RECEITAS DA SONIA

RECEITAS DA SONIA

Rolinhos de folhas de beterraba

Rolinhos de folhas de beterraba

Aproveitar os ingredientes em sua integridade deveria ser um lema dos brasileiros. Costumamos, hábito nada louvável, levar para o lixo talos e folhas que são tão bons quanto raízes e tubérculos, por exemplo. É o caso da beterraba, deliciosa e bela na sua cor púrpura, além de muito nutritiva. As folhas são deliciosas e podem ser aproveitadas em preparos diversos como refogados, omeletes, bolinhos, pestos e até farofas. Leia mais na receita da Sonia Machiavelli.

Aproveitar os ingredientes em sua integridade deveria ser um lema dos brasileiros. Costumamos, hábito nada louvável, levar para o lixo talos e folhas que são tão bons quanto raízes e tubérculos, por exemplo. É o caso da beterraba, deliciosa e bela na sua cor púrpura, além de muito nutritiva. As folhas são deliciosas e podem ser aproveitadas em preparos diversos como refogados, omeletes, bolinhos, pestos e até farofas. Leia mais na receita da Sonia Machiavelli.

Por Sonia Machiavelli | 12/11/2021 | Tempo de leitura: 3 min
especial para o GCN

Por Sonia Machiavelli
especial para o GCN

12/11/2021 - Tempo de leitura: 3 min

Ingredientes

  • 20 folhas grandes de beterraba


Recheio

  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 dente de alho picado
  • 1 xícara (chá) de ricota amassada
  • 1 cenoura pequena ralada
  • 1 tomate médio picado
  • 2 colheres (sopa) de nozes picadas grosseiramente
  • 1 colher (café) de sal
  • 20 folhas grandes de beterraba aferventadas

Molho

  • 1 litro de leite gelado
  • 3 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 3 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 pitada de noz-moscada
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto


Aproveitar os ingredientes em sua integridade deveria ser um lema dos brasileiros. Costumamos, hábito nada louvável, levar para o lixo talos e folhas que são tão bons quanto raízes e tubérculos, por exemplo. É o caso da beterraba, deliciosa e bela na sua cor púrpura, além de muito nutritiva. As folhas são deliciosas e podem ser aproveitadas em preparos diversos como refogados, omeletes, bolinhos, pestos e até farofas.

Como desde sempre no Brasil as folhas foram descartadas, os feirantes se acostumaram a jogá-las fora. Mas nas feiras livres, se a gente encomendar, eles as reservam. Vale muito a pena, o sabor é excelente e não usá-las é desperdício. Além disso, elas contêm nutrientes capazes de aumentar a elasticidade e melhorar o funcionamento das veias, permitindo que o sangue circule melhor, como é o caso do nitrato, que dá origem ao óxido nítrico. Essa molécula é capaz de relaxar as paredes das artérias, aumentado o seu calibre e permitindo uma pressão mais baixa. É ideal, portanto, na dieta dos hipertensos. Outro efeito do nitrato é um aumento no aporte de oxigênio para os músculos, de forma que eles conseguem responder melhor às exigências da prática de exercícios.

Ótimo portanto para dar mais resistência e energia aos atletas, melhorando seu desempenho nas últimas etapas da atividade física, que costumam ser mais difíceis devido ao cansaço.Por ser rica em fibras, as folhas da beterraba contribuem para o bom funcionamento do intestino. Além disso, a betaína, também presente na hortaliça, ajuda a regular a produção de ácidos pelo estômago, mantendo níveis saudáveis para a digestão e prevenindo condições como azia e gastrite.

As folhas contêm vitamina C, o que contribui para o correto funcionamento do sistema imunológico e no combate a infecções. Se não bastassem tantas vantagens, apresentam razoável quantidade de triptofano, utilizado pelo organismo para produzir serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e relaxamento, frequentemente em falta nas pessoas com depressão ou ansiedade. Viu quanta coisa saudável pode ser jogada fora?

A receita de rolinhos de folhas de beterraba com molho branco e gratinada com parmesão está num dos cadernos publicados pelo Sesi antes da pandemia. Já fiz duas vezes, tanto que me agradou. Se quiser experimentar, limpe e lave as folhas; depois, mergulhe-as em água quente por dois minutos e, em seguida, na água gelada por mais dois. Seque e empregue. O recheio você faz refogando cebola e alho. Junte então a cenoura ralada, o tomate picado e mexa até amaciar. Prove o sal e agregue a ricota e as nozes picadas. Volte a mexer e mantenha em fogo médio por cinco minutos. Desligue e reserve.

Prepare o molho. Numa panela grande, derreta a manteiga. Junte a farinha e mexa vigorosamente com a colher de pau, por cerca de dois minutos. Essa misturinha, que os franceses chamam de roux, serve para engrossar molhos em geral. Coloque o leite gelado de uma vez e, com a ajuda de um batedor de arame, misture rápido até levantar fervura. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por cerca de dez minutos, mexendo de vez em quando. No fim, tempere com noz-moscada, sal e pimenta-do-reino moída na hora. Se o molho empelotar? Bata no liquidificador e volte à panela.

