VÍDEO NAS REDES

VÍDEO NAS REDES

'Jamais colocaria em risco qualquer paciente', diz médico preso com anabolizante

'Jamais colocaria em risco qualquer paciente', diz médico preso com anabolizante

Dois dias após deixar cadeia, Rogério Miyashiro postou um vídeo em suas redes sociais dizendo que não ministrou medicamentos de forma irregular.

Dois dias após deixar cadeia, Rogério Miyashiro postou um vídeo em suas redes sociais dizendo que não ministrou medicamentos de forma irregular.

Por Kaique Castro | 13/05/2022 | Tempo de leitura: 1 min
da Redação

Por Kaique Castro
da Redação

13/05/2022 - Tempo de leitura: 1 min

Reprodução

Médico Rogério Miyashiro se defendeu em seu Instagram das acusações de que vendia anabolizantes falsificados e com comercializaçãoproibida

O médico Rogério Henrique Miyashiro que foi preso na última segunda-feira, 9, acusado de vender anabolizantes falsificados e proibidos no Brasil, se pronunciou pela primeira vez em suas redes sociais na noite dessa quinta-feira, 12, e afirmou que “jamais colocaria em risco a saúde de qualquer paciente”.

Miyashiro foi preso em uma ação da Polícia Civil e da Anvisa (Angência Nacional de Vigilância Sanitária), em seu consultório, no bairro São Joaquim. Várias caixas de anabolizantes falsificados e com venda proibida foram encontradas pelos agentes. O médico nega que esses produtos foram repassados a seus pacientes.

“O mais importante que eu quero esclarecer, nenhum dos medicamentos encontrados pela fiscalização foi fornecido nem ministrado aos meus pacientes de forma irregular”, disse Miyashiro, sem explicar a origem nem mencionar as restrições acerca dos remédios.

De acordo com a Polícia Civil e a Anvisa, o médico não podia estar com os produtos em seu consultório. Ele foi preso na tarde da segunda-feira, 9, e soltou no dia seguinte, 10, após a audiência de custódia.

Rogério também não explica os motivos dos anabolizantes proibidos e falsos estarem em sua posse.

Em sua postagem, ele reafirma que tem pós-graduação em medicina esportiva e endocrinologia. “Sou médico, possuo pós-graduação em medicina do esporte e endocrinologia; friso e ressalto que nunca, jamais colocaria em risco a saúde de qualquer paciente”, continuou o médico.

O CRM (Conselho Regional de Medicina) informou ao GCN que Miyashiro não possui nenhum titulo de especialidade.

De acordo com o advogado de defesa, Márcio Cunha, os documentos que comprovam o titulo de endócrino e medicina do esporte serão apresentados para o CRM.

O profissional de saúde finaliza afirmando que todas as críticas que vem recebendo são de pessoas que não passaram pelo seu atendimento.

O GCN solicitou uma entrevista ao médico, mas segundo sua defesa, ele ainda não falará.

O médico Rogério Henrique Miyashiro que foi preso na última segunda-feira, 9, acusado de vender anabolizantes falsificados e proibidos no Brasil, se pronunciou pela primeira vez em suas redes sociais na noite dessa quinta-feira, 12, e afirmou que “jamais colocaria em risco a saúde de qualquer paciente”.

Miyashiro foi preso em uma ação da Polícia Civil e da Anvisa (Angência Nacional de Vigilância Sanitária), em seu consultório, no bairro São Joaquim. Várias caixas de anabolizantes falsificados e com venda proibida foram encontradas pelos agentes. O médico nega que esses produtos foram repassados a seus pacientes.

“O mais importante que eu quero esclarecer, nenhum dos medicamentos encontrados pela fiscalização foi fornecido nem ministrado aos meus pacientes de forma irregular”, disse Miyashiro, sem explicar a origem nem mencionar as restrições acerca dos remédios.

De acordo com a Polícia Civil e a Anvisa, o médico não podia estar com os produtos em seu consultório. Ele foi preso na tarde da segunda-feira, 9, e soltou no dia seguinte, 10, após a audiência de custódia.

Rogério também não explica os motivos dos anabolizantes proibidos e falsos estarem em sua posse.

Em sua postagem, ele reafirma que tem pós-graduação em medicina esportiva e endocrinologia. “Sou médico, possuo pós-graduação em medicina do esporte e endocrinologia; friso e ressalto que nunca, jamais colocaria em risco a saúde de qualquer paciente”, continuou o médico.

O CRM (Conselho Regional de Medicina) informou ao GCN que Miyashiro não possui nenhum titulo de especialidade.

De acordo com o advogado de defesa, Márcio Cunha, os documentos que comprovam o titulo de endócrino e medicina do esporte serão apresentados para o CRM.

O profissional de saúde finaliza afirmando que todas as críticas que vem recebendo são de pessoas que não passaram pelo seu atendimento.

O GCN solicitou uma entrevista ao médico, mas segundo sua defesa, ele ainda não falará.

7 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • R
    13/05/2022
    O QUE GANHOU DE FORMA ERRADA... VAI TORRAR COM O ADVOGADO!!!
  • Junior
    13/05/2022
    Não entendo a qual ponto o gcn quer chegar falta matéria para vocês? Porque parecem que estão pegando no pé do médico! Ele não obrigado ninguém a tomar nada, as pessoas vão lá por que querem, e aliás essa prática sempre existiu, uso uso de esteroides anabolizantes para uso do esporte existe sim! Vamos parar com essa demagogia
  • Tiago
    13/05/2022
    Kkkkkk....Esse japa é um comédia mesmo....Não convence ninguém com essa conversinha não
  • APARECIDO DONIZETE NUNES
    13/05/2022
    Como dizia meu Sargento Rocha Filho, até voce provar que fucinho de Porco não é Tomada, voce esta fudido. kkkkkkkkkkkkkkkk
  • MEDICOS COM VOCAÇÃO EM PSIQUIATRIA
    13/05/2022
    Trocar receitas ?... Não é o psiquiatra quem diz que um remédio deve ser continuado ou suspenso ? Tinha uma outra Maria Inês que a pessoa reclamou de crise respiratória e ela pediu exame de sangue e de urina e como não apareceu o problema ( e nestes exames jamais aparecerão), ela disse que era problema psiquiátrico e receitou fluxwriana e terapia com a psicóloga.... Não suportando mais ficar sem respirar a pessoa procurou a UPA e recebeu uma injeção de remédio diurético, urinou bastante e foi como tirar o mal com as mãos, era anasarca, mas ficou sequelas, danos cardíacos, perda de paladar, etc.
  • Batoré
    13/05/2022
    Mentiroso, Sem Educação, Safado, não serve nem pra cuida de Cavalo...
  • Yudi
    13/05/2022
    Eu não sei, só sei que foi assim!!!