18 de setembro de 2021

Nossas Letras

SONIA MACHIAVELLI

O dia mais obscuro

Era 11 de setembro de 2001, estava no quarto, esperando que meu marido saísse do banho para então tomarmos nosso café e seguirmos para o prédio do jornal “Comércio da Franca”, onde trabalhávamos. Como sempre, havia ligado no canal GloboNews, hábito de quem procurava estar antenada com o noticiário.

Nossas Letras 11/09/2021
Sonia Machiavelli
especial para o GCN
Ataque às torres gêmeas do World Trade Center (11 de setembro de 2002)
Era 11 de setembro de 2001, estava no quarto, esperando que meu marido saísse do banho para então tomarmos nosso café e seguirmos para o prédio do jornal Comércio da Franca, onde trabalhávamos. Como sempre, havia ligado no canal GloboNews, hábito de quem procurava estar antenada com o noticiário.

Fui à sacada, olhei para o alto, e do 15° andar me surpreendi com o céu azul, apesar das queimadas que no dia anterior o haviam sujado de cinza. Por um minuto baixei os olhos para um trecho da rua Padre Anchieta, já movimentada no começo da manhã. Tudo normal. Quando voltei para dentro e olhei a tela do televisor, vi a imagem de um céu também muito azul como pano de fundo para algo horrível. Um avião se chocava contra uma das Torres Gêmeas, a Norte, que identifiquei por ter estado ali anos antes, quando pela primeira vez fui a Nova York.

Por alguns segundos não houve explicação para o que estava acontecendo. Depois, uma voz feminina e confusa falou em off sobre possível acidente. Em todo o mundo, quem olhava a cena trágica mal teve tempo de se recuperar do choque, pois minutos depois todos assistiriam ao vivo ao choque de outro avião atingindo a Torre Sul.

Olhei o móvel onde se apoiava o televisor e vi que o relógio marcava 9h10. Meu marido já havia se trocado e resumi o que havia acontecido. Ele observou: “Isso é ato terrorista.” Seguimos para o jornal, ambos atônitos. No elevador, encontramos vizinhos que já sabiam do acontecido e se mostravam igualmente perplexos. Quando chegamos, todos os funcionários comentavam o fato, acrescendo mais dois dados terríveis. Enquanto cumpríamos o trajeto de dez quadras de casa até o jornal, um terceiro avião atingira o Pentágono e um quarto, uma área rural da Pensilvânia.

Na redação a TV informava que a primeira torre fora atingida às 8h45; a segunda, às 9h03; o Pentágono, às 9h37; a fazenda da Pensilvânia, às 10h37. Nesse derradeiro ataque, passageiros conseguiram enfrentar os sequestradores, que pretendiam atingir o Capitólio (sede do Congresso), e assim conseguiram desviá-los do seu alvo, pagando com suas vidas o gesto heroico. Era uma ação coordenada, ficava claro.

As Torres Gêmeas desmoronaram. A Torre Sul caiu às 9h59, após queimar por 56 minutos em um incêndio causado pelo impacto do Voo 175 da United Airlines. A Torre Norte desmoronou às 10h28min, tendo queimado por aproximadamente 102 minutos. Quando  ela  desabou, os escombros caíram próximo ao Word Trade Center, danificando outro edifício e iniciando incêndios que queimaram durante horas.

Bilhões ao redor do mundo assistiram àquele horror de corpos despencando do alto dos edifícios, chamas lambendo os dois prédios, nuvens espessas de fumaça tóxica, o pânico das pessoas que tentavam ser socorridas falando por celulares com bombeiros, os próprios bombeiros correndo para socorrer quem estivesse nas áreas próximas. Foi uma visão do inferno, com imagens dignas de relatos do Apocalipse.

Ao mesmo tempo que o mundo se perguntava sobre os responsáveis, agentes do FBI começavam a divulgar que eram 19 jihadistas,a maioria da Arábia Saudita, que haviam embarcado pouco antes das 8h00 em aeroportos de Boston, Washington e Newark, levando consigo facas, então permitidas se a lâmina fosse menor que 10 cm. Com elas e bombas de mão, eles subjugaram pilotos e equipes de bordo, tomando o comando das aeronaves. Morreriam sorrindo, porque segundo Maomé, quem morre em nome de Deus encontrará no céu vinte virgens à sua espera, para viverem no melhor dos paraísos. O fanatismo é assim. Ele cega para a realidade e anula até o impulso de vida, o mais potente em  nós.

O presidente George Bush, que estava numa escola primária falando às crianças, foi avisado e rapidamente assumiu o controle da situação. A tragédia deixou quase três mil mortos. Depois do luto nacional começou a caçada ao líder do grupo terrorista, Osama Bin Laden, morto dez anos depois, em maio de 2011, no Paquistão. O presidente já era então Barack Obama.  

Aqueles que em 2001 já tinham idade que lhes permitia compreender a realidade, se lembrarão desse 11 de setembro, a partir do qual o mundo mudou. Essa frase eu a ouvi da escritora e psicóloga Vanessa Maranha, então repórter no Comércio. Ao  encontrá-la na tarde daquele dia, em meio ao clima pesado que a todos dominava, ela me disse: “O mundo não será o mesmo a partir de hoje”. E não foi.

Aliás, o Talebã, esse tenebroso, está de volta ao Afeganistão, também exatos vinte anos depois. A luta contra o obscurantismo, a censura, o machismo, a exclusão, a violência, o desmonte do estado laico, e principalmente contra o fanatismo, não terminou.

O fanatismo, que poderia ser traduzido sucintamente como a total falta de condição para enxergar a realidade, persiste em muitos lugares do mundo onde o autoritarismo ensejou que eclodissem ovos nos ninhos das serpentes. Algumas vezes ele veste roupas novas, mas é o velho inimigo se sempre. “Mire e veja o senhor”, diria o nosso grande Guimarães Rosa.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Textos

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: , , , , , Data: 30/11/-0001
  • Quina:
    Sorteio: , , , , Data: 30/11/-0001