FINAL FELIZ

FINAL FELIZ

Casa é reformada e entregue à família que vivia em condições desumanas no Santa Cruz

Casa é reformada e entregue à família que vivia em condições desumanas no Santa Cruz

Com a ajuda da família, comunidade e voluntários, casa que corria risco de desabar e abrigava família que vivia em condições precárias é reformada e entregue.

Com a ajuda da família, comunidade e voluntários, casa que corria risco de desabar e abrigava família que vivia em condições precárias é reformada e entregue.

Por Heloísa Taveira | 12/05/2022 | Tempo de leitura: 2 min
da Redação

Por Heloísa Taveira
da Redação

12/05/2022 - Tempo de leitura: 2 min

Heloísa Taveira/GCN

Família e voluntários que ajudaram na reforma da casa em entrega oficial nesta terça-feira, 10

Depois de anos vivendo em total insalubridade, uma família que mora no bairro Santa Cruz voltou a ter dignidade. Uma mãe de 50 anos em depressão profunda, que mal conseguia sair da cama, um pai, de 70, diagnosticado com Alzheimer e um filho de 23 com problemas mentais se abrigavam sob um teto que corria risco de desabar a qualquer momento.

Além das questões que comprometiam a estrutura da casa, a condição social e psicológica da família não permitia um ambiente minimamente higienizado. Em abril de 2021, o Portal GCN trouxe a realidade vivida na época, o que movimentou doações e ajuda.

Com a repercussão do caso, o Instituto João de Barro, que atua de forma voluntária em casas de pessoas em situação de vulnerabilidade, conheceu a história da família. O instituto conta com 65 voluntários, entre engenheiros, arquitetos, psicólogos e assistentes sociais, e após uma avaliação, fizeram o projeto e acompanhamento da obra, além de doar materiais de construção.

Depois de mais de seis meses, a casa foi entregue nesta terça-feira, 10. O engenheiro civil Carlos José Martins Tavares, fundador da entidade, ressaltou que o ambiente estava muito deteriorado.

“Algumas paredes tinham risco de colapso e nós conseguimos aproveitá-las colocando reforços. A casa hoje é totalmente segura, fizemos todo um trabalho de melhoria arquitetônica. Tínhamos um dormitório que não tinha nenhuma janela, era totalmente insalubre. Criamos área de iluminação, e hoje a casa toda é mais iluminada e ventilada”, falou Carlos.

O engenheiro também agradeceu às doações que foram feitas para a obra, até mesmo em dinheiro, e disse que cada um, mesmo fora do instituto, foi essencial para a entrega da casa. “É difícil aceitar que em pleno século 21 as pessoas tenham submoradias. A gente tem um desejo muito grande de ajudar cada vez mais famílias e fica feliz de ver o resultado. Na união a gente consegue realizar o que no início parecia impossível”.

A mãe, Maria Cristina Gabriel, que vivia em depressão profunda pós-parto, conseguiu uma internação, e o pai com Alzheimer, Gerson Rodrigues, vive na  casa com a companhia de outros dois irmãos. O filho do casal mora no fundo da residência, também reformada, e conseguiu um emprego.

Sheila Rodrigues, sobrinha do casal, se emocionou ao ver o resultado final da obra. Foi ela quem procurou ajuda para os tios, arcou com dezenas de gastos e se dispôs a acompanhar todo o processo e também a família.

“Quando vi eles vivendo naquela situação, em condições desumanas, eu procurei ajuda. Graças a Deus tivemos ajuda de muitas pessoas. Fico até feliz, porque eram pessoas que eu nem conhecia, que se sensibilizaram, nos ajudaram e eu sou muito grata. Mudou a vida deles, agora eles vivem em uma condição que todo ser humano merece. Estou muito feliz, eu não esperava que fosse tão bonito quanto está sendo”, disse Sheila, emocionada.

Casa no Santa Cruz antes, durante e depois da reforma.

Depois de anos vivendo em total insalubridade, uma família que mora no bairro Santa Cruz voltou a ter dignidade. Uma mãe de 50 anos em depressão profunda, que mal conseguia sair da cama, um pai, de 70, diagnosticado com Alzheimer e um filho de 23 com problemas mentais se abrigavam sob um teto que corria risco de desabar a qualquer momento.

Além das questões que comprometiam a estrutura da casa, a condição social e psicológica da família não permitia um ambiente minimamente higienizado. Em abril de 2021, o Portal GCN trouxe a realidade vivida na época, o que movimentou doações e ajuda.

