BRASILEIRÃO

BRASILEIRÃO

Palmeiras vira no fim, bate São Paulo e segue líder isolado do Brasileiro

Palmeiras vira no fim, bate São Paulo e segue líder isolado do Brasileiro

A vitória, de virada, por 2 a 1 sobre o São Paulo, levou o Palmeiras aos 28 pontos -três a mais que o vice Corinthians, sete a mais que o Athletico-PR, em terceiro.

A vitória, de virada, por 2 a 1 sobre o São Paulo, levou o Palmeiras aos 28 pontos -três a mais que o vice Corinthians, sete a mais que o Athletico-PR, em terceiro.

Por Brunno Carvalho e Diego Iwata Lima | 20/06/2022 | Tempo de leitura: 4 min
da Folhapress

Por Brunno Carvalho e Diego Iwata Lima
da Folhapress

20/06/2022 - Tempo de leitura: 4 min

Reprodução/Instagram

Aos 45 minutos da segunda etapa, oor trás da zaga, Gustavo Gómez (foto) subiu e cabeceou com precisão no chão para matar Jandrei.

O Palmeiras ampliou sua vantagem na liderança a números bastante expressivos para esta altura do Campeonato Brasileiro. A vitória, de virada, por 2 a 1 sobre o São Paulo, nesta segunda-feira, 20, levou o time alviverde aos 28 pontos -três a mais que o vice Corinthians, sete a mais que o Athletico-PR, em terceiro, e Atlético-MG, em quarto. E assustadores dez e treze a mais que São Paulo e Flamengo, respectivamente.

O resultado mantém a invencibilidade de 19 jogos do Palmeiras na temporada, sendo 12 no Campeonato Brasileiro.

As duas equipes agora voltam suas atenções para a Copa do Brasil. Na quinta-feira, 23, elas se enfrentam mais uma vez, novamente no Morumbi, pelo jogo de ida da competição de mata-mata.

O São Paulo começou a partida com uma proposta de marcar a saída de bola do Palmeiras. Contando com boas atuações de Igor Vinícius e Gabriel Neves, o time de Rogério Ceni conseguiu desarmes importantes na primeira etapa, como no lance que gerou o escanteio aos 17 minutos, que terminou em gol de Patrick.

Na segunda etapa, o ritmo intenso perdeu força. Gabriel Neves, que recebera um cartão amarelo, foi substituído, e Pablo Maia não conseguiu manter o nível. Paralelamente, o Palmeiras começou a dominar as ações da partida.

O gol do São Paulo tirou o Palmeiras do jogo por alguns minutos. Mas assim que se reencontrou, o Palmeiras dominou a maior parte das ações, levando muita pressão, tanto com a marcação alta, para roubar bolas, quanto articulando as jogadas. Faltou um pouco mais de empenho diante de um São Paulo que prevaleceu na força.

O São Paulo começou apertando a saída do Palmeiras, que demorou a se encontrar. E foi numa jogada em que Igor Vinícius forçou Veron a ceder um escanteio, que o São Paulo chegou ao gol. Rodrigo Nestor bate o escanteio bem fechado, a defesa do Palmeiras não corta e a bola ainda desvia em Gabriel Menino antes de encontrar o peito de Patrick e, na sequência, a rede de Weverton.

Mas o Palmeiras não deixou de pressionar por nem um minuto dali em diante. E, aos 45 minutos da segunda etapa, foi recompensado. Scarpa fez boa jogada pela direita, cortou para o meio e cruzou de esquerda. Por trás da zaga, Gustavo Gómez subiu e cabeceou com precisão no chão para matar Jandrei.

O agitado primeiro tempo contou com ao menos três análises do VAR em jogadas importantes. A primeira aconteceu no gol de Patrick. Depois do desvio de Gabriel Menino, o meia do São Paulo empurra a bola para o fundo das redes. A arbitragem, contudo, precisou analisar se a bola tocara ou não no braço do são-paulino, o que não se confirmou e o lance foi validado.

