
N. Fradique
da Redação
Arquivo/GCN
Corredor do Franca Shopping: centro de compras controla entrada de jovens
Menores de 18 anos sem estarem acompanhados dos pais ou responsáveis poderão ser barrados na entrada do Franca Shopping aos finais de semana e feriados. A restrição já vale desde o último sábado, 17. O Ministério Público diz que a medida é inconstitucional e pede que seja suspensa.
 
A medida gerou polêmica nas redes sociais e muita reclamação. Apesar de a restrição estar incluída entre os protocolos de controle da pandemia de covid, essa não é a primeira vez que o Shopping baixa essa determinação.
 
Por várias vezes, o Franca Shopping foi palco de "rolezinhos", resultando em transtornos aos clientes. Em um dos casos, no final de 2020, houve até agressão e briga entre jovens no interior do prédio. Na última sexta-feira, circularam pelas redes sociais mensagens que marcavam um encontro de jovens no Franca Shopping. Com o começo das restrições impostas desde então, o encontro não aconteceu. 
 
Apesar da medida, a diretoria do Shopping não confirma que a restrição tem relação com possível encontro de turmas no local e se limitou a informar que a medida é apenas para reforçar os protocolos de segurança e alinhamento às recomendações sanitárias por conta da pandemia.
 
Para ter acesso ao interior do estabelecimento, os jovens precisaram apresentar documentos para comprovar a idade. O Shopping destaca também que há uma contagem digital para controlar o fluxo de pessoas no interior, garantindo assim o distanciamento e todas as medidas do decreto municipal de combate à covid.

Ministério Público
O Ministério Público de Franca fez despacho na tarde desta quinta-feira sobre a decisão do Franca Shopping em restringir a entrada de menores de 18 anos sem a companhia dos pais ou responsável. O MP solicitou que o centro de compras suspenda a medida adotada desde o último dia 17. 
 
O promotor Anderson de Castro Ogrizio embasa sua decisão em dois pontos. Ele lembra “que a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente garantem a liberdade de locomoção em todo o território nacional, o que inclui espaços privados acessíveis ao público em geral".

O promotor aponta também que “eventual incapacidade do estabelecimento em implementar medidas de segurança para a contenção da pandemia sem a restrição a grupos específicos de pessoas pode importar na necessidade de seu fechamento como alternativa menos lesiva à dignidade e à saúde das pessoas, inclusive como já pontuado pelo Superior Tribunal de Justiça”.
 
O Franca Shopping tem 48 horas para responder se acatará ou não à solicitação do MP.

Nota do Franca Shopping:
"Em alinhamento às recomendações sanitárias dos órgãos reguladores e decretos municipais, o Franca Shopping intensificará os protocolos de segurança, a partir deste sábado, dia 17 de julho. Para garantir o distanciamento e preservar o bem-estar de clientes, colaboradores e lojistas, o shopping possui contagem digital de pessoas, campanhas de conscientização, disposição de álcool em gel em pontos estratégicos, indicação de limite de capacidade no interior das lojas, entre outras iniciativas. 
 O shopping reforça seu compromisso com as medidas de combate à pandemia e continuará fazendo controle de acesso de clientes, inclusive podendo restringir o acesso de menores de 18 anos desacompanhados dos responsáveis nos fins de semana e feriados".




COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Daniel
    22/07/2021 3 Curtiram
    infelizmente, INFELIZMENTE, a meninada desaprendeu a se comportar. Todo ato tem sua consequência.
  • José
    22/07/2021 1 Curtiu
    Infelizmente esse pessoal do rolezinho faz parte de um grupo de baderneiros. De diferentes classes sociais, sendo desde os ricos maconheiros até os pobres maconheiros, desde as patricinhas e as mina de malandro.... O dia em que esse pessoal vai no shopping, fica uma verdadeira nojeira, não dá para andar na rua, ou passear lá dentro. Muitos defendem isso dizendo que está sendo discriminado e que seu filho é vítima da sociedade, quem fala isso é porque não sabe o que o filho está aprontando. Porque se fossemos fazer a mesma baderna na porta da casa de cada um ou no trabalho dos responsáveis de cada um, essas pessoas não iriam gostar. Vai acontecer isso até o dia que o parente de alguma pessoa importante se machucar ou se incomodar com o que está acontecendo. Já basta a cidade ter apenas um shopping e este lugar parecer uma galeria. E assim, eu acho que neste caso o que o shopping está fazendo é também para proteger as famílias que lá frequentam. Pior é esse pessoal se fazendo de cego, ou vcs nunca viram lá dentro uma menor de idade sendo bolinada ou alguma coisa deste tipo ? Triste ... Não só isso , mas a falta de interesse dos pais de cuidar dos seus filhos.
    • Sidão
      22/07/2021
      O problema é a cultura dos valores inversos que os PAIS ensinam em casa
  • Alex
    22/07/2021 6 Curtiram
    O MP devia olhar para os cruzamentos das av major nicacio x presidente vargas onde esta aglomerado de menores de idade jogando agua nos para-brisas dos veiculos contra a vontade dos motoristas.
    • Rogerio Soares
      22/07/2021
      Sempre falo NAO!!! Se lavar meu vidro mesmo assim, fica a vontade mas não dou um tostão! nem abro o vidro e saio
  • Edmilson Sanches
    22/07/2021
    Promotor, va trabalhar de verdade. ganha muito bem pra ficar de picuinha com shopping.
    • João Faleiros
      22/07/2021
      A lá...pai de algum delinquente frequentador de rolezinho, dando piti
  • .
    22/07/2021 5 Curtiram
    Sinceramente o MP devia é apoiar a decisão do shopping, como deveria apoiar a prefeitura a retirar os moradores de rua e suas tralhas dos lugares públicos. A cidade está virando uma baderna, uma favela, um lixo...a estação, o centro, debaixo do viaduto Dona Quita virou favela, tenha santa paciência MP tem que coibir o que está cada vez aumentando mais. Se não cortar agora depois será bem difícil resolver esses problemas.
  • Jonnas
    22/07/2021 1 Curtiu
    Chora pirralhada
  • Carlos
    23/07/2021
    CF art. 5º XV direito de ir e vir é trânsito= locomoção, CF art.5º XLIV rolezinhos ativistas induzidos por ideologias comunista, são vários crimes, tem líder organizador que marca os locais das tretas no Shopping. CF Art. 5º XVI Gangues drogadas e embriagadas que se aglomeram para tretas e rixas ou arrastões fazendo quebra-quebra, afugentando clientela, são associações criminosas. C.P. art.288-A Organização = mais de 3 marginais associados perturbando Constitui organização, Código civil art. 1.228 Shopping tem direito de propriedade privada, § 1º direito de exercer atividades em consonância com os objetivos econômicos e sociais; CF art. 5º XXII É garantido o direito de propriedade; condomínios tem regras rígidas contratuais qie mão podem ser anuladas por ideologias comunistas de promotores.
  • israel
    23/07/2021 1 Curtiu
    Caro senhor promotor libere o rolezim no shopping e leve sua família lá no mesmo dia esposa e filhas e comprove c esses baderneiros tem o direito de ir e vir por favor
Veja mais Local

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: , , , , , Data: 30/11/-0001
  • Quina:
    Sorteio: , , , , Data: 30/11/-0001