CASADOS

CASADOS

Lula se casa com Janja em cerimônia com amigos e políticos em SP

Lula se casa com Janja em cerimônia com amigos e políticos em SP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 76, se casou com a socióloga Rosângela da Silva, a Janja, 55, na noite desta quarta-feira, 18, em cerimônia em São Paulo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 76, se casou com a socióloga Rosângela da Silva, a Janja, 55, na noite desta quarta-feira, 18, em cerimônia em São Paulo.

Por Victoria Azevedo | 18/05/2022 | Tempo de leitura: 4 min
da Folhapress

Por Victoria Azevedo
da Folhapress

18/05/2022 - Tempo de leitura: 4 min

Reprodução/Instagram

Esse é o terceiro casamento de Lula. Ele foi casado com Maria de Lourdes, que morreu em 1971, e a ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, morta em 2017

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 76, se casou com a socióloga Rosângela da Silva, a Janja, 55, na noite desta quarta-feira, 18, em cerimônia em São Paulo.

A cerimônia ocorreu em um lugar de eventos na zona sul da capital paulista. Cerca de 150 pessoas foram convidadas, entre elas familiares, políticos e artistas. O evento é fechado à imprensa, mas, do lado de fora, foi possível ouvir aplausos e gritos.

O ex-presidente Lula chegou às 18h25, um dos primeiros -dois carros pretos entraram pela entrada de serviço. Logo na entrada, os convidados precisavam deixar seus celulares na chapelaria, segundo assessoria de imprensa do petista.

Janja chegou pela mesma entrada às 19h27. Segundo membros da organização, a partir das 19h30 mais nenhum convidado poderia entrar no espaço -os retardatários tiveram que esperar a noiva andar até o altar para terem a entrada liberada.

Compareceram nomes como a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-governador Geraldo Alckmin e sua esposa, Lu Alckmin, o ex-prefeito Fernando Haddad e sua esposa, Ana Estela, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, a governadora Fátima Bezerra (RN), o governador Paulo Câmara, os ex-governadores Wellington Dias e Flávio Dino, os ex-ministros Franklin Martins e Celso Amorim, o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, a ex-prefeita Marta Suplicy, o senador Jacques Wagner e o ex-senador Lindbergh Farias.

Também estiveram presentes o presidente do PT em SP, Luiz Marinho, os deputados federais Rui Falcão, Marcio Macedo, Paulo Pimenta e Alexandre Padilha, o ex-deputado Marcelo Freixo, os deputados estaduais André Ceciliano e Emídio de Souza e sua mulher, Gabriela Araújo. O escritor Fernando Morais, autor de biografia do petista, também esteve presente.

O empresário José Seripieri Jr, fundador da Qualicorp, o economista Marcio Pochmann, os advogados Cristiano Zanin e Valeska Teixeira, que representam o petista, Marco Aurélio de Carvalho, coordenador do grupo Prerrogativas, e Augusto de Arruda Botelho, pré-candidato a deputado federal pelo PSB, além de Paulo Okamotto, amigo de longa data de Lula, também compareceram.

Estiveram presentes ainda o músico Gilberto Gil e sua mulher, a produtora Flora Gil, o apresentador Paulo Vieira, a cantora Duda Beat, a chef Bela Gil, o ator Antonio Pitanga, a deputada federal Benedita da Silva, o músico Paulo Miklos e a cantora Daniela Mercury.

O ex-BBB Gil do Vigor foi um dos últimos a chegar. "Me sinto agradecido pela honra", disse brevemente.

O cantor Chico Buarque e sua mulher, Carol Proner, foram convidados, mas avisaram aos noivos que tinham compromissos na Europa, por isso não poderiam comparecer.

O ex-ministro Aloizio Mercadante não compareceu porque está com Covid-19.

O clima do lado de fora do evento era ameno -houve manifestações pontuais contra o petista. Antes das 18h30, um homem começou a gravar um vídeo pelo celular afirmando o endereço de onde estava, convocando mais pessoas para "homenagear" Lula. Abordado pela reportagem, ele não disse se era uma manifestação a favor ou contra o ex-presidente. "Não sabemos se é aqui ou em outro endereço", disse.

Às 18h50, um homem gritou "Lula ladrão", o que fez com que seguranças se dirigissem à entrada. Às 19h, duas viaturas da Polícia Militar estacionaram em frente ao espaço, do outro lado da rua.

Janja fez questão de incluir na lista das festividades os funcionários que trabalham com o ex-presidente. Seguranças que convivem diariamente com o casal foram dispensados do trabalho e devem comparecer como convidados.

A benção foi dada por dom Angélico Sândalo Bernardino e a noiva usou um vestido da estilista Helô Rocha. A cerimônia religiosa estava prevista para durar 45 minutos.

Esse é o terceiro casamento do petista. Ele também foi casado com Maria de Lourdes, que morreu em 1971, e com a ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, morta em fevereiro de 2017.

Grades começaram a ser instaladas na porta do local às 18h, procedimento padrão para "evento da alta sociedade", segundo uma pessoa da organização da festividade.

Antes disso, funcionários do espaço diziam que aconteceria ali um evento de debutante -e não o casamento do petista. Os noivos devem entrar pela entrada de serviço do espaço.

A festa está prevista para encerrar às 3h30. A assessoria do casamento é comandada por Juliana Fontolan. Segundo relatos, foram cerca de 15 reuniões presenciais com Janja e cerca de quatro meses de preparação para o casório.

O bolo da festa tem quatro andares e contém as iniciais do casal.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 76, se casou com a socióloga Rosângela da Silva, a Janja, 55, na noite desta quarta-feira, 18, em cerimônia em São Paulo.