Na sequência, dois lances a favor do Palmeiras passaram por análise. Aos 20 minutos, Rony caiu após disputa com Jandrei e pediu pênalti. A arbitragem mandou seguir. Cinco minutos mais tarde, Gustavo Gómez cruzou, Veron cabeceou e Jandrei defendeu. No rebote, Piquerez furou e o goleiro são-paulino dividiu mais uma vez com Rony. Após rápida análise do lance, a arbitragem mandou seguir.

De tanto insistir, aos 50 minutos da segunda etapa, Murilo aproveitou confusão após escanteio de Scarpa e empurrou a bola para a rede para virar a partida a favor do time alviverde.

Após o apito final, diante da efusiva comemoração dos palmeirenses, jogadores do São Paulo cercaram os palmeirenses. Na ida para o vestiário, as câmeras da transmissão flagraram o lateral Reinaldo derrubando o totem de álcool em gel posicionado no túnel. O caminho ainda teve uma troca de discussão entre as duas equipes.

O clássico contou com a presença de Tite em um dos camarotes do Morumbi. O técnico da seleção brasileira esteve com César Sampaio, um de seus auxiliares, acompanhando o duelo. O ex-volante atuou tanto por Palmeiras quanto por São Paulo na época de jogador. A última convocação do treinador contou com a presença dos palmeirenses Weverton e Danilo.

Neste domingo, 19, Tite e César Sampaio estiveram na Neo Química Arena acompanhando a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Goiás.

São Paulo
Jandrei; Diego Costa, Arboleda e Léo; Igor Vinícius (Rafinha), Rodrigo Nestor (Rigoni), Igor Gomes, Gabriel Neves (Pablo Maia) e Reinaldo (Miranda); Patrick e Calleri (Eder). T.: Rogério Ceni

Palmeiras
Weverton; Luan (Mayke), Gómez e Murilo; Gabriel Menino, Danilo (Atuesta), Gustavo Scarpa e Piquerez (Wesley); Gabriel Veron (Breno Lopes), Dudu e Rony (Rafael Navarro). T.: João Martins (interino)

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)
Público: 31.055
Renda: R$ 1.314.153,00
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (Fifa/RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (VAR-Fifa/SP)
Cartões amarelos: Igor Vinícius, Reinaldo e Gabriel Neves (SAO); Danilo (PAL)
Gols: Patrick (SAO), aos 17'/1ºT; Gustavo Gómez (PAL), aos 45', e Murilo (PAL), aos 50'/2ºT

O Palmeiras ampliou sua vantagem na liderança a números bastante expressivos para esta altura do Campeonato Brasileiro. A vitória, de virada, por 2 a 1 sobre o São Paulo, nesta segunda-feira, 20, levou o time alviverde aos 28 pontos -três a mais que o vice Corinthians, sete a mais que o Athletico-PR, em terceiro, e Atlético-MG, em quarto. E assustadores dez e treze a mais que São Paulo e Flamengo, respectivamente.

O resultado mantém a invencibilidade de 19 jogos do Palmeiras na temporada, sendo 12 no Campeonato Brasileiro.

As duas equipes agora voltam suas atenções para a Copa do Brasil. Na quinta-feira, 23, elas se enfrentam mais uma vez, novamente no Morumbi, pelo jogo de ida da competição de mata-mata.

O São Paulo começou a partida com uma proposta de marcar a saída de bola do Palmeiras. Contando com boas atuações de Igor Vinícius e Gabriel Neves, o time de Rogério Ceni conseguiu desarmes importantes na primeira etapa, como no lance que gerou o escanteio aos 17 minutos, que terminou em gol de Patrick.

Na segunda etapa, o ritmo intenso perdeu força. Gabriel Neves, que recebera um cartão amarelo, foi substituído, e Pablo Maia não conseguiu manter o nível. Paralelamente, o Palmeiras começou a dominar as ações da partida.

