RECEITA

RECEITA

Vichyssoise

Vichyssoise

O nome vichyssoise mostra sua origem francesa, mais precisamente a liga à região de Vichy. Veja a receita de Sonia Machiavelli.

O nome vichyssoise mostra sua origem francesa, mais precisamente a liga à região de Vichy. Veja a receita de Sonia Machiavelli.

Por Sonia Machiavelli | 14/08/2022 | Tempo de leitura: 3 min
especial para o GCN

Por Sonia Machiavelli
especial para o GCN

14/08/2022 - Tempo de leitura: 3 min

Ingredientes:

  • 4 batatas médias
  • 4 talos de alho-poró
  • 1 cebola média
  • 2 litros de caldo de galinha 
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 caixinha de creme de leite 
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
  • cebolinha picada
  • pimenta rosa 

O inverno não foi embora, conforme os dias quentes do começo de agosto nos faziam acreditar. O frio da última quarta-feira e das noites que se sucederam a ela indicam que ainda teremos mais algumas ondas geladas pela frente. Por isso me lembrei das sopas. E dessa, especialmente, uma que considero chique, mas fácil de preparar. Você a coloca em dois tempos na mesa, para deleite dos seus queridos.

O nome vichyssoise mostra sua origem francesa, mais precisamente a liga à região de Vichy. Esta cidade tornou-se conhecida durante a Segunda Guerra porque ali o marechal Pétain, traidor da Pátria e aliado dos nazistas, fundou uma “república” que passou a ser chamada “República de Vichy”. Quem conhece um pouco de história sabe disso.

Mas Vichy já era conhecida muito tempo antes por conta de suas termas. Ao redor, várias acolhem turistas em busca de águas minerais. Aliás, uma garrafinha de água de Vichy é comercializada atualmente em Paris a oito euros. A sopa em questão, com ingredientes para quatro pessoas, custará bem menos que isso aqui no Brasil, é claro. Em qualquer varejão encontramos os legumes necessários e frescos a preços razoáveis. Por lá, mesmo sendo prato trivial dos hotéis das termas, é cara.

Um adendo necessário: o caldo de galinha, se possível, deve ser o caseiro. A gente o faz fervendo carcaça de frango com temperos a gosto, deixando cozinhar por meia hora e coando depois.  O concentrado é prático, mas tem muito sódio e outros conservantes que retiram ao preparo o seu sabor natural.

Outro adendo: para os puristas franceses, uma vichyssoise é servida gelada, nos dias tórridos de julho, o ápice do verão deles. Mas no Sul e em outros lugares onde chegou, no inverno é bem vinda quente, o que não a torna menos saborosa.  Experimente!

Higienize os ingredientes. Destaque as folhas e corte a parte branca do alho-poró em rodelas finas. Descasque e pique fino a cebola. Descasque

as batatas e passe na parte fina do ralador. Reserve cobertas de água para não escurecerem. Coloque a manteiga numa panela, corra um fio de azeite, leve ao fogo médio. Assim que derreter, acrescente a cebola, tempere com sal e refogue por dois minutos ou até ficar bem murcha. Junte o alho-poró e refogue por mais três minutos, até este murchar também.  Regue com o caldo de galinha, acrescente as batatas raladas (com a água) e misture bem. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto e aumente o fogo para alto. Deixe cozinhar até ferver. Assim que levantar fervura, diminua o fogo para baixo e deixe cozinhar por meia hora, até a sopa engrossar. Mexa de vez em quando para não grudar no fundo da panela.

Desligue o fogo e transfira a sopa para uma tigela.

No verão, leve para a geladeira por uma hora. No momento de servir, misture a pimenta-do-reino, metade do creme de leite fresco e cebolinha picada. Decore com o resto do creme de leite, fazendo círculos com um garfo. Se optar por servir quente, misture todo o creme de leite assim que retirar do fogo, mexa e coloque em sopeira ou tigelas individuais. Decore com pimenta rosa, uma combinação perfeita.

Ingredientes:

  • 4 batatas médias
  • 4 talos de alho-poró
  • 1 cebola média
  • 2 litros de caldo de galinha 
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 caixinha de creme de leite 
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
  • cebolinha picada
  • pimenta rosa 

O inverno não foi embora, conforme os dias quentes do começo de agosto nos faziam acreditar. O frio da última quarta-feira e das noites que se sucederam a ela indicam que ainda teremos mais algumas ondas geladas pela frente. Por isso me lembrei das sopas. E dessa, especialmente, uma que considero chique, mas fácil de preparar. Você a coloca em dois tempos na mesa, para deleite dos seus queridos.

O nome vichyssoise mostra sua origem francesa, mais precisamente a liga à região de Vichy. Esta cidade tornou-se conhecida durante a Segunda Guerra porque ali o marechal Pétain, traidor da Pátria e aliado dos nazistas, fundou uma “república” que passou a ser chamada “República de Vichy”. Quem conhece um pouco de história sabe disso.

Mas Vichy já era conhecida muito tempo antes por conta de suas termas. Ao redor, várias acolhem turistas em busca de águas minerais. Aliás, uma garrafinha de água de Vichy é comercializada atualmente em Paris a oito euros. A sopa em questão, com ingredientes para quatro pessoas, custará bem menos que isso aqui no Brasil, é claro. Em qualquer varejão encontramos os legumes necessários e frescos a preços razoáveis. Por lá, mesmo sendo prato trivial dos hotéis das termas, é cara.

Um adendo necessário: o caldo de galinha, se possível, deve ser o caseiro. A gente o faz fervendo carcaça de frango com temperos a gosto, deixando cozinhar por meia hora e coando depois.  O concentrado é prático, mas tem muito sódio e outros conservantes que retiram ao preparo o seu sabor natural.

Outro adendo: para os puristas franceses, uma vichyssoise é servida gelada, nos dias tórridos de julho, o ápice do verão deles. Mas no Sul e em outros lugares onde chegou, no inverno é bem vinda quente, o que não a torna menos saborosa.  Experimente!

Higienize os ingredientes. Destaque as folhas e corte a parte branca do alho-poró em rodelas finas. Descasque e pique fino a cebola. Descasque

as batatas e passe na parte fina do ralador. Reserve cobertas de água para não escurecerem. Coloque a manteiga numa panela, corra um fio de azeite, leve ao fogo médio. Assim que derreter, acrescente a cebola, tempere com sal e refogue por dois minutos ou até ficar bem murcha. Junte o alho-poró e refogue por mais três minutos, até este murchar também.  Regue com o caldo de galinha, acrescente as batatas raladas (com a água) e misture bem. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto e aumente o fogo para alto. Deixe cozinhar até ferver. Assim que levantar fervura, diminua o fogo para baixo e deixe cozinhar por meia hora, até a sopa engrossar. Mexa de vez em quando para não grudar no fundo da panela.

Desligue o fogo e transfira a sopa para uma tigela.

No verão, leve para a geladeira por uma hora. No momento de servir, misture a pimenta-do-reino, metade do creme de leite fresco e cebolinha picada. Decore com o resto do creme de leite, fazendo círculos com um garfo. Se optar por servir quente, misture todo o creme de leite assim que retirar do fogo, mexa e coloque em sopeira ou tigelas individuais. Decore com pimenta rosa, uma combinação perfeita.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.