Com a repercussão do caso, o Instituto João de Barro, que atua de forma voluntária em casas de pessoas em situação de vulnerabilidade, conheceu a história da família. O instituto conta com 65 voluntários, entre engenheiros, arquitetos, psicólogos e assistentes sociais, e após uma avaliação, fizeram o projeto e acompanhamento da obra, além de doar materiais de construção.

Depois de mais de seis meses, a casa foi entregue nesta terça-feira, 10. O engenheiro civil Carlos José Martins Tavares, fundador da entidade, ressaltou que o ambiente estava muito deteriorado.

“Algumas paredes tinham risco de colapso e nós conseguimos aproveitá-las colocando reforços. A casa hoje é totalmente segura, fizemos todo um trabalho de melhoria arquitetônica. Tínhamos um dormitório que não tinha nenhuma janela, era totalmente insalubre. Criamos área de iluminação, e hoje a casa toda é mais iluminada e ventilada”, falou Carlos.

O engenheiro também agradeceu às doações que foram feitas para a obra, até mesmo em dinheiro, e disse que cada um, mesmo fora do instituto, foi essencial para a entrega da casa. “É difícil aceitar que em pleno século 21 as pessoas tenham submoradias. A gente tem um desejo muito grande de ajudar cada vez mais famílias e fica feliz de ver o resultado. Na união a gente consegue realizar o que no início parecia impossível”.

A mãe, Maria Cristina Gabriel, que vivia em depressão profunda pós-parto, conseguiu uma internação, e o pai com Alzheimer, Gerson Rodrigues, vive na  casa com a companhia de outros dois irmãos. O filho do casal mora no fundo da residência, também reformada, e conseguiu um emprego.

Sheila Rodrigues, sobrinha do casal, se emocionou ao ver o resultado final da obra. Foi ela quem procurou ajuda para os tios, arcou com dezenas de gastos e se dispôs a acompanhar todo o processo e também a família.

“Quando vi eles vivendo naquela situação, em condições desumanas, eu procurei ajuda. Graças a Deus tivemos ajuda de muitas pessoas. Fico até feliz, porque eram pessoas que eu nem conhecia, que se sensibilizaram, nos ajudaram e eu sou muito grata. Mudou a vida deles, agora eles vivem em uma condição que todo ser humano merece. Estou muito feliz, eu não esperava que fosse tão bonito quanto está sendo”, disse Sheila, emocionada.

Casa no Santa Cruz antes, durante e depois da reforma.

9 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Dirceu
    12/05/2022
    Parabéns aos envolvidos...
  • Iraci mattos domingos
    12/05/2022
    que lindo esse projeto JOAO DE BARRO, parabens, a todos que acompanharam, fizeram ajudaram, e assim que tem que ser, onde vemos algo pareciedo, abrir a bioa, aparecemm os ajos da gfuarda, comop apareceu a essa familoia Deus abençoe a todos, que a s ta familia de Nazare, Jesus Maria e Jose, esteja dentro desse lar.,
  • Belchior De Melo Santos
    12/05/2022
    parabéns aos voluntários, seres humanos dotados de amor e de consideração ao próximo, já não posso dizer o mesmo dos poderes públicos municipais, que dia após dia,nos mostram ineficazes e ineficientes no que tange às suas responsabilidades! parabéns aos voluntários dotados de amor ao próximo!
  • Fernando
    12/05/2022
    Em meio a tantas notícia ruins venho parabenizar o GCN pela matéria. Existem muitas pessoas boas fazendo o bem e que sirva de incentivo a sempre olharmos um pouquinho ao nosso redor.
  • Cristina
    12/05/2022
    Gratidão pela vida das pessoas dessa Instituição e por mais almas assim, que faz o bem sem ver a quem. Que essa mãe possa se livrar da depressão e zelar por sua família.
  • Marcos Mazzotta
    12/05/2022
    Parabéns ao Instituto João de Barro e demais voluntários pelo brilhante exemplo de solidariedade
  • JUJU
    12/05/2022
    CHUPAAAA BOLSONARO PILANTR4 - FALSO MERITOCRATA !!!!!!!!!!!
  • José
    12/05/2022
    Belíssimo trabalho voluntário. Parabéns.
  • Leitor atento
    12/05/2022
    Notícias boa de se ler, parabéns a todos os envolvidos! Parabéns ao jornal pela divulgação! Parabéns! O mundo atual precisa de notícias boas!