TERAPIAS

TERAPIAS

Projeto Jardim Sensorial da Apae Franca proporcionará terapias ao ar livre

Projeto Jardim Sensorial da Apae Franca proporcionará terapias ao ar livre

O projeto estima um investimento de R$ 100 mil e, para concretizá-lo, a entidade lançou a campanha Realize um Sonho, para arrecadar fundos.

O projeto estima um investimento de R$ 100 mil e, para concretizá-lo, a entidade lançou a campanha Realize um Sonho, para arrecadar fundos.

Por Gabriel Garcia | 05/08/2022 | Tempo de leitura: 2 min
da Redação

Por Gabriel Garcia
da Redação

05/08/2022 - Tempo de leitura: 2 min

Divulgação/APAE

Projeto do Jardim Sensorial da Apae de Franca

A Apae Franca iniciou os planejamentos para construir o Jardim Sensorial, que proporcionará terapias ao ar livre com as pessoas atendidas pela instituição. A construção será na sede da entidade, no Jardim Petráglia. Estimando um investimento de R$ 100 mil na obra, a Apae realiza uma campanha para arrecadar recursos e concretizar o projeto.

O desenvolvimento o Jardim Sensorial tem como objetivo ser aconchegante e estimulante, para proporcionar uma série de benefícios aos frequentadores e desenvolver sentidos para as pessoas que possuem alguma deficiência de limitações sensoriais. Sendo assim, o projeto foca em “conectá-las à natureza e estimular os sistemas sensoriais e emocionais, favorecendo o processo de aprendizagem”.

A Apae atende atualmente mais de 1.200 pessoas, sendo elas crianças, jovens, adultos e idosos. O projeto assinado pela arquiteta Gabriela Assunção Cintra, de forma voluntária, teve como inspiração outros dois jardins sensoriais, das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

A arquiteta explica que o projeto cria um percurso no qual muitos sentidos possam ser estimulados, como tato, visão, audição e olfato. Um exemplo disso é o “tapete sensorial”, que ao ser percorrido descalço proporciona diversas sensações ao toque.

“Assim, além do tapete sensorial, que deve ser percorrido a pé, propus uma adaptação do mesmo: a ‘mesa sensorial’, para que as pessoas com deficiência que utilizam cadeira de rodas possam também experienciar o contato com as diferentes texturas. A mesa funciona exatamente igual ao tapete, contando com elementos como areia e cascalho, mas ao invés de serem explorados com os pés, estão mais altos, na altura de uma mesa, e podem ser sentidos com as mãos”, explica Gabriela.

“A inspiração para construirmos o Jardim Sensorial surgiu quando li uma matéria no Jornal da Feapaes-SP (Federação das Apaes do Estado de São Paulo), da qual eu sou vice-presidente, e uma das Apaes tinha esse espaço. Já temos o local onde vai ser feito, o projeto está pronto e é maravilhoso. Um dos meus desejos é construí-lo antes de encerrar o meu mandato no final deste ano”, afirmou Agenor Gado, presidente da Apae Franca. O objetivo é inaugurar o Jardim Sensorial em novembro de 2022.

Para participar do projeto “Realize um Sonho”, basta doar qualquer valor via PIX, chave: colabore@apaefranca.org.br. Mais informações podem ser obtidas por WhatsApp (16) 99996-3214.

A Apae Franca iniciou os planejamentos para construir o Jardim Sensorial, que proporcionará terapias ao ar livre com as pessoas atendidas pela instituição. A construção será na sede da entidade, no Jardim Petráglia. Estimando um investimento de R$ 100 mil na obra, a Apae realiza uma campanha para arrecadar recursos e concretizar o projeto.

O desenvolvimento o Jardim Sensorial tem como objetivo ser aconchegante e estimulante, para proporcionar uma série de benefícios aos frequentadores e desenvolver sentidos para as pessoas que possuem alguma deficiência de limitações sensoriais. Sendo assim, o projeto foca em “conectá-las à natureza e estimular os sistemas sensoriais e emocionais, favorecendo o processo de aprendizagem”.

A Apae atende atualmente mais de 1.200 pessoas, sendo elas crianças, jovens, adultos e idosos. O projeto assinado pela arquiteta Gabriela Assunção Cintra, de forma voluntária, teve como inspiração outros dois jardins sensoriais, das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

A arquiteta explica que o projeto cria um percurso no qual muitos sentidos possam ser estimulados, como tato, visão, audição e olfato. Um exemplo disso é o “tapete sensorial”, que ao ser percorrido descalço proporciona diversas sensações ao toque.

“Assim, além do tapete sensorial, que deve ser percorrido a pé, propus uma adaptação do mesmo: a ‘mesa sensorial’, para que as pessoas com deficiência que utilizam cadeira de rodas possam também experienciar o contato com as diferentes texturas. A mesa funciona exatamente igual ao tapete, contando com elementos como areia e cascalho, mas ao invés de serem explorados com os pés, estão mais altos, na altura de uma mesa, e podem ser sentidos com as mãos”, explica Gabriela.

“A inspiração para construirmos o Jardim Sensorial surgiu quando li uma matéria no Jornal da Feapaes-SP (Federação das Apaes do Estado de São Paulo), da qual eu sou vice-presidente, e uma das Apaes tinha esse espaço. Já temos o local onde vai ser feito, o projeto está pronto e é maravilhoso. Um dos meus desejos é construí-lo antes de encerrar o meu mandato no final deste ano”, afirmou Agenor Gado, presidente da Apae Franca. O objetivo é inaugurar o Jardim Sensorial em novembro de 2022.

Para participar do projeto “Realize um Sonho”, basta doar qualquer valor via PIX, chave: colabore@apaefranca.org.br. Mais informações podem ser obtidas por WhatsApp (16) 99996-3214.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.