CINEMA

CINEMA

Diretor de 'Elvis' diz que existe versão de 4 horas da cinebiografia

Diretor de 'Elvis' diz que existe versão de 4 horas da cinebiografia

A produção 'Elvis' teve sua estreia mundial no Festival de Cannes, em maio, e chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 14 de julho.

A produção 'Elvis' teve sua estreia mundial no Festival de Cannes, em maio, e chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 14 de julho.

Por | 20/06/2022 | Tempo de leitura: 1 min
da Folhapress

Por
da Folhapress

20/06/2022 - Tempo de leitura: 1 min

Reprodução

Baz Luhrmann, o diretor de Elvis, afirmou existir uma versão de 240 minutos –quatro horas– da cinebiografia do cantor.

Baz Luhrmann, o diretor de Elvis, afirmou existir uma versão de 240 minutos –quatro horas– da cinebiografia do cantor lançada no mês de maio com 159 minutos. As informações são da Variety.

"Eu tenho uma versão de quatro horas, na verdade. Eu tenho. Mas você tem que reduzir para 2 horas e meia? Eu gostaria de me aprofundar mais em algumas das outras coisas - há muito mais", contou Luhrmann, em entrevista à Radio Times.

"Quero dizer, há muitas coisas que eu gravei, como o relacionamento com a banda, que eu tive que reduzir - e é tão interessante como o Coronel [Tom Parker, interpretado por Tom Hanks] se livra deles", acrescentou.

Há também nas imagens cortadas, segundo o diretor, detalhes do relacionamento de Elvis com Dixie, sua "primeira namorada", além de cenas que abordam o vício que o cantor tinha em barbitúricos e outras substâncias.

"O que acontece é que ele começa a fazer coisas malucas –como descer para ver Nixon. Eu tive isso [no filme] por um tempo, mas chega um ponto em que você não pode ter tudo, então eu apenas tentei rastrear o espírito do personagem", disse Luhrmann.

Austin Butler contou que, no início do projeto, tentou imitar a voz Elvis Presley e sentiu medo de não se aproximar do tom usado pelo cantor.

"Durante um ano, antes de começarmos a gravar, eu trabalhava com professores de voz seis ou sete dias por semana", disse.

A produção teve sua estreia mundial no Festival de Cannes, em maio, e chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 14 de julho.

Baz Luhrmann, o diretor de Elvis, afirmou existir uma versão de 240 minutos –quatro horas– da cinebiografia do cantor lançada no mês de maio com 159 minutos. As informações são da Variety.

"Eu tenho uma versão de quatro horas, na verdade. Eu tenho. Mas você tem que reduzir para 2 horas e meia? Eu gostaria de me aprofundar mais em algumas das outras coisas - há muito mais", contou Luhrmann, em entrevista à Radio Times.

"Quero dizer, há muitas coisas que eu gravei, como o relacionamento com a banda, que eu tive que reduzir - e é tão interessante como o Coronel [Tom Parker, interpretado por Tom Hanks] se livra deles", acrescentou.

Há também nas imagens cortadas, segundo o diretor, detalhes do relacionamento de Elvis com Dixie, sua "primeira namorada", além de cenas que abordam o vício que o cantor tinha em barbitúricos e outras substâncias.

"O que acontece é que ele começa a fazer coisas malucas –como descer para ver Nixon. Eu tive isso [no filme] por um tempo, mas chega um ponto em que você não pode ter tudo, então eu apenas tentei rastrear o espírito do personagem", disse Luhrmann.

Austin Butler contou que, no início do projeto, tentou imitar a voz Elvis Presley e sentiu medo de não se aproximar do tom usado pelo cantor.

"Durante um ano, antes de começarmos a gravar, eu trabalhava com professores de voz seis ou sete dias por semana", disse.

A produção teve sua estreia mundial no Festival de Cannes, em maio, e chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 14 de julho.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.