O gol do São Paulo tirou o Palmeiras do jogo por alguns minutos. Mas assim que se reencontrou, o Palmeiras dominou a maior parte das ações, levando muita pressão, tanto com a marcação alta, para roubar bolas, quanto articulando as jogadas. Faltou um pouco mais de empenho diante de um São Paulo que prevaleceu na força.

O São Paulo começou apertando a saída do Palmeiras, que demorou a se encontrar. E foi numa jogada em que Igor Vinícius forçou Veron a ceder um escanteio, que o São Paulo chegou ao gol. Rodrigo Nestor bate o escanteio bem fechado, a defesa do Palmeiras não corta e a bola ainda desvia em Gabriel Menino antes de encontrar o peito de Patrick e, na sequência, a rede de Weverton.

Mas o Palmeiras não deixou de pressionar por nem um minuto dali em diante. E, aos 45 minutos da segunda etapa, foi recompensado. Scarpa fez boa jogada pela direita, cortou para o meio e cruzou de esquerda. Por trás da zaga, Gustavo Gómez subiu e cabeceou com precisão no chão para matar Jandrei.

O agitado primeiro tempo contou com ao menos três análises do VAR em jogadas importantes. A primeira aconteceu no gol de Patrick. Depois do desvio de Gabriel Menino, o meia do São Paulo empurra a bola para o fundo das redes. A arbitragem, contudo, precisou analisar se a bola tocara ou não no braço do são-paulino, o que não se confirmou e o lance foi validado.

Na sequência, dois lances a favor do Palmeiras passaram por análise. Aos 20 minutos, Rony caiu após disputa com Jandrei e pediu pênalti. A arbitragem mandou seguir. Cinco minutos mais tarde, Gustavo Gómez cruzou, Veron cabeceou e Jandrei defendeu. No rebote, Piquerez furou e o goleiro são-paulino dividiu mais uma vez com Rony. Após rápida análise do lance, a arbitragem mandou seguir.

De tanto insistir, aos 50 minutos da segunda etapa, Murilo aproveitou confusão após escanteio de Scarpa e empurrou a bola para a rede para virar a partida a favor do time alviverde.

Após o apito final, diante da efusiva comemoração dos palmeirenses, jogadores do São Paulo cercaram os palmeirenses. Na ida para o vestiário, as câmeras da transmissão flagraram o lateral Reinaldo derrubando o totem de álcool em gel posicionado no túnel. O caminho ainda teve uma troca de discussão entre as duas equipes.

O clássico contou com a presença de Tite em um dos camarotes do Morumbi. O técnico da seleção brasileira esteve com César Sampaio, um de seus auxiliares, acompanhando o duelo. O ex-volante atuou tanto por Palmeiras quanto por São Paulo na época de jogador. A última convocação do treinador contou com a presença dos palmeirenses Weverton e Danilo.

Neste domingo, 19, Tite e César Sampaio estiveram na Neo Química Arena acompanhando a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Goiás.

São Paulo
Jandrei; Diego Costa, Arboleda e Léo; Igor Vinícius (Rafinha), Rodrigo Nestor (Rigoni), Igor Gomes, Gabriel Neves (Pablo Maia) e Reinaldo (Miranda); Patrick e Calleri (Eder). T.: Rogério Ceni

Palmeiras
Weverton; Luan (Mayke), Gómez e Murilo; Gabriel Menino, Danilo (Atuesta), Gustavo Scarpa e Piquerez (Wesley); Gabriel Veron (Breno Lopes), Dudu e Rony (Rafael Navarro). T.: João Martins (interino)

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)
Público: 31.055
Renda: R$ 1.314.153,00
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (Fifa/RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (VAR-Fifa/SP)
Cartões amarelos: Igor Vinícius, Reinaldo e Gabriel Neves (SAO); Danilo (PAL)
Gols: Patrick (SAO), aos 17'/1ºT; Gustavo Gómez (PAL), aos 45', e Murilo (PAL), aos 50'/2ºT

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.