RECEITA

RECEITA

Minestra

Minestra

O frio não foi embora. Então, seguimos com a sugestão de sopas. Desta vez, uma que nos vem da Itália. É um legado dos imigrantes. Veja a receita de Sonia Machiavelli.

O frio não foi embora. Então, seguimos com a sugestão de sopas. Desta vez, uma que nos vem da Itália. É um legado dos imigrantes. Veja a receita de Sonia Machiavelli.

Por Sonia Machiavelli | 05/06/2022 | Tempo de leitura: 2 min
especial para o GCN

Por Sonia Machiavelli
especial para o GCN

05/06/2022 - Tempo de leitura: 2 min

Ingredientes

  • 1 litro de caldo de carne 
  • 1 cenoura média 
  • 1 talo de salsão
  • 1 batata grande 
  • 1 abobrinha com casca 
  • 6 vagens
  • 1 cebola média 
  • 2 dentes de alho 
  • 1 xícara (chá) de feijão cozido al dente
  • 1 xícara (café) de macarrão ave-maria cru 
  • 4 tomates maduros sem pele e sem sementes 
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomates
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de manteiga.
  • Sal e pimenta a gosto
  • 1 pedaço pequeno de casca de parmesão 

O frio não foi embora. Então, seguimos com a sugestão de sopas. Desta vez, uma que nos vem da Itália. É um legado dos imigrantes que aqui chegaram após a Abolição. Não sofreu transformações, porque no país de origem ela sempre variou e continua variando segundo os ingredientes disponíveis. Em geral são aqueles que sobram na geladeira. Valem legumes e verduras. Uma massa é importante para compô-la, mas pode ser trocada pelo arroz. O feijão também vai junto, seja o branco, sejam outros mais usados pelos brasileiros, como o carioquinha ou o bico roxo.

Um bom caldo é fundamental. O de carne fica muito bom com pedaços de músculo cozidos com seus temperos preferidos. O importante é não refogar a carne, para que ela não sele. Os sucos devem ser eliminados na água, em oposição a muitas receitas que os pedem contidos.

Um detalhe que produz diferença na minestra é o corte dos legumes. Para a sopa ficar bonita corte-os do mesmo tamanho e de forma miúda: cenoura, vagem, aipo em rodelas; tomates, batata e abobrinha em cubos. Estando pronto o caldo e cortados os legumes, continue na função. Coloque num caldeirão, a melhor vasilha para esse preparo, um fio de azeite e nele refogue cebola picadinha e dentes de alho amassados. Deixe dourar. Junte os tomates. Em intervalos de três minutos, junte pela ordem: cenouras, batatas, vagens, abobrinhas, aipo. Refogue a cada vez e no final acrescente o extrato, mexendo. Despeje o caldo de carne, baixe o fogo, deixe cozinhar lentamente. Quando os ingredientes estiverem macios, levante a chama e agregue o feijão cozido. Volte a mexer. Prove o sal e mantenha em fogo baixo. Depois de quinze minutos reúna o macarrão cru, que também deve ficar al dente: quatro minutos de fervura são suficientes. Desligue o fogo. Junte um pedaço de casca de queijo parmesão que ficou esperando por este momento num cantinho da geladeira. Isso fará toda a diferença na sua minestra, que se for feita em quantidade maior, se chamará minestrone. Sopa e sopão, em perfeita tradução.

Buon appetito!

Ingredientes

  • 1 litro de caldo de carne 
  • 1 cenoura média 
  • 1 talo de salsão
  • 1 batata grande 
  • 1 abobrinha com casca 
  • 6 vagens
  • 1 cebola média 
  • 2 dentes de alho 
  • 1 xícara (chá) de feijão cozido al dente
  • 1 xícara (café) de macarrão ave-maria cru 
  • 4 tomates maduros sem pele e sem sementes 
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomates
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de manteiga.
  • Sal e pimenta a gosto
  • 1 pedaço pequeno de casca de parmesão 

O frio não foi embora. Então, seguimos com a sugestão de sopas. Desta vez, uma que nos vem da Itália. É um legado dos imigrantes que aqui chegaram após a Abolição. Não sofreu transformações, porque no país de origem ela sempre variou e continua variando segundo os ingredientes disponíveis. Em geral são aqueles que sobram na geladeira. Valem legumes e verduras. Uma massa é importante para compô-la, mas pode ser trocada pelo arroz. O feijão também vai junto, seja o branco, sejam outros mais usados pelos brasileiros, como o carioquinha ou o bico roxo.

Um bom caldo é fundamental. O de carne fica muito bom com pedaços de músculo cozidos com seus temperos preferidos. O importante é não refogar a carne, para que ela não sele. Os sucos devem ser eliminados na água, em oposição a muitas receitas que os pedem contidos.

Um detalhe que produz diferença na minestra é o corte dos legumes. Para a sopa ficar bonita corte-os do mesmo tamanho e de forma miúda: cenoura, vagem, aipo em rodelas; tomates, batata e abobrinha em cubos. Estando pronto o caldo e cortados os legumes, continue na função. Coloque num caldeirão, a melhor vasilha para esse preparo, um fio de azeite e nele refogue cebola picadinha e dentes de alho amassados. Deixe dourar. Junte os tomates. Em intervalos de três minutos, junte pela ordem: cenouras, batatas, vagens, abobrinhas, aipo. Refogue a cada vez e no final acrescente o extrato, mexendo. Despeje o caldo de carne, baixe o fogo, deixe cozinhar lentamente. Quando os ingredientes estiverem macios, levante a chama e agregue o feijão cozido. Volte a mexer. Prove o sal e mantenha em fogo baixo. Depois de quinze minutos reúna o macarrão cru, que também deve ficar al dente: quatro minutos de fervura são suficientes. Desligue o fogo. Junte um pedaço de casca de queijo parmesão que ficou esperando por este momento num cantinho da geladeira. Isso fará toda a diferença na sua minestra, que se for feita em quantidade maior, se chamará minestrone. Sopa e sopão, em perfeita tradução.

Buon appetito!

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.