Estando prontos o recheio e o molho, monte o prato. Estenda uma folha de beterraba numa tábua, coloque uma colher de sobremesa de recheio, enrole, e coloque num refratário untado com manteiga. Repita a operação até terminar as folhas. Cubra com o molho, salpique parmesão ralado e leve ao forno para gratinar. Limão siciliano acompanha bem!

Sônia Machiavelli é jornalista, escritora e editora do portal GCN.

Ingredientes

  • 20 folhas grandes de beterraba


Recheio

  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 dente de alho picado
  • 1 xícara (chá) de ricota amassada
  • 1 cenoura pequena ralada
  • 1 tomate médio picado
  • 2 colheres (sopa) de nozes picadas grosseiramente
  • 1 colher (café) de sal
  • 20 folhas grandes de beterraba aferventadas

Molho

  • 1 litro de leite gelado
  • 3 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 3 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 pitada de noz-moscada
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto


Aproveitar os ingredientes em sua integridade deveria ser um lema dos brasileiros. Costumamos, hábito nada louvável, levar para o lixo talos e folhas que são tão bons quanto raízes e tubérculos, por exemplo. É o caso da beterraba, deliciosa e bela na sua cor púrpura, além de muito nutritiva. As folhas são deliciosas e podem ser aproveitadas em preparos diversos como refogados, omeletes, bolinhos, pestos e até farofas.

Como desde sempre no Brasil as folhas foram descartadas, os feirantes se acostumaram a jogá-las fora. Mas nas feiras livres, se a gente encomendar, eles as reservam. Vale muito a pena, o sabor é excelente e não usá-las é desperdício. Além disso, elas contêm nutrientes capazes de aumentar a elasticidade e melhorar o funcionamento das veias, permitindo que o sangue circule melhor, como é o caso do nitrato, que dá origem ao óxido nítrico. Essa molécula é capaz de relaxar as paredes das artérias, aumentado o seu calibre e permitindo uma pressão mais baixa. É ideal, portanto, na dieta dos hipertensos. Outro efeito do nitrato é um aumento no aporte de oxigênio para os músculos, de forma que eles conseguem responder melhor às exigências da prática de exercícios.

Ótimo portanto para dar mais resistência e energia aos atletas, melhorando seu desempenho nas últimas etapas da atividade física, que costumam ser mais difíceis devido ao cansaço.Por ser rica em fibras, as folhas da beterraba contribuem para o bom funcionamento do intestino. Além disso, a betaína, também presente na hortaliça, ajuda a regular a produção de ácidos pelo estômago, mantendo níveis saudáveis para a digestão e prevenindo condições como azia e gastrite.

As folhas contêm vitamina C, o que contribui para o correto funcionamento do sistema imunológico e no combate a infecções. Se não bastassem tantas vantagens, apresentam razoável quantidade de triptofano, utilizado pelo organismo para produzir serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e relaxamento, frequentemente em falta nas pessoas com depressão ou ansiedade. Viu quanta coisa saudável pode ser jogada fora?

A receita de rolinhos de folhas de beterraba com molho branco e gratinada com parmesão está num dos cadernos publicados pelo Sesi antes da pandemia. Já fiz duas vezes, tanto que me agradou. Se quiser experimentar, limpe e lave as folhas; depois, mergulhe-as em água quente por dois minutos e, em seguida, na água gelada por mais dois. Seque e empregue. O recheio você faz refogando cebola e alho. Junte então a cenoura ralada, o tomate picado e mexa até amaciar. Prove o sal e agregue a ricota e as nozes picadas. Volte a mexer e mantenha em fogo médio por cinco minutos. Desligue e reserve.

Prepare o molho. Numa panela grande, derreta a manteiga. Junte a farinha e mexa vigorosamente com a colher de pau, por cerca de dois minutos. Essa misturinha, que os franceses chamam de roux, serve para engrossar molhos em geral. Coloque o leite gelado de uma vez e, com a ajuda de um batedor de arame, misture rápido até levantar fervura. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por cerca de dez minutos, mexendo de vez em quando. No fim, tempere com noz-moscada, sal e pimenta-do-reino moída na hora. Se o molho empelotar? Bata no liquidificador e volte à panela.

Estando prontos o recheio e o molho, monte o prato. Estenda uma folha de beterraba numa tábua, coloque uma colher de sobremesa de recheio, enrole, e coloque num refratário untado com manteiga. Repita a operação até terminar as folhas. Cubra com o molho, salpique parmesão ralado e leve ao forno para gratinar. Limão siciliano acompanha bem!

Sônia Machiavelli é jornalista, escritora e editora do portal GCN.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.