RECEITA

RECEITA

Legumes assados

Legumes assados

Legumes perfumam a cozinha enquanto assam. Despertam apetites. Veja a receita de Sonia Machiavelli.

Legumes perfumam a cozinha enquanto assam. Despertam apetites. Veja a receita de Sonia Machiavelli.

Por Sonia Machiavelli | 11/09/2022 | Tempo de leitura: 2 min
especial para o GCN

Por Sonia Machiavelli
especial para o GCN

11/09/2022 - Tempo de leitura: 2 min

Ingredientes

  • 1 abobrinha menina
  • 2 tomates maduros
  • 1 pimentão vermelho pequeno
  • 1 beringela mediana
  • ½ abóbora cabotiá
  • 1 cebola mediana
  • 4 dentes de alho
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino 
  • Páprica picante 
  • Orégano 
  • Folhas de sálvia

Os alimentos estão caros em muitos países. A Inglaterra os tem numa altura nunca vista desde 40 anos atrás, nos contam os noticiários. A França e a Bélgica também acusam esse tipo de inflação. A Argentina, sempre em crise, sofre com o problema estressante para a população. E em nosso país, por circunstâncias nefastas, tudo o que diz respeito à alimentação está nas alturas.

Então é hora, aliás sempre é, de não descartar alimentos. Sobrou um legume aqui, outro ali, mais um terceiro acolá na gaveta da geladeira? Não pense duas vezes. Eles podem integrar uma sopa, colorir um arroz, compor um molho ou ser cortados com capricho, temperados com alguma especiaria que lhe agrade e ir ao forno apenas para amaciar, ficando al dente. Vão bem juntos abobrinhas, berinjelas, tomates, pimentões, cabotiás, cebolas e alho porque cozinham no mesmo tempo e seus sabores combinam muito bem. Além do mais, ficam lindos! Confira a foto.

A gente pode fazê-los refogados, outra boa ideia. Mas assados eles concentram mais sabores, pois sequer necessitam de água. Amaciam nos próprios líquidos formados. Perfumam a cozinha enquanto assam. Despertam apetites. 

Higienizar os legumes é básico, por conta do manuseio de terceiros e também dos agrotóxicos usados para combater pragas. Estes são nocivos à nossa saúde e um perigo constante. Lave bem em água corrente, enxugue e só então corte. A forma é importante neste prato. Em rodelas de 1,5 cm ficarão as abobrinhas, bem novas e com suas cascas. Do mesmo jeito, as berinjelas. A cabotiá deve ser cortada em gomos e depois em pedaços de 2,5 cm, mantendo a casca. A cebola comparece em rodelas grossas.  Os tomates, sem sementes, mas com casca, em gomos. Idem o pimentão cortado ao meio. Os dentes de alho vão com casca e tudo pois este é um prato rústico.

Estando cortados, tempere cada grupo com sal, pimenta e especiarias (que podem variar de acordo com seu gosto). Unte de leve com azeite um refratário e nele coloque os legumes em fileiras. Se preferir, eles podem ocupar um utensílio redondo. Dispostos em círculos, formarão um conjunto harmonioso também. Num caso e noutro regue com o restante do azeite e leve ao forno por vinte minutos, aproximadamente.

Podem ser servidos quentes, mornos ou frios. Ficam ótimos como mistura ao nosso arroz com feijão, massas curtas, omeletes simples ou de queijo. Com pão italiano os legumes assados compõem uma refeição leve, nutritiva e de baixo custo. Além de bela e saborosa.

Ingredientes

  • 1 abobrinha menina
  • 2 tomates maduros
  • 1 pimentão vermelho pequeno
  • 1 beringela mediana
  • ½ abóbora cabotiá
  • 1 cebola mediana
  • 4 dentes de alho
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino 
  • Páprica picante 
  • Orégano 
  • Folhas de sálvia

Os alimentos estão caros em muitos países. A Inglaterra os tem numa altura nunca vista desde 40 anos atrás, nos contam os noticiários. A França e a Bélgica também acusam esse tipo de inflação. A Argentina, sempre em crise, sofre com o problema estressante para a população. E em nosso país, por circunstâncias nefastas, tudo o que diz respeito à alimentação está nas alturas.

Então é hora, aliás sempre é, de não descartar alimentos. Sobrou um legume aqui, outro ali, mais um terceiro acolá na gaveta da geladeira? Não pense duas vezes. Eles podem integrar uma sopa, colorir um arroz, compor um molho ou ser cortados com capricho, temperados com alguma especiaria que lhe agrade e ir ao forno apenas para amaciar, ficando al dente. Vão bem juntos abobrinhas, berinjelas, tomates, pimentões, cabotiás, cebolas e alho porque cozinham no mesmo tempo e seus sabores combinam muito bem. Além do mais, ficam lindos! Confira a foto.

A gente pode fazê-los refogados, outra boa ideia. Mas assados eles concentram mais sabores, pois sequer necessitam de água. Amaciam nos próprios líquidos formados. Perfumam a cozinha enquanto assam. Despertam apetites. 

Higienizar os legumes é básico, por conta do manuseio de terceiros e também dos agrotóxicos usados para combater pragas. Estes são nocivos à nossa saúde e um perigo constante. Lave bem em água corrente, enxugue e só então corte. A forma é importante neste prato. Em rodelas de 1,5 cm ficarão as abobrinhas, bem novas e com suas cascas. Do mesmo jeito, as berinjelas. A cabotiá deve ser cortada em gomos e depois em pedaços de 2,5 cm, mantendo a casca. A cebola comparece em rodelas grossas.  Os tomates, sem sementes, mas com casca, em gomos. Idem o pimentão cortado ao meio. Os dentes de alho vão com casca e tudo pois este é um prato rústico.

Estando cortados, tempere cada grupo com sal, pimenta e especiarias (que podem variar de acordo com seu gosto). Unte de leve com azeite um refratário e nele coloque os legumes em fileiras. Se preferir, eles podem ocupar um utensílio redondo. Dispostos em círculos, formarão um conjunto harmonioso também. Num caso e noutro regue com o restante do azeite e leve ao forno por vinte minutos, aproximadamente.

Podem ser servidos quentes, mornos ou frios. Ficam ótimos como mistura ao nosso arroz com feijão, massas curtas, omeletes simples ou de queijo. Com pão italiano os legumes assados compõem uma refeição leve, nutritiva e de baixo custo. Além de bela e saborosa.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.