A cerimônia ocorreu em um lugar de eventos na zona sul da capital paulista. Cerca de 150 pessoas foram convidadas, entre elas familiares, políticos e artistas. O evento é fechado à imprensa, mas, do lado de fora, foi possível ouvir aplausos e gritos.

O ex-presidente Lula chegou às 18h25, um dos primeiros -dois carros pretos entraram pela entrada de serviço. Logo na entrada, os convidados precisavam deixar seus celulares na chapelaria, segundo assessoria de imprensa do petista.

Janja chegou pela mesma entrada às 19h27. Segundo membros da organização, a partir das 19h30 mais nenhum convidado poderia entrar no espaço -os retardatários tiveram que esperar a noiva andar até o altar para terem a entrada liberada.

Compareceram nomes como a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-governador Geraldo Alckmin e sua esposa, Lu Alckmin, o ex-prefeito Fernando Haddad e sua esposa, Ana Estela, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, a governadora Fátima Bezerra (RN), o governador Paulo Câmara, os ex-governadores Wellington Dias e Flávio Dino, os ex-ministros Franklin Martins e Celso Amorim, o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, a ex-prefeita Marta Suplicy, o senador Jacques Wagner e o ex-senador Lindbergh Farias.

Também estiveram presentes o presidente do PT em SP, Luiz Marinho, os deputados federais Rui Falcão, Marcio Macedo, Paulo Pimenta e Alexandre Padilha, o ex-deputado Marcelo Freixo, os deputados estaduais André Ceciliano e Emídio de Souza e sua mulher, Gabriela Araújo. O escritor Fernando Morais, autor de biografia do petista, também esteve presente.

O empresário José Seripieri Jr, fundador da Qualicorp, o economista Marcio Pochmann, os advogados Cristiano Zanin e Valeska Teixeira, que representam o petista, Marco Aurélio de Carvalho, coordenador do grupo Prerrogativas, e Augusto de Arruda Botelho, pré-candidato a deputado federal pelo PSB, além de Paulo Okamotto, amigo de longa data de Lula, também compareceram.

Estiveram presentes ainda o músico Gilberto Gil e sua mulher, a produtora Flora Gil, o apresentador Paulo Vieira, a cantora Duda Beat, a chef Bela Gil, o ator Antonio Pitanga, a deputada federal Benedita da Silva, o músico Paulo Miklos e a cantora Daniela Mercury.

O ex-BBB Gil do Vigor foi um dos últimos a chegar. "Me sinto agradecido pela honra", disse brevemente.

O cantor Chico Buarque e sua mulher, Carol Proner, foram convidados, mas avisaram aos noivos que tinham compromissos na Europa, por isso não poderiam comparecer.

O ex-ministro Aloizio Mercadante não compareceu porque está com Covid-19.

O clima do lado de fora do evento era ameno -houve manifestações pontuais contra o petista. Antes das 18h30, um homem começou a gravar um vídeo pelo celular afirmando o endereço de onde estava, convocando mais pessoas para "homenagear" Lula. Abordado pela reportagem, ele não disse se era uma manifestação a favor ou contra o ex-presidente. "Não sabemos se é aqui ou em outro endereço", disse.

Às 18h50, um homem gritou "Lula ladrão", o que fez com que seguranças se dirigissem à entrada. Às 19h, duas viaturas da Polícia Militar estacionaram em frente ao espaço, do outro lado da rua.

Janja fez questão de incluir na lista das festividades os funcionários que trabalham com o ex-presidente. Seguranças que convivem diariamente com o casal foram dispensados do trabalho e devem comparecer como convidados.

A benção foi dada por dom Angélico Sândalo Bernardino e a noiva usou um vestido da estilista Helô Rocha. A cerimônia religiosa estava prevista para durar 45 minutos.

Esse é o terceiro casamento do petista. Ele também foi casado com Maria de Lourdes, que morreu em 1971, e com a ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, morta em fevereiro de 2017.

Grades começaram a ser instaladas na porta do local às 18h, procedimento padrão para "evento da alta sociedade", segundo uma pessoa da organização da festividade.

Antes disso, funcionários do espaço diziam que aconteceria ali um evento de debutante -e não o casamento do petista. Os noivos devem entrar pela entrada de serviço do espaço.

A festa está prevista para encerrar às 3h30. A assessoria do casamento é comandada por Juliana Fontolan. Segundo relatos, foram cerca de 15 reuniões presenciais com Janja e cerca de quatro meses de preparação para o casório.

O bolo da festa tem quatro andares e contém as iniciais do casal.

4 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Zelma Neves
    18/05/2022
    Ué ele que detesta a classe média fazendo festa de milionário? Essa festa não deveria ter sido numa laje ou no sindicato dele? Ah! Laje é pros esquerdistas que vão pra rua fazer campanha pra ele comendo pão com mortadela, enquanto ele come saboreia caviar.
  • Dirceu
    19/05/2022
    Ele detesta a classe média, mas os ricaços ele ama de paixão... e os pobres.... bem , os pobres servem somente pra votar nele e mante-lo no poder. e assim ele fica mais rico ainda nos roubanco cada vez mais. e dando uns bolsa isso e bolsa aquilo pra agradar os pobres.
  • Rogério
    19/05/2022
    Este \"casamício\" teve até Hino Nacional e bandeira do Brasil. Só faltou o Lula na hora do sim dizer, \"Brasil acima de tudo, Deus acima de todos\".
  • lucas augusto
    19/05/2022
    COM CERTEZA É MUITO AMOR ENVOLVIDO -KKKKKKKKKKKKK MAIS UMA PARA O CENARIO DAS MENTIRAS E ROBALHEIRAS DO EX PRESIDIARIO -