29 de novembro de 2021

Opinião

RELIGIÃO

'A verdadeira autoridade'

"Queremos ganhar sempre! Como é difícil servir! Não é fácil perder. Vejamos os ensinamentos da sua Palavra."

Opinião 16/10/2021
Mons. José Geraldo Segantin
especial para o GCN
Queremos ganhar sempre! Como é difícil servir! Não é fácil perder. Vejamos os ensinamentos da sua Palavra.

Primeira leitura: Isaías 53.

O anseio de todos os homens é vencer, não perder; procuram ter domínio sobre os outros, não colocar-se a serviço dos outros.

Deus tem idéias diferentes e, para educar o seu povo para a aceitação deste ideal de doação da própria vida, apresentou, desde o Antigo Testamento como exemplo o “Servo fiel”.

Na primeira parte da leitura aparece o aspecto humilde desse “Servo”: é uma pessoa fraca, desprezada, derrotada.

A segunda parte nos esclarece sobre a forma diferente como Deus avalia a vida deste “Servo”.

Aquilo que aos olhos dos homens é um fracasso, para Deus é um triunfo. É através do sacrifício, do sofrimento, do dom de si mesmo que ele realiza a salvação.

Segunda leitura: Hebreus 4.

A passagem da Carta aos Hebreus que hoje é proposta afirma que Cristo tem a capacidade de entender todas as nossas fraquezas, porque ele foi tentado em tudo como nós; a única diferença é que, enquanto nós freqüentemente faltamos com a fidelidade a Deus ele nunca foi vítima do pecado.

Essa afirmação é para todos nós motivo de grande conforto. Revela-nos um Jesus muito próximo, muito sensível aos nossos problemas.

Evangelho: Marcos 10.

Jesus está a caminho de Jerusalém. Os discípulos revelam uma total incompreensão de suas palavras.       

A prova dessa incapacidade de entender nós a encontramos no episódio que abre o evangelho de hoje.

Os dois irmãos, Tiago e João, se apresentam a Jesus e, ousadamente, na frente de todos, sem qualquer recato, lhe dizem: “Mestre, nós queremos que nos concedas tudo o que te pedimos!” Não pedem nem sequer, ”por favor,”, mas exigem: “nós queremos afirmam nós temos certeza que, no reino que estás para fundar, os primeiros lugares cabem a nós.
Os dois irmãos não são discípulos comuns: são duas personalidades de destaques na Igreja primitiva.

Isso se repete também em nossos dias. Os cristãos mais exemplares, mais participativos, mais disponíveis para o serviço dos irmãos, os que se envolvem ativamente em todas as iniciativas comunitárias também podem estar sujeitos a querer se impor sobre os demais.

O trecho do evangelho deste dia não diz respeito somente aos que ocupam cargos de responsabilidade, mas se destina a todos os discípulos. Todos os que querem seguir o Mestre devem comportar-se como “servos”. 

Monsenhor José Geraldo Segantin é pároco da Paróquia Santo Antônio



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais José Geraldo Segantin

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: , , , , , Data: 30/11/-0001
  • Quina:
    Sorteio: , , , , Data: 30/11/-0001