ARBITRAGEM

ARBITRAGEM

Raphael Claus e Wilton Sampaio serão árbitros brasileiros na Copa

Raphael Claus e Wilton Sampaio serão árbitros brasileiros na Copa

36 juízes, 69 auxiliares e 24 árbitros de vídeo acabaram selecionados. Os assistentes brasileiros na Copa serão Bruno Boschilia, Bruno Pires, Danilo Simon e Rodrigo Figueiredo.

36 juízes, 69 auxiliares e 24 árbitros de vídeo acabaram selecionados. Os assistentes brasileiros na Copa serão Bruno Boschilia, Bruno Pires, Danilo Simon e Rodrigo Figueiredo.

Por | 19/05/2022 | Tempo de leitura: 1 min
da Folhapress

Por
da Folhapress

19/05/2022 - Tempo de leitura: 1 min

Reprodução

Raphael Claus e Wilton Pereira Sampaio foram os juízes brasileiros escolhidos para a Copa do Mundo do Qatar

O Comitê de Arbitragem da Fifa anunciou nesta quinta-feira (19) os árbitros e assistentes selecionados para a Copa do Mundo do Qatar. Raphael Claus e Wilton Pereira Sampaio foram os juízes brasileiros escolhidos.

Ao todo, 36 juízes, 69 auxiliares e 24 árbitros de vídeo acabaram selecionados. Os assistentes brasileiros na Copa deste ano serão Bruno Boschilia, Bruno Pires, Danilo Simon e Rodrigo Figueiredo. Nenhum árbitro de vídeo brasileiro foi escolhido.

"Como sempre, o critério que usamos é 'qualidade em primeiro lugar', e os árbitros selecionados representam o mais alto nível de arbitragem em todo o mundo", disse o presidente do Comitê de Arbitragem da Fifa, Pierluigi Collina.

Pela primeira vez, a Copa terá três árbitras e três auxiliares mulheres, entre elas a assistente brasileira Neuza Back, que se junta às árbitras Stéphanie Frappart (França), Salima Mukansanga (Ruanda) e Yoshimi Yamashita (Japão), além das auxiliares Karen Díaz Medina (México) e Kathryn Nesbitt (Estados Unidos).

"Desta forma, enfatizamos que é a qualidade que conta para nós e não o gênero. Espero que, no futuro, a seleção de árbitras femininas de elite para importantes competições masculinas seja percebida como algo normal e não mais sensacional. Elas merecem estar na Copa do Mundo, porque constantemente atuam em um nível muito alto, e esse é o fator importante para nós", acrescentou Collina.

Segundo a Fifa, os árbitros selecionados participarão de vários seminários (em Assunção, Madri e Doha), revisando e analisando videoclipes de situações reais de partidas e participando de sessões práticas de treinamento com jogadores, que serão filmadas para permitir que os participantes recebam feedback dos instrutores.

Outros árbitros sul-americanos selecionados foram Andrés Matonte (Uruguai), Kevin Ortega (Peru), Fernando Rapallini (Argentina), Facundo Tello (Argentina) e Jesus Valenzuela (Venezuela).

O Comitê de Arbitragem da Fifa anunciou nesta quinta-feira (19) os árbitros e assistentes selecionados para a Copa do Mundo do Qatar. Raphael Claus e Wilton Pereira Sampaio foram os juízes brasileiros escolhidos.

Ao todo, 36 juízes, 69 auxiliares e 24 árbitros de vídeo acabaram selecionados. Os assistentes brasileiros na Copa deste ano serão Bruno Boschilia, Bruno Pires, Danilo Simon e Rodrigo Figueiredo. Nenhum árbitro de vídeo brasileiro foi escolhido.

"Como sempre, o critério que usamos é 'qualidade em primeiro lugar', e os árbitros selecionados representam o mais alto nível de arbitragem em todo o mundo", disse o presidente do Comitê de Arbitragem da Fifa, Pierluigi Collina.

Pela primeira vez, a Copa terá três árbitras e três auxiliares mulheres, entre elas a assistente brasileira Neuza Back, que se junta às árbitras Stéphanie Frappart (França), Salima Mukansanga (Ruanda) e Yoshimi Yamashita (Japão), além das auxiliares Karen Díaz Medina (México) e Kathryn Nesbitt (Estados Unidos).

"Desta forma, enfatizamos que é a qualidade que conta para nós e não o gênero. Espero que, no futuro, a seleção de árbitras femininas de elite para importantes competições masculinas seja percebida como algo normal e não mais sensacional. Elas merecem estar na Copa do Mundo, porque constantemente atuam em um nível muito alto, e esse é o fator importante para nós", acrescentou Collina.

Segundo a Fifa, os árbitros selecionados participarão de vários seminários (em Assunção, Madri e Doha), revisando e analisando videoclipes de situações reais de partidas e participando de sessões práticas de treinamento com jogadores, que serão filmadas para permitir que os participantes recebam feedback dos instrutores.

Outros árbitros sul-americanos selecionados foram Andrés Matonte (Uruguai), Kevin Ortega (Peru), Fernando Rapallini (Argentina), Facundo Tello (Argentina) e Jesus Valenzuela (Venezuela).

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.